Ensaio

Ensaiámos o Kia Stinger. O coreano de tração traseira

Como já tinha sido prometido, a Kia abriu oficialmente guerra às marcas alemãs. A arma escolhida, o novo Kia Stinger.

Dia 21 de outubro vai ficar marcado na história da marca coreana, como a data em que esta marca do Grupo Hyundai lançou o primeiro «ataque» às berlinas de carácter desportivo alemãs. Do oriente surge o novo Kia Stinger, um modelo que tem muitas qualidades para se afirmar. Do ocidente, as referências alemãs, nomeadamente o Audi A5 Sportback, o Volkswagen Arteon ou o BMW Série 4 Gran Coupé.

VÊ AQUI: Kia Stinger: de olhos postos nas berlinas alemãs

Depois de um contacto mais alargado com o Kia Stinger posso afirmar com certeza que o novo Kia Stinger não é só «fogo de vista». A guerra promete ser renhida!

A Kia estudou muito bem a lição e os adversários que nos últimos anos se “apoderaram” do segmento. Sem medos e com muita convicção lançou um modelo que não só faz virar cabeças, como provoca desejos em quem o conduz. Até porque, como escreveu o Guilherme, por vezes conduzir é mesmo o melhor remédio.

kia stinger
Por fora o Stinger é imponente, com linhas que se destacam e fazem «virar cabeças»

Depois do breve contacto pelas estradas da região do Douro − que poderás recordar aqui − agora tivemos tempo de o testar numa utilização mais alargada. Fizemo-lo com a motorização 2.2 CRDi de 200 cv que dá muito bem conta dos +1700 Kg de peso do conjunto com rapidez.

Apesar de ser uma motorização Diesel, consegue despertar em nós o desejo de conduzir, e conduzir, e conduzir… lembram-se das pilhas Duracell? E duram, duram, duram…

kia stinger
A traseira também tem os seus encantos.

Os pormenores fazem a diferença

Para concorrer com os modelos que referimos, a Kia teve de esmerar-se. Quando entrámos ficámos a mais de “um metro” de distância dos pedais e do volante.

Calma… carregamos no botão de Start e o volante e o banco são ajustados à nossa posição de condução, que pode ser guardada nas duas memórias disponíveis. Enquanto isso constatamos o bom acabamento e qualidade dos materiais no interior. Todo o teto e pilares são forrados a veludo amolfadado.

(...)nota-se um enorme trabalho para que tudo se aproxime do "toque germânico"(...)

A pele dos bancos elétricos, aquecidos e ventilados na frente, revela o cuidado que a marca do Grupo Hyundai colocou nos detalhes.

Os botões e os comandos agradam, e nota-se um enorme trabalho para que tudo se aproxime do “toque germânico”. As zonas revestidas a pele, como o tablier e outros compartimentos, para além dos demais pormenores, fazem-nos acreditar que poderíamos estar ao volante de um modelo premium. E por falar em premium, é impossível olhar para as saídas de ar da consola central e não recordar imediatamente um modelo nascido em Estugarda. Dizem que a cópia é a melhor forma de elogio… pois aqui está um elogio.

RELACIONADO: Kia nunca vendeu tanto na Europa (e em Portugal)

Há detalhes melhoráveis? Claro que sim. Algumas aplicações em plástico a imitar o alumínio destoam num interior que se pauta pela boa apresentação geral.

E a condução?

Já falámos várias vezes de Albert Biermann, o ex-responsável da M Performance que durante mais de 30 anos trabalhou na BMW. Este Kia Stinger também teve o seu «toque».

Acorda-se o motor Diesel e não há grandes surpresas, no arranque a frio é algo ruídoso, adquirindo um trabalhar mais suave após atingida a temperatura normal de funcionamento. No modo Sport já se deixa ouvir com outro acerto… sem que seja um som particularmente motivante, mas convém referir que o Stinger está equipado com vidros duplos e para-brisas com proteção acústica para um isolamento superior.

kia stinger
Todo o interior é bem cuidado, harmonioso e com diversos espaços para objetos.

