Desde 62850 euros

Audi A6 40 TDI testado. The Lord of the… Autobahn

É a motorização de acesso à gama, mas em nada belisca as capacidades estradistas do Audi A6 40 TDI, das quais tirei grande proveito.

Ao fim de 500 km e várias horas ao volante do Audi A6 40 TDI, ocorrem-me unicamente cinco palavras para o descrever: im-per-tur-bá-vel. Se há carro que torne as viagens longas uma brincadeira de crianças, o A6 é sem dúvida um deles.

A auto-estrada é definitivamente o seu ambiente natural, transmitindo enorme confiança quando aos seus comandos, mesmo quando as velocidades praticadas estão do lado errado da (nossa) lei — qual Senhor dos Anéis, o A6 é o Senhor das Autobahns…

A estabilidade é soberba, mesmo a velocidades… inarráveis; o conforto, não só do condutor como dos ocupantes é sempre elevado; os ruídos mecânicos, de rolamento ou aerodinâmicos, sempre ausentes ou a um nível mínimo — a… XXX km/h ouve-se uns murmúrios à volta dos retrovisores…

RELACIONADO: Audi A6. Os 6 pontos chave do novo modelo de Ingolstadt
Audi A6 40 TDI © Fernando Gomes / Razão Automóvel

2.0 TDI, suficiente?

O 40 exibido na traseira revela o seu estatuto de motorização de… acesso — aprende a decifrar as denominações da Audi. Ou seja, um “mero” quatro cilindros em linha com 2.0 l, alimentado pelo mais demonizado dos combustíveis, o gasóleo. No entanto, enganem-se aqueles que acham não ser um motor à altura das capacidades estradistas do A6.

São “apenas” 204 cv para mais de 1700 kg, é certo — duas toneladas são mais realistas com quatro ocupantes a bordo, como aconteceu —, mas chegaram e sobraram para as encomendas. Casado com a muito boa caixa de velocidades de dupla embraiagem de sete velocidades, que quando deixada aos seus afazeres muito raramente sentiu-se perdida, o 2.0 TDI revelou-se sempre uma companhia refinada e sofisticada, mais que adequada ao propósito.

Não vai ganhar nenhuma guerra nos semáforos, mas permite tiradas de várias horas como se nada fosse, com os vícios típicos dos Diesel muito bem suprimidos, no que toca a vibrações ou ruído. E o melhor de tudo? Os consumos.

Gastou mais a ir do que a vir, curiosamente, já que as velocidades praticadas foram em média mais elevadas no regresso do que na ida — uma questão de geografia…? O computador de bordo registou 7,2 l/100 km na ida e 6,6 l/100 km na vinda.

A ritmos mais moderados é fácil ver consumos na casa dos 5 l/100 km, notável, considerando a dimensão e peso do carro. Mais de 1000 km por depósito é garantido, caso optem pelo opcional depósito de 73 l (135 euros), como acontecia com a nossa unidade.

VÊ TAMBÉM: Audi invade Genebra com quatro novos híbridos plug-in

O peso do peso

Imperturbável, foi como defini o Audi A6 no início deste texto, uma qualidade para a qual muito contribui a sua condução e interação com o seu interior. Desde a direção aos pedais, passando até pelo baixar da pala do sol, tudo, mas mesmo tudo caracteriza-se por apresentar um certo peso na sua operação.

No entanto, por vezes, o satisfatório peso de todos os comandos revelou-se contraproducente em partes, como a necessidade de pressionar com um pouco mais de força do que estaríamos à espera os botões virtuais no par de ecrãs táteis do MMI, com resposta háptica e sonora. Nada que mine a sua avaliação.

O design do seu interior é bastante sofisticado e até algo vanguardista na aparência e apresentação, destacando-se a integração do par de ecrãs centrais, rodeados de superfícies em piano black. Exterioriza certas qualidades arquiteturais, como se tratasse de um bloco uno e sólido modelado, transmitindo enorme sensação de solidez e robustez.

Não existem reparos à execução dos interiores na Audi — pelo menos a este nível. Desde a escolha dos materiais, aos pontos de contacto, à interação com os comandos, o interior do A6 é um deleite tátil.

O Guilherme teve na apresentação do Audi A6 o ano passado onde permitiu-nos descobrir melhor alguns dos argumentos tecnológicos do A6, geração C8. Deixo-vos o vídeo que publicámos na altura, onde ele esteve ao volante precisamente do 40 TDI, ainda que com outras opções, como a integração do pacote S Line.

É o carro certo para mim?

