Potência

As 7 razões para o teu carro estar a perder potência

Com a passagem dos anos, o motor do teu carro pode perder potência. Conhece sete razões para a fuga dos cavalos do teu motor.

Infelizmente, os motores não são como o vinho, ou seja, não melhoram com a idade. O motor dos automóveis acabará por perder potência com o acumular dos anos e dos quilómetros. Mas para onde foram todos esses cavalos?

A resposta vem já a seguir, mas aquilo que podemos afirmar é que, na maior parte dos casos, uma boa manutenção fará milagres no número de cavalos disponíveis ao longo do tempo. Reunimos sete causas para a «morte» dos cavalos de potência, e apesar destas estarem mais focadas nos motores a gasolina, grande parte do que é referido pode ser aplicado a qualquer motor.

Para saber por onde fogem os cavalos, primeiro temos de perceber o que é necessário para um motor gerar potência. E são quatro as grandes áreas que intervém para o débito de potência de um motor: ar, combustível, compressão e “faísca” (ignição).

É fácil perceber o papel de cada um. O ar (mais concretamente o oxigénio) necessita de chegar à câmara de combustão para haver… combustão, e após esta, os gases produzidos necessitam de ser expelidos. Claro que, para haver combustão, é necessário… combustível que também tem de chegar à câmara de combustão. A compressão é fundamental para o melhor aproveitamento possível da queima do combustível. E por fim, é essencial que a qualidade da faísca gerada na ignição seja elevada.

Praticamente todos os problemas num motor de combustão irão advir de uma destas áreas, pelo que observemos mais em pormenor o que é necessário ter em atenção em cada uma destas áreas.

AR

Filtro de ar

Um filtro de ar sujo obriga a mais esforço por parte do motor para aspirar a quantidade de ar necessário à combustão e até pode limitar a quantidade de ar que passa. Menos ar significa menos potência e provavelmente consumos mais elevados. Limpar ou substituir o filtro de ar seguindo o plano de manutenção do vosso carro é essencial. E no mercado existem soluções que permitem substituir os filtros originais em papel por outros laváveis.

Escape

Da mesma forma que o motor necessita de aspirar ar, também necessita de expelir eficazmente e rapidamente os gases produzidos na combustão. Com o tempo, os tubos e panela de escape podem acumular carvão ou sofrer de corrosão, afetando o fluxo dos gases de escape. Caso alterem o sistema de escape, convém garantir que não prejudica o fluxo dos gases, criando maiores restrições.

Também os catalisadores podem entupir, em caso de uma mistura inadequada de ar/combustível ou acumulação de partículas.

COMBUSTÍVEL

Injectores

Com a injeção eletrónica, os injetores não costumam necessitar de limpeza. Para evitar tal operação, convém usar combustível de qualidade. Mesmo a mais pequena restrição à injeção de combustível pode fazer com que os sensores de oxigénio (sonda lambda) detetem uma mistura ar-combustível pobre, pelo que mais combustível é adicionado para compensar. O que resultará numa mistura rica sem que haja efetivamente nenhum problema com o injetor, podendo até dar origem a falhas na ignição pela incapacidade do injetor em debitar a quantidade de combustível requerida.

Bomba de injeção de combustível e injetores
Bomba de Combustível

Os anos não serão simpáticos para a bomba de combustível, podendo afetar a sua capacidade em fornecer o precioso líquido ao motor. Pode até parecer não ter problema nenhum, sobretudo quando circulamos com cargas baixas, e a bomba está a lidar apenas com baixas pressões. Mas em cargas e pressões elevadas, poderá ter dificuldade em providenciar o combustível necessário, pelo que o motor não atingirá a potência que efetivamente pode ter.

Não andar sempre com o depósito com pouco combustível, trocar o filtro de combustível quando necessário e usar combustível de qualidade ajudarão a prolongar o tempo de vida da bomba de combustível.

COMPRESSÃO

Segmentos

Os segmentos são de importância vital para impedir a fuga de gases de escape pelo pistão e correspondente cilindro, reduzindo assim a força da compressão ou da explosão da mistura. Segmentos que não consigam garantir a estanquidade do cilindro durante o movimento do pistão, vai resultar na perda de cavalos, e até pode resultar na redução da taxa de compressão durante o movimento ascendente do pistão.

A substituição dos segmentos é uma tarefa complexa e cara, já que implica desmontar o motor. A forma mais fácil de garantir a longevidade dos segmentos é mantê-los bem lubrificados — estar sempre atento ao nível de óleo é fundamental, assim como mudá-lo quando necessário.

Válvulas de admissão

Com o passar dos anos, podem acumular-se depósitos de carvão nas válvulas de admissão, podendo afetar o funcionamento destas. Podem até mesmo impedir que as mesmas fechem na totalidade durante a fase de compressão, permitindo que ar escape por esta, reduzindo a taxa de compressão, logo resultando na perda de potência. Caso a acumulação seja excessiva, a solução passará por uma descabornização.

IGNIÇÃO

Velas

Tal como as válvulas também as velas podem criar depósitos, o que pode gerar ignições inconstantes e até falhar a ignição por inteiro. Manter as velas limpas é fundamental para a qualidade da ignição. E claro, seguir o programa de manutenção — quando chega altura de substitui-las não hesitem.

Velas de ignição

 

Mais artigos em Autopédia

Os mais vistos

Pub