No capítulo da condução, e como já referimos, o Stinger entusiasma. Foi por isso que fizemos várias estradas, tirando partido dos modos de condução que este tem para oferecer.

Para além dos habituais modos de condução existe um… “Smart”. Smart? Isso mesmo. No modo Smart o Kia Stinger adapta automaticamente os parâmetros da direção, motor, caixa de velocidades e som do motor, consoante a condução. Poderá ser o modo ideal para o dia-a-dia.

RELACIONADO: E tu, também conduzes para descomprimir?

Os modos Eco e Comfort privilegiam, tal como os nomes indicam, a economia e o conforto, com respostas suaves ao acelerador e às passagens de caixa. Aqui o Stinger é capaz de consumos a rondar os sete litros e um conforto notório onde a suspensão não pilotada, (a pilotada só está disponível no V6, chegando mais tarde a este 2.2 CRDI), tem uma correta afinação e filtra bem as irregularidades sem causar desconforto. As jantes de 18″, de série sem opção, também não prejudicam este aspeto.

Modos Sport e Sport +… era aqui que querias chegar? Apesar dos 4,8 metros de comprimento e mais de 1700 Kg, fomos para uma estrada de Serra. Sem ser um verdadeiro desportivo, que não o pretende ser, em modo Sport o Kia Stinger desafia-nos. As curvas e contra-curvas são descritas com alguma indiferença e sempre sem perder a postura. A estabilidade direcional é muito boa e vai convidando a aumentar o ritmo sem sequer nos apercebermos que este é o primeiro modelo da marca com tração traseira.

Não sendo uma referência, dinamicamente o Kia Stinger surpreende e entusiasma, garantindo o prazer de condução.

Passo para o modo Sport +, é aqui que com o ritmo e entusiasmo que já levo começo a sentir a traseira a deslizar, mesmo antes de uma “patilhada” e uma pequena correção de volante. Aqui a exigência aumenta, e se a Kia desta vez não se esqueceu das patilhas no volante, de série, era tudo tão mais perfeito se estas fossem fixas à coluna de direção… A caixa de velocidades, de oito relações, não é o que de melhor se faz, mas não merece críticas nem retira o prazer de condução ao volante do Stinger. Cumpre.

RELACIONADO: Caixa de dupla embraiagem. 5 coisas que deves evitar

Drift? Sim, é possível. O controlo de tração e estabilidade é totalmente desligável, portanto fazer drifts com o Stinger não só é possível, como é feito de forma controlada devido ao elevado peso e enorme distância entre eixos. Só fica mesmo a faltar um diferencial autoblocante. Vai chegar o V6 turbo com 370 cv, mas tem tração integral. Perde-se o encanto, em nome da eficácia.

VÊ AQUI: O novo Kia Stinger já anda… e faz drift

Nem tudo é bom…

É no sistema de infoentretenimento que o Stinger não consegue sequer aproximar-se dos alemães. O ecrã de 8″ é tátil funciona de forma rápida e intuitiva, mas os grafismos são antiquados e faz falta um comando na consola. Por outro lado, a informação que obtemos no display do computador de bordo é limitada. Falta informação referente a multimédia e telefone. Também o útil head-up display podia já fornecer mais informação, mas é de série.

Aceitam-se críticas. É difícil, não é?

Dois Opcionais

É aqui que a Coreia do Sul destrói os alemães. O Stinger tem dois opcionais, pintura metalizada e teto de abrir panorâmico. Tudo o resto, que poderás ver na lista de equipamento e que é muita coisa, é de série. Grátis. À borla. Free… ok mais ou menos.

50 mil euros por um Kia?

E porque não? Acreditem, podia estar ao volante de qualquer automóvel de marca premium. Portanto, deixem-se de preconceitos… O Kia Stinger é tudo aquilo que um apaixonado por automóveis e condução pode pedir. Ok, pelo menos em determinada fase da vida, como é o meu caso… Espaço, conforto, equipamento, potência e uma condução entusiasmante que me leva a pegar no carro só porque sim, e não apenas para me deslocar.

