Apresentação

SEAT Leon 1.5 TGI Evo, a alternativa à gasolina e ao gasóleo

Como alternativa à gasolina e ao gasóleo, a SEAT reforça a sua aposta no GNC, com a apresentação do novo Leon 1.5 TGI Evo.

Apesar da limitação relativa à rede de abastecimento nacional, a SEAT não se coibiu de apresentar o novo Leon 1.5 TGI Evo, que é como quem diz, um Leon movido a GNC ou gás natural comprimido.

A grande novidade relativamente ao Leon TGI que ensaiámos o ano passado é mesmo a troca do propulsor 1.4 pelo novo 1.5 (ambos baseados nos blocos TSI), que adopta o ciclo Miller, aumentando a eficiência e performance.

Comparando com o anterior 1.4, o novo SEAT Leon 1.5 TGI Evo passa a debitar 130 cv às 5000 rpm (+ 20 cv), e o binário máximo é de 200 Nm obtidos entre as 1400 rpm e as 4000 rpm (valor máximo idêntico ao 1.4). Este pode ser acoplado a uma transmissão manual de seis velocidades ou uma de dupla embraiagem (DSG) de sete.

TSI para TGI, o que muda?

Para melhor se adaptar ao uso específico com GNC, o conhecido 1.5 TSI Evo passou por várias alterações para se tornar no 1.5 TGI Evo. Além de passar a funcionar de acordo como já mencionado ciclo Miller — fase de expansão é prolongada relativamente à fase de compressão, devido a esta última acontecer parcialmente com a válvula de admissão aberta —, o turbo apresenta geometria variável.

Os componentes internos foram também redesenhados, recebendo novos pistões em cromoniquel com segmentos modificados para a utilização de gás; sedes de válvulas reforçadas, para maior resistência ao desgaste; e válvulas elevadas, para melhor circulação do gás na câmara de combustão.

Equivalências
A energia gerada por 1 kg de GNC é equivalente à de 2 l de GPL, 1,3 l de gasóleo e 1,5 l de gasolina, o que, de acordo com a SEAT, revela a maior eficiência do GNC relativamente aos outros combustíveis.

Três depósitos

O SEAT Leon TGI Evo incorpora três depósitos para o GNC, dois dos quais são em fibra de carbono. A capacidade de armazenamento sobe para os 17,7 kg de GNC, permitindo uma autonomia de 500 km (à volta de 150 km a mais que o antecessor); com o recurso à gasolina, com passagem de forma automática, apenas e só quando os depósitos de GNC ficam vazios, o que permite estender a autonomia máxima até aos 650 km.

SEAT Leon TGI
A Leon ST TGI testada por nós em 2018

Gama alargada

O SEAT Leon TGI Evo está disponível, pela primeira vez, com os níveis de equipamento FR e Xcellence, além do já existente Style. Está também disponível em duas carroçarias — carro e ST, ou seja, a carrinha.

RELACIONADO: Volkswagen. Futuro próximo inclui semi-híbridos, GNC, mas também um novo 2.0 TDI

A gama GNC da SEAT é a maior a nível europeu, integrando não só o Leon, como o Mii, o Ibiza e o Arona, vendendo-os, sobretudo, em mercados onde este combustível está mais bem estabelecido, como a Alemanha, Itália e Espanha.

Sabes responder a esta?
Qual a potência máxima do novo Lamborghini Huracán EVO?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Lamborghini Huracán EVO iguala 640 cv do Huracán Performante

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos