Os sete modelos mais importantes da história da Ford
345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.1Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.2Cada artigo tem um tempo médio de leitura. À medida que o vais lendo vamos fazendo a contagem do tempo que estás a usar.Quando atingires o tempo médio de leitura activas o espaço onde te podes candidatar ao prémio.12345Quantas mais edições leres, mais hipóteses terás de ganhar! Cada edição lida corresponde a uma possibilidade.Em data que anunciaremos posteriormente, faremos uma transmissão live através do Facebook para sortearmos o vencedor!Segue-nos no Facebook e no Instagram para não perderes o lançamento de cada edição.
Conteúdo patrocinado

Os sete modelos mais importantes da história da Ford

A história da Ford está recheada de momentos e modelos emblemáticos. Neste artigo relembramos alguns deles e recordamos a chegada da Ford a Portugal.

Os sete modelos mais importantes da história da Ford

A história da Ford está recheada de momentos e modelos emblemáticos. Neste artigo relembramos alguns deles e recordamos a chegada da Ford a Portugal.

Advertisement

A visão de um homem, de seu nome Henry Ford, 12 investidores e 1000 ações. Foi tudo o que bastou para, a 16 de junho de 1903, ser fundada a Ford Motor Company — uma empresa e uma marca recheada de modelos emblemáticos.

Desde então, nestes 119 anos de história, a Ford «confunde-se» com a própria história do automóvel de forma indissociável. Como veremos adiante, falar da história da Ford é também falar de uma das mais importantes revoluções da história do Séc. XX: a democratização da mobilidade.

Um revolução que ganhou corpo, década após década, através dos modelos nascidos nos ateliers da Ford. Muitos deles verdadeiros ícones, ao introduzir novas tecnologias, designs marcantes e soluções pioneiras.

Uma dessas tecnologias foi a produção em série. Um método que hoje é replicado por toda a indústria — dentro e fora dos automóveis.

Fundada em 1903, a Ford vê a sua história «confundir-se» com a da indústria automóvel.

O Ford Model T

Lançado em 1908 e produzido até 1927, o Ford Model T foi desenvolvido com base em três premissas: tinha de ser acessível, fácil de conduzir e robusto.

Tendo em conta que foram vendidas mais de 15 milhões de unidades do Model T, e que a maioria das estradas no início do século XX não estavam asfaltadas, rapidamente concluímos que todas estas premissas foram cumpridas com sucesso.

Na verdade, o Ford Model T acabou por significar mais do que isso: foi o primeiro automóvel verdadeiramente acessível às massas. Sem dúvida o primeiro capítulo na história da mobilidade individual.

Vendido em diversos formatos de carroçaria, «reza a lenda» que o Model T apenas podia ser comprado na cor preta — por questões de rapidez e redução de custos na linha de produção — mas tal não é verdade.

Na realidade, só entre 1914 e 1925 é que o Model T esteve somente disponível em preto. Depois dessas datas foi possível comprá-lo em cores tão diversas como vermelho, verde, azul ou cinzento.

Apesar do foco no preço baixo, o Ford Model T não deixou de incorporar várias inovações: foi o primeiro carro a ter o bloco do motor e o cárter fundidos numa única peça, o primeiro a contar com uma cabeça de motor removível e foi ainda o pioneiro no recurso intensivo a aço cromo-vanádio, uma solução mais leve mas igualmente resistente.

A Ford em Portugal

O Ford Model T foi um sucesso à escala global. Sem surpresa, foi também este o modelo que abriu as portas de Portugal à Ford.

O mais curioso é que durante toda a sua comercialização a Ford não estava oficialmente estabelecida em Portugal, estando a venda dos seus modelos a cargo de importadores como o Palácio Ford (no Porto) ou o Auto Aero (em Lisboa).

Palácio Ford
A presença oficial do construtor norte-americano iniciou-se em 1932, com o estabelecimento da filial Ford Lusitana.

Originalmente sedeada na Rua Castilho, em Lisboa, num edifício «construído de raiz», a Ford Lusitana foi o resultado das convulsões vividas em Espanha no início dos anos 1930.

Quando a Ford Lusitana foi criada a marca norte-americana já era líder de vendas no mercado nacional, isto apesar de os seus carros chegarem ao nosso país por intermédio de importadores.

O seu objetivo era muito simples: garantir uma presença estável da Ford num mercado que então liderava e, ao mesmo tempo, abastecer o mercado espanhol, pelo menos até a situação no país vizinho «acalmar».

Ao mesmo tempo, a gama da Ford continuava a evoluir e iam nascendo modelos, como é o caso do Ford Mustang.

Ford Mustang

Lançado em 1964, o Ford Mustang foi «o carro certo, no momento certo». Idealizado por Lee Iacocca, este desportivo vinha responder às necessidades de uma nova geração de condutores que ansiavam por um carro mais desportivo e que não se limitasse a ser um meio de transporte.

Nascia assim o primeiro Pony Car, um dos modelos mais emblemáticos da Ford e um modelo que ainda hoje é comercializado. Quão emblemático? É o automóvel com maior número de presenças em filmes de Hollywood.

Sem surpresa, o Mustang foi um autêntico sucesso de vendas. Sobreviveu a crises petrolíferas, a guerras e convulsões sociais, tendo até servido de inspiração à criação de outro modelo icónico da Ford: o Capri.

É o coupé desportivo mais vendido do mundo, e hoje é também o «ponta de lança» na estratégia de eletrificação da Ford.

Com o Mustang Mach-E a Ford veio provar que, mais do que um formato de carroçaria ou até um tipo de motorização, o nome Mustang representa uma filosofia própria de como fazer um automóvel.