Se o tempo que passas ao volante é maioritariamente em auto-estrada ou vias rápidas, é difícil não recomendar o Audi A6 40 TDI. Não é um foguete, mas permite ritmos elevados e consumos moderados. Mesmo após largas horas ao volante sairás do seu sólido e bem insonorizado interior “fresco que nem uma alface”.

Não é a criatura mais ágil para as curvas. Eficaz e previsível, sem dúvida, mas para quem gosta de automóveis mais ágeis, mais vale procurar no segmento abaixo — ou então, talvez valha a pena testar uma unidade com direção traseira…

A nossa unidade estava equipada com suspensão adaptativa (Pacote Advance, 3300 euros) que sempre se revelou à altura do desafio, mesmo quando saíamos da autoestrada para estradas mais degradadas e serpenteantes.

Existem modos de condução, mas sinceramente, dificilmente dá para os distinguir — é uma das características que facilmente dispensaria.

Com um preço superior a 70 mil euros, claro que, a este nível, não é para todas as bolsas, e esta unidade nem sequer trazia uma longa lista de opcionais — mesmo assim adicionam praticamente 11 mil euros ao preço. Para as suas qualidades e o que oferece, e até comparando com os rivais, o preço não parece desajustado, sobretudo, quando podes gastar quantias similares a comprar um SUV dois segmentos abaixo…

Audi A6 40 TDI © Fernando Gomes / Razão Automóvel

 

 

Preço

unidade ensaiada

73.755

Versão base: €62.850

IUC: €259

Classificação Euro NCAP: 5 / 5

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil. em linha
    • Capacidade: 1968 cm3
    • Posição: Dianteira Longitudinal
    • Carregamento: Inj. direta Common-Rail, Turbo de Geometria Variável, Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válv. por cilindro
    • Potência: 204 cv entre as 3750 rpm e as 4200 rpm
    • Binário: 400 Nm entre as 1750 rpm e as 3500 rpm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Dupla embraiagem de sete velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4939 mm / 1886 mm / 1457 mm
    • Distância entre os eixos: 2924 mm
    • Bagageira: 530 l
    • Jantes / Pneus: 245/45 R19
    • Peso: 1720 Kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,6 l/100km
    • Emissões de CO2: 148 g/km
    • Vel. máxima: 246 km/h
    • Aceleração: 8,1s
  • Garantias
    • Mecânica: 4 anos / 80 000 km
  • Equipamento
    • Apoio de braços central dianteiro e traseiro
    • Estofos em combinação alcantara / couro
    • MMI de navegação com touch response
    • Coluna da direcção com regulação eléctrica em altura e profundidade
    • Volante desportivo multifunções, em couro, com patilhas
    • Bancos dianteiros eléctricos com memória para o condutor (incluem apoio lombar eléctrico)
    • Audi Pre Sense Front
    • Sistema de controlo da pressão dos pneus
Extras
Advanced key com alarme volumétrico — 600€; Ar condicionado automático de 4 zonas — 965€; Audi music interface para os bancos traseiros — 185€; Banco traseiro rebatível — 0€; Depósito de adblue para 24 l — 65 €; Depósito de combustível 73 l — 135€; Jantes de liga leve 19" e pneus 245/45 R19 — 1325€; MMI de navegação plus com ecrã central superior 10,1" — 2195€; Pacote Advance — 3300€; Pintura metalizada — 1205€; Sistema de som Bang & Olufsen Premium 3D - 705W — 930€; Tablier e revestimento das portas multi-peça, unicolor ou multi-color — 0€.
Avaliação
9 / 10
É difícil apontar falhas ao Audi A6 40 TDI. Poderia dizer que é caro, mas considerando o segmento e os rivais, e sobretudo as suas qualidades e execução, queixar-me-ia mais facilmente dos impostos que pagamos por ele. É o ponto de entrada da gama, mas duvidamos que seja preciso mais, revelando-se perfeitamente adequado aos seus propósitos, brindando-nos com consumos comedidos, mesmo quando os andamentos são pouco razoáveis. Espaçoso, confortável — mesmo com as opcionais jantes de 19" —, e um interior sólido, refinado, e muito aprazível de se estar, o A6 40 TDI revelou-se o companheiro ideal para longas tiradas. Pontos fracos? Efetivamente não tem.
  • Construção e execução
  • Consumos
  • Qualidades estradistas
  • Conforto
  • Falta alguma agilidade
  • Modos de condução quase indistinguíveis
Sabes responder a esta?
Qual o tipo de motor disponível no Audi R8?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Audi R8 renovado ainda e sempre só com V10

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos