Dacia Duster 1.5 dCi 4×4: mais refinado

28/11/2014
3.893 views
Share Button

O Dacia Duster 1.5 dCi 4×4 está mais refinado. Sem mudar a sua essência a marca romena melhorou substancialmente este best-seller.

Não é a primeira vez que testo o Dacia Duster 1.5 dCi 4×4. Se bem se lembram, da última vez que estivemos juntos não foi amor à primeira vista. Mas no final, confesso que acabei por engraçar com o Duster.

Concluía na altura, que o SUV romeno era o equivalente de «quatro rodas» a um amigo de longa data. Daqueles “que chegam à nossa casa, abrem o frigorífico, vêm ter connosco ao grelhador e fazem pouco de nós”. Dizia isto porque de facto, o Duster não é de grandes cerimónias. Por cerimónias leia-se bancos aquecidos, cruise-control adaptativo, e outros sistemas que tais. Gosta de nós, mas não nos estraga com mimos.

Igual a si mesmo, depois deste facelift o Duster está mais refinado,  principalmente no campo do conforto e do equipamento. Acusticamente as melhorias são significativas. A equipa da Dacia trabalhou afincadamente no isolamento do ruído do motor. Querem um exemplo? A 120km/h o ruído no interior do novo Duster é equivalente ao ruído do modelo anterior a 90 km/h.

Dacia Duster-10

Mas as melhorias não ficaram por aqui. Agora temos direito ao outros luxos, nomeadamente GPS, comandos de vidros nas portas, cruise-control e uns estofos mais simpáticos à vista e ao toque.

De resto tudo igual. Sendo que igual, significa bom. O conforto de rolamento é satisfatório, a sensação geral é de solidez e a montagem é rigorosa. Com um bónus nesta versão: a tração integral. Um «extra» que não faz falta a 90% dos utilizadores mas que é um must have para todos os interessados no modelo romeno com espírito aventureiro. O único senão é o preço: 23.850€. Mais 3.000€ do que a versão equivalente apenas com tração dianteira.

Dacia Duster-1

Não é um todo-o-terreno puro e duro, mas pouco falta. A capacidade de gerar tração é elevada e desde que o nosso bom senso impere não há praticamente nenhum obstáculo intransponível. Nascido e criado no Alentejo desde pequeno que este vosso escriba convive com veículos todo-o-terreno e o Dacia Duster não lhes fica a dever nada. Acreditem.

Para quem as aptidões todo-o-terreno pouco importam (os tais 90%), fica a certeza de que o Dacia Duster é um familiar competente, espaçoso e de fácil convivência diária. Os consumos não são elevados e os custos de manutenção seguem a mesma filosofia. Depois deste segundo ensaio posso dizer que a nossa amizade saiu reforçada. Falta agora privar num futuro contato com a versão 1.2 Tce (a gasolina) de 125cv, um motorização que poderá conviver em harmonia com as aspirações deste modelo e que está disponível a partir dos 14.990€ (s/despesas de legalização e transporte).

 

Fotografia: Diogo Teixeira

MOTOR 4 Cilindros
CILINDRADA 1461 cc
TRANSMISSÃO Manual 6 Vel.
TRAÇÃO Dianteira
PESO 1325 kg.
POTÊNCIA 110 CV / 4000 rpm
BINÁRIO 240 NM / 1750 rpm
0-100 KM/H 12,9 seg
VEL. MÁXIMA 168 km/h
CONSUMO 6,4 lt./ 100 km (média do ensaio)
PREÇO 23.850€ (versão 4×4 prestige)

Segue a Razão Automóvel no Instagram e no Twitter

Diretor Editorial e co-fundador da Razão Automóvel. Tem 29 anos, ama os automóveis mas tem uma paixão secreta: as duas rodas! Praticante de todo-o-terreno, iniciou-se nas lides da condução aos comandos de um Citroen Ax. Não resiste a umas boas curvas, seja no asfalto ou numa folha de papel.