Novo Ariya tem tudo para ser o elétrico mais vendido da Nissan

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 49 200 euros

Novo Ariya tem tudo para ser o elétrico mais vendido da Nissan

As primeiras unidades do Nissan Ariya só chegam a Portugal em agosto, mas nós já o conduzimos. Mais um «tiro» certeiro da Nissan?

Em Estocolmo, Suécia

A Nissan estreia-se nos SUV 100% elétricos com o Ariya e nós fomos a Estocolmo, na Suécia para o conhecer e para o conduzir.

A expectativa era grande, sobretudo se tivermos em conta os muitos anos de experiência que a marca nipónica acumulou com o Leaf. Mas será que o Ariya corresponde na estrada?

Foi um primeiro contacto breve, mas que já permitiu perceber que esta é uma proposta muito sólida e que a Nissan entrou de forma afirmativa e convincente neste segmento dos SUV movidos apenas a eletrões.

A NÃO PERDER: Crossover e 100% elétrico. Teste ao Renault Mégane E-Tech Electric

Espaço não falta

Assente na plataforma CMF-EV, a mesma que serve de base ao Renault Mégane E-Tech Electric, o Nissan Ariya é 17 cm mais alto e 3,5 cm mais comprido do que o Nissan Qashqai e isso sente-se a bordo, sobretudo nos bancos traseiros, onde este elétrico se mostra muito amplo.

Neste capítulo, o único apontamento menos positivo é mesmo a bagageira, que oferece 468 l de capacidade nas versões de tração dianteira e apenas 415 l nas versões com tração integral.

Qualquer que seja o caso, este é um número que fica sempre abaixo dos principais rivais. Basta ver que o Volkswagen ID.4, por exemplo, oferece 543 l e o IONIQ 5 disponibiliza 588 l.

Nissan Ariya bagageira-2

Interior minimalista e harmonioso

Por fora, o Ariya destaca-se por contar com linhas muito fluídas e dinâmicas, onde salta naturalmente à vista a linha de tejadilho descendente, a traseira mais arredondada e a assinatura luminosa dianteira rasgada, perfeitamente unida com a «grelha» frontal.

As superfícies lisas e as linhas muito harmoniosas resultam num coeficiente aerodinâmico (Cx) de apenas 0,29 e têm réplica no habitáculo, marcado igualmente por design feito de linhas horizontais e minimalistas.

Nissan Ariya Estocolmo Suécia 1

A somar a isso, é notório o cuidado que a Nissan colocou na escolha dos materiais e nos acabamentos deste interior, que se mostra em muito bom nível.

Destaque para o material dos bancos, que têm um couro desenvolvido especificamente para este modelo, a madeira que encontramos no tabliê e na consola central (que pode deslizar para a frente e para trás), para a microfibra que cobre parte das laterais das portas e, claro, para a oferta digital, marcada por dois painéis de 12,3” e por um head-up display que simula um ecrã de 10,8”.

Três versões disponíveis

Na Europa o Ariya vai comercializar-se com três versões distintas:

  • Ariya 63 kWh, 160 kW (218 cv), 403 km de autonomia;
  • Ariya 87 kWh, 178 kW (242 cv), 533 km de autonomia;
  • Ariya e-4ORCE (dois motores e tração integral), 87 kWh, 225 kW (306 cv), 500 km de autonomia.
Nissan Ariya Estocolmo Suécia 1

Neste primeiro contacto pelas ruas de Estocolmo apenas pude conduzir a versão de entrada de gama, com tração dianteira e bateria de 63 kWh, mas nem por isso senti falta de «poder de fogo».

Este Ariya mostrou-se sempre muito despachado, com um pisar muito agradável e, acima de tudo, muito composto. Para o desequilibrarmos e para o levarmos para «fora de pé», por assim dizer, já é preciso subir muito o ritmo.

Consumos (mesmo) muito baixos

Mas se o andamento, o conforto e a suavidade do Ariya me convenceram, aquilo que provavelmente mais me surpreendeu neste primeiro contacto no norte da Europa foram os consumos.

Cheguei ao final deste teste de estrada com um consumo médio de 13,4 kWh/100 km, um registo que fica muito abaixo dos 17,6 kWh/100 km anunciados (ciclo WLTP) pela marca. Mas aqui é importante fazer uma ressalva.

Nissan Ariya Estocolmo Suécia 1

É que Estocolmo é uma cidade maioritariamente plana e com limites de velocidade bem mais rigorosos do que aqueles que temos por cá. E por isso mesmo acabei por andar sempre relativamente devagar, o que acabou por se refletir nos consumos.

Contudo, não andei só em cidade, também pude conduzir o Ariya em estradas secundárias e autoestrada, e mesmo aqui, o SUV elétrico saiu favorecido, pois o limite nas autoestradas suecas é de apenas 110 km/h.

Descubra o seu próximo automóvel:

Gama em Portugal

O Nissan Ariya vai chegar a Portugal em dois níveis de equipamento: Advance e Evolve.

No primeiro, contamos de série com equipamentos como o sistema ProPILOT c/ Navilink, jantes de 19”, câmara 360º, carregador sem fios para o smartphone e porta da bagageira com abertura mãos livres.

Já no nível de equipamento Evolve contamos de série com o sistema de som Bose de 10 colunas, teto panorâmico de abrir, espelho interior com visão inteligente e consola central deslizante.

A somar a isso vai existir ainda a versão Evolve 87 kWh e-4ORCE, que será a mais cara e a mais equipada da gama, assumindo um lugar de destaque no catálogo do primeiro SUV 100% elétrico da marca nipónica.

E os preços?

Quanto aos preços, o Nissan Ariya vai estar disponível no nosso país com preços a começar nos 49 200 euros:

  • Ariya 63 kWh Advance — desde 49 200 euros;
  • Ariya 63 kWh Evolve — desde 53 700 euros;
  • Ariya 87 kWh Advance — desde 55 200 euros;
  • Ariya 87 kWh Evolve — desde 59 700 euros;
  • Ariya 87 kWh Evolve e-4ORCE — desde 63 200 euros.

As entregas das primeiras unidades vão acontecer ainda no mês de agosto, nas versões com bateria de 63 kWh. As variantes com bateria de 87 kWh chegam pouco depois, sendo que a versão mais potente da gama, a e-4ORCE, só vai chegar lá mais para o final do ano.

Primeiras impressões

8 / 10
Pode não ser tão disruptivo quanto o Leaf foi, mas o Nissan Ariya tem tudo para vir a tornar-se o automóvel 100% elétrico mais vendido da marca nipónica. É eficiente, muito agradável de utilizar e tem um interior que não deixa ninguém indiferente, com materiais muito bem escolhidos e com soluções distintas. É uma entrada muito sólida da Nissan no competitivo segmento dos SUV totalmente elétricos.

  • Conforto

  • Eficiência do sistema elétrico

  • Interior

  • Capacidade da bagageira

  • Visibilidade traseira

Preço

49.200

Data de comercialização: Agosto 2022


Sabe responder a esta?
Qual era a potência do Nissan Sunny GTi-R?

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto