Ensaio Testámos a Volvo V60 T8 PHEV Inscription. Foco na performance ou na poupança?

Desde 60 196 euros

Testámos a Volvo V60 T8 PHEV Inscription. Foco na performance ou na poupança?

O facto de ser híbrida plug-in até deixa antever que a Volvo V60 T8 PHEV está focada na poupança. No entanto, os números apontam noutro sentido.

Volvo V60 T8 Inscription Twin Engine AWD
© Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Com uma potência máxima combinada de 392 cv e performances capazes de envergonhar alguns “pseudo-desportivos”, a Volvo V60 T8 PHEV é algo paradoxal.

Se por um lado a tecnologia híbrida plug-in a que recorre parece indicar que o seu foco está na economia e na ecologia, por outro, as suas prestações acabam por nos levar a questionar se esta carrinha não é antes um “lobo em pele de cordeiro”.

Visualmente a Volvo V60 T8 PHEV não esconde as origens escandinavas, apresentando um visual tipicamente Volvo, menos “quadrado” do que em outras eras, mas bem estruturado e proporcionado, do qual tenho de admitir que sou fã. Imponente sem ser agressiva, discreta sem se tornar anónima, a V60 T8 PHEV é a prova da longa “escola” da Volvo no mercado das carrinhas.

VÊ TAMBÉM: 3008 Hybrid4. Já conduzimos o híbrido plug-in de 300 cv da Peugeot
Volvo V60 T8 Inscription Twin Engine AWD-18
© Thom V. Esveld / Razão Automóvel

No interior da Volvo V60 T8 PHEV

No interior, a Volvo V60 T8 PHEV apresenta uma boa qualidade de montagem (quase ao nível da concorrência alemã) e materiais, não só agradáveis à vista como ao toque.

O interior da Volvo V60 tende para o minimalismo, ainda que elegante na forma, fazendo desaparecer a maioria dos comandos físicos, inclusive os da climatização que passaram (infelizmente na minha opinião) para o ecrã do sistema de infotainment.

VÊ TAMBÉM: Esqueçam os SUV. Testámos as Audi A4 Allroad e Volvo V60 Cross Country

Por falar no sistema de infotainment, este revela-se bastante completo e com um bom grafismo, se bem que a sua utilização necessite de alguma habituação.

Por fim, no que diz respeito ao espaço, a Volvo V60 T8 PHEV não desilude. É capaz de transportar com conforto quatro adultos, apesar de ter cinco lugares, mas o quinto acaba por ser desconfortável devido à altura do túnel de transmissão. Tem ainda uma versátil bagageira com 529 litros de capacidade (na Volvo não há o inconveniente de ter um “degrau” para acomodar as baterias como na Mercedes-Benz C 300 de Station).

Ao volante da Volvo V60 T8 PHEV

Como é óbvio, o grande motivo de interesse desta Volvo V60 T8 PHEV é a sua mecânica híbrida plug-in, que disponibiliza 392 cv de potência máxima combinada.

Para colocar estes números em perspetiva, reparem como evoluímos. O Ferrari Testarossa de 1984, um super-desportivo, tinha 390 cv extraídos de um nobre V12, e agora temos o mesmo número de cavalos entregues por um quatro cilindros e um motor elétrico numa familiar carrinha, que nem sequer é a versão mais potente e desportiva da gama V60.

O sistema híbrido plug-in da V60 T8 PHEV promete, assim, conciliar o melhor de dois mundos: performance e economia. Mas será que consegue fazê-lo?

VÊ TAMBÉM: Testámos os híbridos plug-in do Classe E, a gasolina e também a gasóleo
Volvo V60 T8 Inscription Twin Engine AWD
© Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Bem. Enquanto temos as baterias carregadas, a verdade é que os consumos são realmente baixos, como seria de esperar. Ao longo deste teste, consegui em modo híbrido médias entre os 2,5-3 l/100 km. No entanto, tal como acontece com outros híbridos plug-in, a gestão das baterias em modo híbrido não se revela a mais eficaz. Estas esgotam-se mais depressa do que o desejável.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Alfa Romeo Giulia Diesel com 190 cv. Chega para os alemães?

Ora, quando isso acontece, ficamos à mercê de um motor a gasolina turbo, com 2.0 l e 303 cv e dos mais de 2000 kg desta V60. Quem se ressente são precisamente os consumos, que sobem e sobem até aos 7,5-8,0 l/100 km (misto — cidade, autoestrada e nacionais) — mesmo assim um valor que não podemos considerar exagerado, mas longe dos (muito) otimistas  2,1-2,5 l/100 km oficiais.

Por fim, no que diz respeito às prestações, a V60 T8 PHEV acaba por impressionar. Os 392 cv empurram-na com determinação e acabamos por conseguir imprimir ritmos bem mais elevados do que seria de esperar numa carrinha familiar cujo foco aparentava ser o da economia.

VÊ TAMBÉM: Ao volante dos novos híbridos plug-in da Mercedes-Benz
Volvo V60 T8 Inscription Twin Engine AWD
A caixa automática de oito velocidades pauta-se, acima de tudo, pela suavidade. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Quanto ao comportamento, a Volvo V60 T8 PHEV revela-se, acima de tudo, segura e previsível. Muito estável a velocidades elevadas em autoestrada (onde também impressiona pela boa insonorização), a carrinha sueca não esconde a preferência por estradas largas e longas tiradas. Ainda assim, a direção direta e comunicativa garantem que quando chegam as curvas a Volvo não se “assusta”.

É o carro certo para mim?

