Apresentação

O Audi Q7 recebeu uma versão híbrida plug-in e agora também se liga à tomada

Depois do A8, a tecnologia híbrida plug-in chegou ao Audi Q7. Com dois níveis de potência, estes são os detalhes do novo SUV híbrido plug-in da Audi.

Renovado há alguns meses, o Audi Q7 recebeu agora um novo argumento. É que, tal como aconteceu com o A8 e vários outros modelos da Audi, também o Q7 passou a contar com uma versão híbrida plug-in.

Esta “casa” o 3.0 TFSI V6 de 340 cv e 450 Nm com um motor elétrico que lhe permite alcançar um valor de potência combinada de 381 cv e 600 Nm na variante menos potente (a Q7 55 TFSI e quattro) e 456 cv e 700 Nm na versão mais pujante (a Q7 60 TFSI e quattro).

A alimentar o motor elétrico, que conta com 94 kW (128 cv) de potência máxima e oferece 350 Nm de binário, encontra-se uma bateria com 17,3 kWh de capacidade.

Por falar no motor elétrico, este encontra-se acomodado junto à caixa automática tiptronic de oito velocidades.

VÊ TAMBÉM: As carrinhas desportivas mais radicais de sempre: Audi RS2
Audi Q7 Hibrido Plug-in

Potências diferentes, autonomias iguais

Apesar de a Audi disponibilizar a versão híbrida plug-in do Q7 em dois níveis de potência diferentes, o valor de autonomia anunciada em modo 100% elétrico é idêntico: 43 km (ciclo WLTP).

Em modo boost (com ambos os motores a trabalhar em simultâneo), o Q7 60 TFSI e quattro cumpre os 0 aos 100 km/h em 5,7s enquanto o 55 TFSI e quattro demora 5,9s. A velocidade máxima é de 240 km/h em ambas as variantes e só com o motor elétrico é possível alcançar os 135 km/h.

VÊ TAMBÉM: Lembras-te deste? Audi A2, à frente do tempo
Audi Q7 Híbrido Plug-in
O interior do Q7 híbrido plug-in é praticamente idêntico ao dos restantes Q7.

No que aos consumos diz respeito, a Audi anuncia valores para ambas as versões entre os 2,8 e os 3,0 l/100 km. Já as emissões ficam-se entre as 64 e 69 g/km de CO2.

VÊ TAMBÉM: Audi e-tron foi atualizado e ganhou autonomia. Como?

Tecnologia ao serviço da eficiência

A versão híbrida plug-in do Q7 surge equipada com dois modos de condução: “EV” e “Hybrid”. O primeiro permite conduzir em modo 100% elétrico, sendo que, só quando o condutor pressiona mais o acelerador é que o motor a gasolina “acorda”.

VÊ TAMBÉM: Audi A4 faz 25 anos. Todas as gerações do Audi mais vendido de sempre

Já o segundo divide-se entre o modo “Auto” e o modo “Hold”. O “Auto”, gere automaticamente os dois motores (combustão e elétrico), enquanto o “Hold” mantém a carga na bateria para ser usada mais tarde.

Por fim, o Q7 híbrido plug-in conta ainda com uma função “roda livre”, que permite gerar até 25 kW e com um sistema de travagem regenerativa (capaz de gerar até 80 kW).

VÊ TAMBÉM: Porque é que o Audi A1 Citycarver não se chama Allroad?

Com chegada ao mercado prevista para o final do ano, o Audi Q7 híbrido plug-in vai custar, na Alemanha, a partir de 74 800 euros (na versão 55 TFSI e quattro) indo até aos 89 500 euros na variante 60 TFSI e quattro.

VÊ TAMBÉM: Mais estilo e… autonomia para o novo Audi e-tron Sportback
Audi Q7 hibrido plug-in
Uma das poucas diferenças do Q7 híbrido plug-in é o facto de passar a mostrar qual a autonomia elétrica no painel de instrumentos.

Para já, não se sabe quando é que o Q7 híbrido plug-in chegará a Portugal nem quais serão os seus preços por cá.

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Audi RS Q8?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Audi RS Q8. Revelado o mais rápido SUV do “inferno verde”

Mais artigos em Notícias