Ford Mustang Mach-E

Pick-up Ford F-Series

Todos os modelos de que falamos neste artigo representam autênticos sucessos de vendas. Contudo, nenhum se aproxima dos números da Ford F-Series.

A pick-up F-Series é o modelo mais vendido na história da Ford e um dos mais vendidos a nível mundial.

No total, a Ford já vendeu mais de 43 milhões de F-Series desde 1948. Desde então, a pick-up norte-americana não só teve inúmeras versões como se estabeleceu como a referência nos segmentos em que se insere.

modelos emblemáticos Ford F-Series
A primeira geração da Ford F-Series e a atual, a evolução é evidente, mas há valores que se mantêm inalterados.

Pronta para o trabalho, lazer e até capaz de impressionar no campo das prestações (lembram-se da Raptor?), a Ford F-Series acabou por servir de «inspiração» a outro modelo de sucesso da Ford: a Ranger.

Esta «partilha de ADN» resultou. A Ford Ranger é a pick-up mais vendida na Europa.

Ford Transit

Um ano depois do nascimento do Mustang nos EUA, em 1965, surgia na Europa outro modelo emblemático: a Ford Transit. Um furgão que redefiniu o segmento e depressa estabeleceu-se como referência.

modelos emblemáticos Ford Transit
1965. A primeira geração da Transit saiu da fábrica de veículos comerciais de Langley, em Berkshire, Inglaterra, no dia 9 de Agosto. Ford Werke GmbH

A Transit foi o primeiro veículo comercial ligeiro a ser desenvolvido de raiz na Europa. As suas características refletiam isso. Comparada com a sua concorrência direta, a Transit oferecia mais espaço, mais conforto e maior versatilidade do que qualquer concorrente, fosse qual fosse a sua versão.

Agora, mais de 50 anos depois do seu lançamento, esta história continua a repetir-se, com a Transit a evoluir a par da indústria automóvel ao contar com versões híbridas plug-in e até totalmente elétricas.

Ford E-Transit Custom
A Ford Transit continua a adaptar-se aos tempos. A prova disso é a E-Transit Custom 100% elétrica.

Ford Fiesta

Hoje em dia é rara a marca que não tem um modelo no segmento dos utilitários, mas quando em 1976 o Ford Fiesta foi lançado os rivais diretos da proposta da Ford eram bem mais escassos.

modelos emblemáticos Ford Fiesta
Quando surgiu em 1976 o Ford Fiesta foi um dos pioneiros do segmento dos utilitários.

Mal chegou ao mercado, o Fiesta tornou-se numa das referências do segmento e, por conseguinte, num dos best-seller da Ford na Europa — papel que continua a desempenhar ainda hoje.

Ao longo de sete gerações o utilitário da Ford já teve versões luxuosas (as Ghia e Vignale), desportivas (XR2, RS Turbo e agora ST) e até aventureiras, como o recente Fiesta Active.

Com um comportamento dinâmico muito elogiado pela crítica, o Fiesta continuou no mundo dos ralis a tradição da Ford, tendo inclusive levado a marca a recuperar o título de construtores no Mundial de Ralis.

Ford Focus

Quando surgiu em 1998, o Ford Focus tinha uma difícil tarefa pela frente: substituir o Escort, um dos modelos históricos da Ford, com mais de 4,1 milhões de unidades vendidas.

A tarefa foi cumprida com distinção e, logo na sua primeira geração. O Focus oferecia a melhor relação entre conforto e dinâmica do segmento.

Essa capacidade dinâmica ficou patente pelo seu sucesso nos troços de ralis, onde o Focus continuou a tradição iniciada pelo Escort e se tornou força dominante com nomes como Colin McRae ou Carlos Sainz aos comandos.

modelos emblemáticos Ford Focus WRC

Com o passar das gerações, o Focus manteve-se como referência no segmento e no topo das tabelas de vendas, continuando a apoiar-se numa dinâmica apurada mas reforçando os seus argumentos com mais tecnologia, motores inovadores como os Ecoboost e, mais recentemente, com a adoção de motorizações eletrificadas.

Ford GT

Com origens que remontam diretamente à competição e à rivalidade com a Ferrari, que resultou na épica vitória do Ford GT40 nas 24 Horas de Le Mans, o Ford GT prova que até entre a elite dos supercarros a Ford se consegue criar modelos emblemáticos.

Na sua segunda geração, o Ford GT abdicou do V8 em detrimento de um V6 EcoBoost, mas nem por isso deixou de apresentar números impressionantes.

Para terem uma ideia, o «herdeiro espiritual» do mítico Ford GT40 vê o seu V6 com 3.5 l debitar 655 cv e 750 Nm números que lhe permitem alcançar os 347 km/h de velocidade máxima e cumprir os 100 km/h em menos de 3s.

E hoje, tal como o original Ford GT40, o Ford GT é presença regular nas provas de resistência, mantendo «viva» a tradição da marca norte-americana neste tipo de provas.

Com 119 anos de história, a Ford continua a reinventar-se todos os dias. Próximo destino? O futuro.

Mostre o que sabe sobre a Ford

Responda corretamente às três perguntas de cada artigo deste Especial e habilite-se a ganhar uma experiência única com a Razão Automóvel e a Ford.

Habilite-se a uma experiência com a Ford e a Razão Automóvel

Complete a sua participação seguindo os próximos passos

1. Siga-nos nas redes sociais

2. Subscreva a nossa newsletter

Subscrever

3. Deixe-nos o seu email

Não se preocupe, os seus dados estão seguros connosco.
Consulte a nossa política de privacidade.

Razão Automóvel