Tecnologia

Este é o plano da SEAT para dinamizar o GNC

A SEAT quer liderar a implementação do GNC e conta com uma ampla gama de modelos para o fazer. Fica a conhecer a estratégia da marca espanhola.

Ainda desconhecido por uma grande parte do público português, o GNC (Gás Natural Comprimido) é uma das muitas alternativas aos combustíveis fósseis convencionais e uma das formas mais simples de proceder à muito apregoada descarbonização do parque automóvel. Ciente desse potencial, a SEAT “lançou mãos à obra” e desenvolveu uma estratégia para dar a conhecer este combustível.

A estratégia da SEAT para disseminar o GNC é simples e assenta em três pilares: oferecer um produto competitivo; promover a tecnologia junto do público e promover o crescimento da infraestrutura de abastecimento (até agora um dos principais entraves a uma maior adesão do público a este combustível).

Quanto ao produto, a gama GNC da SEAT conta com o Ibiza, o Arona e ainda o Leon. Já no que à promoção do GNC junto do público diz respeito, a marca espanhola aposta não só nas tradicionais campanhas como em várias parcerias, uma delas com a GASNAM, uma associação que fomenta o uso do GNC a nível ibérico.

VÊ TAMBÉM: SEAT el-Born aponta o caminho da eletrificação à SEAT
Gama SEAT GNC
A gama GNC da SEAT é composta pelos Arona, Ibiza e Leon.

Por fim, na área da promoção do crescimento da infraestrutura, a SEAT aposta uma vez mais em parcerias, neste caso com empresas do setor dos combustíveis (em Portugal, por exemplo, conta com uma parceria com a Dourogás) para promover o crescimento do número de postos de abastecimento e criando assim condições para que mais pessoas adiram ao GNC.

VÊ TAMBÉM: Sabes quantos litros de combustível Portugal consome por dia?
  Capacidade do depósito de GNC Autonomia em modo GNC Capacidade do depósito de gasolina Autonomia em modo a gasolina Autonomia total
SEAT Ibiza 1.0 TGI 90 CV 13,8 Kg 360 Km 9 litros 150 Km 510 Km
SEAT Arona 1.0 TGI 90 CV 13,8 Kg 360 Km 9 litros 150 Km 510 Km
SEAT Leon 5p 1.5 TGI 130 CV (manual) 17,3 Kg 440 Km 9 litros 140 Km 580 Km
SEAT Leon 5p 1.5 TGI 130 CV (DSG) 17,3 Kg 440 Km 9 litros 140 Km 580 Km
SEAT Leon ST 1.5 TGI 130 CV (manual) 17,3 Kg 440 Km 9 litros 140 Km 580 Km
SEAT Leon ST 1.5 TGI 130 CV (DSG) 17,3 Kg 440 Km 9 litros 140 Km 580 Km

As vantagens ambientais do GNC

Como já várias vezes te dissemos, o GNC conta com vantagens tanto no campo ambiental como monetário. A nível ambiental, um modelo a GNC emite menos 25% de CO2 face a um automóvel a gasolina equivalente e menos 95% de partículas e 85% de óxidos de azoto (NOx) face a um Diesel equivalente.

Esta combustão “mais limpa” permite ainda uma menor deterioração dos componentes mecânicos (e consequentemente uma maior durabilidade) sendo apenas necessário efetuar as revisões de rotina a cada 15 mil quilómetros. Quanto à manutenção do circuito de gás, essa tem de ser feita numa oficina especializada (em Portugal, o SEAT Center Arrábida está já apto a fazê-lo).

A SEAT está determinada a acelerar o GNC como alternativa aos combustíveis fósseis tradicionais. Uma solução que poderá ser mais vantajosa para quem tem um estilo de vida mais urbano

Rodolfo Florit, Diretor Geral da SEAT Portugal

Por fim, quando um automóvel a gás natural consome bio metano renovável, este acaba por apresentar emissões de CO2 neutras. Face a isto, apenas um veículo 100% elétrico carregado com eletricidade proveniente de fontes 100% renováveis consegue ser mais ecológico.

SEAT Leon TGI Evo
O renovado Leon TGI conta com três depósitos de GNC que lhe permitem percorrer 440 Km em modo GNC.

As vantagens financeiras do GNC

Já ao nível monetário, o GNC permite reduzir (e muito) os custos por quilómetro (até 50% face a um modelo a gasolina e até 30% face a um Diesel).

O impulso dado pelas recomendações e normativas europeias ao nível da expansão da rede de abastecimento está a criar as condições para a aposta na comercialização destes veículos híbridos. Neste âmbito, a SEAT Portugal assinou recentemente um protocolo de parceria com a Dourogás, grupo que integra empresas de distribuição e comercialização de gás natural

Rodolfo Florit, Diretor Geral da SEAT Portugal

Quanto à fiscalidade, a SEAT afirma que, por os seus modelos a GNC contarem com um depósito de gasolina com apenas 9 litros de capacidade, estes são vistos em Portugal como sendo exclusivamente a GNC (apesar de conseguirem andar a gasolina).

Protocolo de parceria SEAT e Dourogás
Rodolfo Florit, Diretor Geral da SEAT Portugal, e Nuno Moreira, CEO da Dourogás.

Isto permite uma redução na Tributação Autónoma para 7,5%, 15% e 27,5% em cada um dos três escalões (em vez de 10%, 27,5% e 35% nos modelos a gasóleo), uma redução para 40% no ISV e permite ainda às empresas a dedução de 50% do IVA pago na aquisição destas viaturas (até 37 500 euros). Existe ainda uma dedução de 50% do IVA destes combustíveis.

Sabes responder a esta?
Qual foi o primeiro modelo da SEAT?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O primeiro SEAT da história faz 65 anos
Em cheio!!
Vai para a próxima pergunta

ou lê o artigo sobre este tema:

O primeiro SEAT da história faz 65 anos

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos