Motores

Os 10 quatro cilindros mais potentes do mundo (atualmente)

"There's no replacement for displacement", será? Talvez não. Esta lista é a prova viva de que os quatro cilindros estão aí para as curvas. E para as retas também...

Uma das características mais interessantes da indústria automóvel é a constante mudança e evolução do setor. Não é preciso recuar muitos anos para verificar que a partir dos 250cv de potência, as marcas precisavam de aumentar substancialmente o tamanho dos motores. Com a evolução da técnica, hoje as mecânicas «menos nobres» de quatro cilindros estão cada vez melhores.

Graças a estes avanços os “nem sempre amados” motores de quatro cilindros têm sido o verdadeiro “motor” da indústria automóvel. Com a evolução dos periféricos (turbos, eletrónica e injecão) hoje estas arquiteturas desenvolvem potências muitos respeitáveis e animam vários desportivos de renome.

O downsizing veio para ficar e estes são os 10 modelos mais rápidos da era onde por vezes “menos é mais“.

VÊ TAMBÉM: Diesel Power. Qual o mais rápido? 840d vs E 400 d vs A8 50 TDI

1º – Mercedes-AMG A45 4Matic

Mercedes-AMG A 45

O motor de quatro cilindros mais potente do mercado vem de Estugarda, mais concretamente da Mercedes-AMG. Os 381 cv de potência e os 475 Nm de binário máximo desta motorização transformam o Mercedes-AMG A 45 4 Matic no quatro cilindros mais potente e rápido do mercado: 4,2s dos 0-100 km/h. A velocidade máxima está limitada eletronicamente a 250 km/h. Potência por litro: 140 190 cv! (hat tip: obrigado ao Miguel Coutinho pela correção).

2º – Volvo V60 Polestar

Volvo S60 Polestar

É um dos motores mais evoluídos do momento. De apenas 2.0 l de capacidade a Volvo conseguiu «arrancar» 367 cv de potência e uma disponibilidade assombrosa em todos os regimes. Como? Com recurso a dupla sobrealimentação. Um compressor volumétrico colabora com um turbo para em conjunto encherem toda a faixa de rotação com binário em doses massivas. Para garantir a integridade e fiabilidade do motor, a Volvo reforçou todas as peças internas. Foi por isso que no Nürburgring conseguiram isto — um segredo que tinha de ser revelado.

3º – Porsche 718 GTS / 718 S (Cayman/Boxster)

porsche 718

A Porsche é uma das marcas que também tem recorrido ao downsizing dos seus motores — calha a todos, até às marcas mais aspiracionais. Para esta nova geração, o Cayman e o Boxster adoptaram o nome 718 (os motivos estão aqui) perderam dois cilindros e ganharam um turbo. Resultado? A versão mais potente do flat-four (2.5 l) equipa a versão GTS e debita 365 cv de potência. A versão S (mesmo motor) tem menos 15 cv de potência mas mantém o binário (420 Nm).

O grande destaque deste motor é o turbo de geometria variável, algo muito raro nos motores a gasolina. Apenas encontramos esta solução no Porsche 911, 718 e… Volkswagen Golf. Sim, um Golf — vê aqui os detalhes deste 1.5 TSI.

4º- Ford Focus RS

Ford Focus RS

O motor 2.3 EcoBoost de quatro cilindros é o responsável pela aparição do Ford Focus RS no 4º lugar do ranking. O motor que anima este americano de alto desempenho produz 350 cv de potência e desenvolve 470 Nm de binário máximo. À viagem dos 0 aos 100 km/h acrescem mais 0,5 segundos (4,7s), relativamente ao Mercedes-AMG A 45 que está posicionado no primeiro lugar do ranking, apesar da velocidade máxima do Ford Focus RS ser superior ao primeiro: 269 km/h.

5º- Volvo XC90 T6

Volvo XC90

Surpreendidos por ser um SUV estarnesta lista? Não fiquem. Este sueco merece o lugar que ocupa por direito próprio. O Volvo XC90 T6, para além de ostentar todos os atributos de um crossover de luxo, desenvolve 315 cv de potência e 400 Nm de binário máximo, fruto da voluntariosa motorização 100% desenvolvida pela marca sueca. Valores mais que suficientes para este gigante sueco atingir os 100 km/h nuns fugazes 6,5s. Nada mau para um SUV…

6º – Ford Mustang 2.3 EcoBoost

Ford Mustang

Um straight four mascarado de  muscle car. Tal como o Focus RS, este Ford Mustang também recorre ao motor 2.3 EcoBoost — embora numa versão mais dócil. Afinal estamos a falar de 310 cv de potência e 320 Nm de binário máximo.

7º – Honda Civic Type R

Honda civic type r
Honda Civic Type R

Se o Mercedes-AMG A 45 foi considerado o hatchback mais poderoso da atualidade, o Honda Civic Type R é, analogamente, o hatchback de tração dianteira mais poderoso da atualidade. Aliado ao design exterior, está um motor VTEC Turbo 2.0 bastante radical, capaz de desenvolver 320 cv. Apesar do incremento de 10 cv de potência face ao modelo anterior, é dinamicamente que sentimos as maiores diferenças, fruto da adopção de uma suspensão multilink no eixo traseiro. Nós já o conduzimos — primeiras impressões aqui.

8º – Audi TTS /Golf R/ SEAT Leon CUPRA R

Audi TTS

Disponível nas versões coupé e roadster, a mais recente geração TT é a mais musculada de sempre. Associado ao nome TT, a sigla S acrescenta a este coupé alemão um motor 2.0 TFSI com 310 cv de potência e 380 Nm de binário máximo. Valores mais que suficientes para prestações condizentes com o design: 100 km/h em apenas 4,6s.

Além do Audi TTS, também o Volkswagen Golf R e SEAT Leon Cupra R recorrem a este motor.

9º – Subaru Impreza STI

Subaru WRX STi

Mais um motor flat-four neste TOP 10. Desta feita, não é um motor alemão, é um motor nipónico. Mais concretamente oriundo da Subaru. Com 309 cv de potência máxima é um digno representante da escola dos «quatro cilindros». E como nós bem sabemos, há ali muito sumo para espremer.  JDM way of life.

10º – Porsche 718 (Cayman/Boxster)

porsche 718

Para além da versão 718 S (equipada com um motor 2.5 l de 350 cv) este modelo também está disponível com uma motorização 2.0 com 300 cv de potência. A base é a mesma, a principal diferença reside no turbo de geometria fixa (variável no 718 S).

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos