Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 109 280 euros

Ford Mustang Mach 1. O último «PURO SANGUE»?

O Ford Mustang Mach 1 é a derradeira interpretação de um dos mais icónicos desportivos da história do automóvel. Estará à altura do legado?

Em Madrid, Espanha

O Ford Mustang — a par do Porsche 911, ainda que por motivos diferentes — é um dos desportivos mais icónicos da indústria automóvel. Um modelo cheio de história, que tem preenchido o imaginário de milhões de pessoas em todo o mundo.

Segundo a Ford, é o desportivo mais vendido da história e o automóvel com maior número de participações em filmes de Hollywood. E nesta versão Mach 1 — uma nomenclatura usada pela primeira vez em 1969 — tenta ser mais do que isto.

Será que este «puro sangue» desenvolvido nas amplas planícies americanas é capaz de galopar numa estrada onde as curvas dominam os acontecimentos? A resposta está neste vídeo:

As diferenças do Ford Mustang Mach 1

Partindo da base do Mustang GT, o Ford Mustang Mach 1 é uma versão mais desportiva da família Mustang. É assim desde 1969, altura em que a Ford lançou a primeira versão deste Mach 1. Um nome que encontrou inspiração no universo da velocidade, numa época em que a humanidade tentava a todo o custo quebrar a barreira do som.

Para este regresso da sigla Mach 1, o departamento Ford Performance convocou muitos componentes do Shelby GT350: suspensões, barras anti-aproximação, sub-chassis, admissão e sistema de escape mais «aberto» e audível. O resultado final foram mais 10 cv de potência e uma dinâmica muito mais apurada.

Mudanças que fizeram toda a diferença, num modelo cuja base parece sempre mais talhada para uma viagem longa do que para um «ataque» a uma estrada de montanha.

Descubra o seu próximo carro:

O último puro sangue?

Provavelmente, o Ford Mustang Mach 1 será o «último da espécie» com motor V8 atmosférico. E nesta versão ainda não há sequer sinais de eletrificação — algo cada vez mais raro.

O mais provável é que numa próxima geração este bloco de 5.0 litros seja trocado pelo motor 3.5 litros de seis cilindros da Ford.

Encarámos por isso este teste ao Ford Mustang Mach 1 com alguma nostalgia. É o derradeiro testemunho de uma tecnologia e de uma época em que os automóveis podiam ser o que quisessem, sem restrições. Este vídeo é o nosso tributo à história do Ford Mustang e a uma época onde a liberdade imperava. Obrigado Mustang!

Mais artigos em Testes