Antes de te responder a esta pergunta, deixa-me tentar responder àquela que está presente no título: “Foco na performance ou na poupança?”.

Depois de ter conduzido a Volvo V60 T8 PHEV nas mais diversas circunstâncias, a percepção com que fiquei é de que a carrinha da Volvo funciona melhor como um modelo mais focado nas performances — com quase 400 cv, não me parece que poderia ser de outra forma — que, por acaso, consegue muitos bons consumos, especialmente quando há carga na bateria, do que o contrário.

VÊ TAMBÉM: BMW 330e (G20) em vídeo. Testámos o novo híbrido plug-in do Série 3

Se queremos conduzi-la de forma a mostrar o seu lado mais poupado, recorrendo mais à máquina elétrica, acabamos quase sempre desiludidos, pois as baterias esgotam-se com alguma facilidade. No final, ao a conduzirmos tirando partido das boas prestações que proporciona, quando calculamos o rácio entre os ritmos que imprimimos e os consumos que registamos, temos uma surpresa que até é agradável.

VÊ TAMBÉM: Fomos conhecer o futuro da Skoda e conduzimos o seu presente e passado
Volvo V60 T8 Inscription Twin Engine AWD
A assinatura luminosa “Martelo de Thor” continua a impressionar. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Posto isto, se procuras uma carrinha que te permita deslocar depressa sem teres consumos muito elevados e, muito importante, tiveres acesso garantido a um posto de carregamento de forma regular, então sim, a Volvo V60 T8 PHEV pode muito bem ser a escolha ideal — com este nível de performance não existe nenhuma opção Diesel comparável na marca sueca .

Já se gostas de andar sempre a “conta-gotas” e valorizas mais os consumos do que as prestações, então talvez devas ter em consideração outras opções, que também se tornam mais acessíveis na sua aquisição.

Testámos a Volvo V60 T8 PHEV Inscription. Foco na performance ou na poupança?

Volvo V60 T8 PHEV Inscription

7/10

Bem construída, confortável e bem equipada, a Volvo V60 T8 PHEV é a escolha ideal para quem quer andar depressa, mas não quer estar constantemente a parar nas bombas de gasolina. O que não se pode pedir à carrinha sueca é que apresente sempre consumos baixos, pois apesar de ser híbrida plug-in, esta parece mais focada em oferecer performance sem complexos do que andar à procura de consumos recorde.

Prós

  • Prestações
  • Conforto
  • Qualidade de construção
  • Insonorização

Contras

  • Gestão das baterias
  • Comandos ventilação integrados no sistema de infotainment

Versão base:€60.196

IUC: €205

Classificação Euro NCAP: 5/5

€70.054

Preço unidade ensaiada

  • Arquitectura:4 cilindros em linha
  • Capacidade: 1969 cm3 cm³
  • Posição:Dianteira transversal
  • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
  • Distribuição: 4 cilindros em linha
  • Potência:
    Motor combustão: 303 cv às 6000 rpm
    Motor elétrico: 88 cv às 7000 rpm
    Potência máxima combinada: 392 cv
  • Binário:
    Motor combustão: 400 Nm entre 2200 rpm e 4800 rpm
    Motor elétrico: 240 Nm às 300 rpm
    Binário máximo combinado: 640 Nm

  • Tracção: Integral
  • Caixa de velocidades:  Automática de oito velocidades

  • Largura: 4761 mm
  • Comprimento: 2040 mm
  • Altura: 1433 mm
  • Distância entre os eixos: 2872 mm
  • Bagageira: 529 litros
  • Jantes / Pneus: 235/45 R18
  • Peso: 2061 kg

  • Média de consumo: 2,1 a 2,5 l/100 km
  • Emissões CO2: 48 a 57 g/km
  • Velocidade máxima: 250 km/h
  • Acelaração máxima: >4,9s

    Tem:

    • Ar condicionado automático de duas zonas
    • Alavanca das mudanças em cristal
    • Volante em couro
    • Inserções decorativas Driftwood
    • Sensor de chuva
    • Painel de instrumentos digital de 12,3''
    • Estofos em couro
    • Banco do condutor ajustável eletricamente com memória
    • Apoio lombar elétrico de 4 vias
    • Espelhos retrovisores exteriores e interior anti-encandeamento
    • Portão da bagageira elétrico
    • Tomada de 12V na bagageira
    • Molduras das janelas em cromado
    • Espelhos retrovisores exteriores rebatíveis
    • Faróis de LED
    • Limitador de velocidade/Cruise Control
    • Collision Mitigation Support (à frente)
    • Lane Keep Assist
    • Definições do modo de condução
    • Hill start assist
    • 2 conexões USB
    • Bluetooth
    • Sistema de navegação
    • Volvo On Call
    • Integração de smartphone (iPhone e Android)

Pack "Business Connect" — 1230€
Pack "Light" (inclui: lava faróis e faróis LED) — 849 €
Pack "Xenium Pro" (inclui: Head up display
teto de vidro
painel de bordo com inserções em couro) — 1931 €
Pack "Versatility Pro" (inclui: fecho de segurança elétrico das portas traseiras, suporte de mercearias, encostos de cabeça traseiros rebatíveis eletricamente, porta luvas com tranca, Keyless Entry) — 984 €
Pack "Luxury seats" — 2706 €
Sensores de estacionamento — 418 €.

Sabe esta reposta?
Em que ano foi lançado o Volvo 480?
Oops, não acertou!

Pode encontrar a resposta aqui:

Lembras-te do Volvo 440? Comemora 30 anos de existência!