Vídeo

Supra A80 vs Supra A90, em vídeo. O novo está à altura da LENDA?

Toyota Supra A80 e Toyota GR Supra A90. Os dois, em vídeo, no confronto de gerações mais esperado dos últimos tempos. O novo faz jus à lenda?

Será digno do nome? Tem sido a pergunta mais badalada desde que soubemos que um novo Toyota Supra, o GR Supra A90, vinha a caminho, tendo como parceira de desenvolvimento a BMW.

Altura de tirar a prova dos nove. Reunimos a lenda, o Supra A80, com o novo GR Supra A90 — uma oportunidade única de ver as duas gerações, ambas com matrícula portuguesa, lado a lado, para responder à pergunta inicial.

Neste vídeo, o Diogo e o Guilherme levam-nos a descobrir primeiro o que está por trás da lenda do Toyota Supra A80 . Um pequeno salto até à década de 90, década que nos deixou alguns dos maiores tesouros em forma automóvel vindos do Japão. Repare-se na lista de contemporâneos do Supra A80: Honda NSX, Mitsubishi 3000 GTO, Mazda RX-7, Nissan Skyline GT-R e 300ZX. Uma geração de ouro.

VÊ TAMBÉM: Sem BMW existia um novo Supra? A resposta da Toyota em vídeo

O Supra, mesmo assim, destacar-se-ia, nem que fosse apenas pela sua exuberância estilística — já viram aquela asa traseira, uma das suas imagens de marca? Contrariamente ao que o seu estilo deixava adivinhar, o Toyota Supra A80 e a sua carroçaria coupé 2+2 era, na sua essência, um GT, mais que um desportivo puro e duro.

Algo que podemos comprovar pelo Guilherme e pelo Diogo enquanto conduzem o A80. Ricamente equipado para a época — ar condicionado automático, cruise control, ABS, controlo de tração, etc. —, revela-se  confortável, ideal para longas tiradas a velocidades elevadas.

As fundações são, no entanto, sólidas e muito bem nascidas — “o chassis não parece ter 30 anos”, como o Guilherme refere. A suspensão, de duplos triângulos sobrepostos (double wishbone), tanto à frente e atrás, são um dos ingredientes para a condução fluída que o Toyota Supra permite.

De onde surge o epíteto de lenda, então? Não tanto do que o Supra era, mas sim do potencial do que poderia ser, algo imensamente explorado por toda uma comunidade de entusiastas e preparadores — o que leva a que o “nosso” Supra A80 testado seja um unicórnio, pois está praticamente todo original…

Toyota Supra A80 © Raul Mártires / Razão Automóvel
2JZ-GTE

O grande culpado por este potencial latente esconde-se por trás da aparentemente aleatória denominação 2JZ-GTE. Trata-se do bloco de seis cilindros em linha que podemos encontrar por baixo do capot do Supra, capaz de debitar 330 cv (especificação europeia). Mas não era tanto a potência que debitava que o tornaram mítico, mas sim a potência que era possível retirar deste — 400, 500, 700 cv e mais? Uma “brincadeira de crianças”  — claro que não é assim tão fácil, obviamente, mas o bloco aguentou isso e mais…

O Toyota Supra A80 tinha assim os ingredientes certos para criar uma ligação mais intima com os seus seguidores — deixava de ser apenas mais um carro, mas o meu e único Supra, diferente de todos os outros. Assim nasce a lenda… Algo explorado na tela de cinema pelo primeiro filme da saga Velocidade Furiosa “The Fast and the Furious”, que elevaria a fama do Supra aos píncaros que hoje conhecemos.

Um legado cujo sucessor teria de estar à altura… Será que conseguiu? Acompanha o Diogo e o Guilherme na descoberta do Supra A80 e em como o GR Supra A90 se compara. Um vídeo que não vais querer perder.

Sabes responder a esta?
Qual o modelo com que o novo Supra partilha base e mecânica?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O duelo mais esperado? Toyota GR Supra vs BMW Z4 M40i

Mais artigos em Testes

Os mais vistos