Kia Stinger
Ficha técnica
Kia Stinger 2.2 CRDI GT Line
Configurar este modelo

Preço

unidade ensaiada

59.090

Versão base: €57.650

IUC: €262

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 2199 cm3
    • Posição: Frontal longitudinal
    • Carregamento: Injeção direta
    • Potência: 200 cv
    • Binário: 441 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Traseira
    • Caixa de velocidades: Automática (8 velocidades)
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4830 / 1870 / 1400
    • Distância entre os eixos: 2905
    • Bagageira: 406 litros
    • Jantes / Pneus: 225/45 R18
    • Peso: 1778 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,6 l/100 km
    • Emissões de CO2: 147 g/km
    • Vel. máxima: 230 km/h
    • Aceleração: 7,6 s
  • Garantias
    • Pintura e corrosão: 7 anos
    • Mecânica: 20000 Kms
    • Reviews Interval: 7 anos
  • Equipamento
    • ESS - Sinal de Paragem de Emergência
    • HAC (Hill Assist Control) - Sistema de Assistencia às subidas
    • HBA (High Beam Assist) - Faróis máximos automáticos
    • Sensor de chuva
    • LKAS - Sistema de Manutenção na Faixa de Rodagem
    • SLIF - Função de Informação de Limite de Velocidade
    • BSD (Blind Spot Detection) - Detector de Ângulo Morto (inclui Alerta Tráfego Retaguarda)
    • AEB -( City/Urban/Pedestrian) -Travagem Autónoma de Emergência
    • DAA (Driver Attention Alert) - Sistema de alerta do condutor
    • Banco do condutor com ajuste eléctrico,memória, apoio lombar, aquecido e ventilado
    • Banco do passageiro com ajuste eléctrico, apoio lombar, aquecido e ventilado
    • Bancos traseiros aquecidos
    • Ajuste eléctrico da direcção (altura e profundidade)
    • Head-up display
    • ASCC- Advanced Smart Cruise Control - Cruise control adaptativo
    • Computador de bordo com ecrã 7" LCD
    • Modos de condução: Smart, Eco, Normal, Comfort, Sport e Sport+
    • Sistema de som Premium Harman/Kardon c/ 15 colunas de som
    • Sistema de Chave Inteligente e botão start
    • Sistema de mudança de velocidades no volante (paddle shift)
    • Câmara de auxílio ao estacionamento 360º
    • Porta bagagens de abertura eléctrica e automática
    • Carregador wireless para smartphone
    • Sistema de Navegação iAVN1.0 - 8''
    • Bancos desportivos em pele "Nappa Leather"
    • Sensores de parqueamento (Dianteiro/traseiro)
    • Volante (aquecido) e alavanca das velocidades em pele
    • Jantes de Liga leve 18"
    • Luzes direccionais em curva
    • Farois Full LED
    • Retrovisores eléctricos aquecidos e retrácteis
    • Vidros Escurecidos
Extras
Pintura metalizada Teto de abrir panorâmico
Avaliação
8 / 10
O Stinger marca pontos em quase todos os capítulos, revelando-se um automóvel que incentiva à condução com uma postura e comportamento que não ficam atrás da maioria da concorrência. Para além disso a qualidade e o pormenor estão presentes com uma lista infindável de equipamento sem ser necessário pagar mais por isso. É a afirmação máxima da Kia com padrões nunca antes alcançados, e que sem dúvida dará o início da guerra entre coreanos e alemães. Aguardam-se os próximos capítulos.
  • Linhas atraentes, elegantes e modernas
  • Equipamento de série muito completo
  • Garantia 7 anos
  • Qualidade e montagem de materiais
  • Sistema de info-entretenimento
  • Capacidade da bagageira face à concorrência

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos