Vídeo

Carros de corrida com matrículas. O confronto em circuito

Ford GT, Lotus Exige Cup, Mercedes-AMG GT R e Porsche 911 GT2 RS são, essencialmente, carros de competição homologados para andar em estrada. A razão certa para os reunir em circuito…

A britânica EVO Magazine reuniu quatro máquinas que, apesar de estarem homologadas como carros de estrada, são mais próximas daquelas usadas em circuito. Excetuando um dos visados, estamos na presença das variantes mais “hardcore” destes modelos, onde as lições do mundo da competição são aplicados sem grandes restrições e considerações para um uso regular.

Os britânicos chamam-lhes “Road Racers”, algo como carros de competição para estrada, e que serviu de justificação para reunir quatro carros bem distintos entre si, mas com objetivos idênticos — reduzir a distância entre o automóvel de estrada e de competição.

São automóveis que, do ponto de vista racional, fazem pouco sentido. É quando os conduzimos, ou pilotamos, que tudo encaixa — o apuro da experiência de condução é levada a extremos. Adeus equipamentos de conforto, olá bacquet, roll-cage, asas e adesivas ligações ao solo. Independentemente dos tempos conseguidos, todas estas máquinas oferecem experiências de condução únicas e exigentes.

Vamos conhecê-los…

Começamos pelo “elefante” na sala, o Ford GT, o único concebido como um carro de competição, para vingar nas 24 Horas de Le Mans, cumprindo apenas os “mínimos” para poder ser homologado para estrada. Assemelha-se mais a um protótipo do que qualquer outro dos presentes, com o túnel de vento a ditar as formas extremistas.

Vem equipado com um V6 EcoBoost em posição central traseira, debita 656 cv, a aerodinâmica é ativa e é o único, neste grupo, a que podemos chamar de superdesportivo.

No outro extremo temos o Lotus Exige Cup, que nesta companhia, parece não ter o fulgor necessário. É o mais leve do grupo por larga margem — pesa menos de 1100 kg —, é o mais compacto, mas é também o menos potente. Apenas 430 cv, e uma mais lenta caixa manual — todos os outros têm caixas de dupla embraiagem —, não conjugam para um bom resultado.

Claro que teria de haver um 911. O Porsche 911 GT2 RS é o culminar de décadas de evolução e ligação direta aos circuitos. É um “monstro” de 911, capaz de extrair 700 cv do eterno flat-six, e apenas duas rodas motrizes. No seu CV inclui um tempo canhão no “inferno verde”, e foi preciso um enorme Lamborghini Aventador SVJ para o conseguir destronar.

Por fim, o único do grupo com motor à frente. O Mercedes-AMG GT R assume a arquitetura típica de um… GT, mas não o desconsideremos por isso. Apesar de ser o mais pesado do grupo — 1615 kg ou mais de 500 kg que o Exige — os 585 cv do seu V8 “Hot V” e o aparato dinâmico e aerodinâmico tornam-no um rival temido.

Como nota final, todos eles estão equipados com Michelin Pilot Sport Cup 2.

O circuito

Este confronto foi realizado no Anglesey Coastal Circuit, um pequeno, mas tortuoso circuito com 2,49 km de extensão. Talvez não seja o melhor circuito para máquinas como o largo Ford GT, mais adepto de traçados mais rápidos e largos, onde a sua aerodinâmica ativa assume um papel chave no seu desempenho; mas pequenos carros como o Lotus Exige, deverão sentir-se “em casa”.

O vídeo está em inglês e alonga-se em 20 minutos, mas é uma oportunidade única para ficar a conhecer mais em pormenor cada uma destas máquinas muito especiais.

Qual o mais rápido? Terão de ver o vídeo… Uma pista: o peso-pluma do Lotus não foi suficiente para receber a alcunha “tomba-gigantes”.

Sabes responder a esta?
Que motor equipa o Mercedes-AMG A 35 4MATIC?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Mais de 300 cv e 4,7s nos 0-100 km/h para o mais acessível dos AMG

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos