Quantos protótipos foram precisos até chegarmos ao primeiro Rimac Nevera de produção?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Produção

Quantos protótipos foram precisos até chegarmos ao primeiro Rimac Nevera de produção?

O primeiro Rimac Nevera de produção está pronto e Mate Rimac explica-nos quantos protótipos tiveram de fazer para chegar aqui.

O primeiro Rimac Nevera de produção está finalmente pronto, depois de um longo processo de desenvolvimento que obrigou a fazer e usar 14 protótipos.

Quem o diz é Mate Rimac, diretor executivo da Bugatti Rimac, que no mais recente vídeo da empresa fez um tour detalhado pelos vários protótipos usados pela Rimac até ao nascimento do primeiro Nevera de produção.

O primeiro destes protótipos foi usado para testes aerodinâmicos. Foi construído especificamente para usar no túnel de vento e serviu para a Rimac avaliar desde cedo a imagem do Nevera, que foi inicialmente designado de C_Two.

A NÃO PERDER: Koenigsegg Jesko Absolut. A primeira unidade de testes já está pronta

Depois existem os protótipos que vimos inicialmente na estrada — eram três, mas a Rimac já só tem atualmente dois — e os seis protótipos de validação, que segundo Mate Rimac foram os modelos mais «torturados».

Estas seis unidades foram sujeitas a várias sessões de testes de colisão e passaram por muito: dois deles ficaram reduzidos apenas ao chassis monocoque, como se pode ver no vídeo.

Os primeiros cinco modelos de pré-produção também marcaram presença neste vídeo, entre eles o exemplar que foi testado pela imprensa especializada mundial, que nós também tivemos oportunidade de conduzir em Zadar, na Croácia.

Rimac Nevera

Cerca de 1500 pessoas envolvidas

No início do desenvolvimento do Rimac Nevera estavam envolvidas no projeto cerca de 300 pessoas. Agora, aproximadamente cinco anos e 14 protótipos depois, são já cerca de 1500 os trabalhadores com responsabilidades no projeto.

Quanto ao Nevera, a primeira unidade de produção está pronta e prepara-se para passar pelas habituais homologações e registos na Croácia.

Depois disso vão seguir-se as primeiras entregas a clientes, com a Rimac a prever uma produção ao ritmo de 50 exemplares por ano, num total de 150 unidades, todas assinadas por Mate Rimac, com cada um a custar mais de dois milhões de euros.

Rimac Nevera

Um desfile de números de respeito

Deixámos o melhor para o fim, os números em torno deste hipercarro elétrico. São 1408 kW (1914 cv) de potência máxima combinada e 2360 Nm de binário máximo combinado, cortesia dos quatro motores elétricos que equipam o Nevera, um por roda.

LEIAM TAMBÉM: É elétrico, mas o Rimac Nevera não tem medo do frio

O sprint dos 0 aos 100 km/h é feito em escassos 1,97s, os 300 km/h são alcançados em 9,3s e a velocidade de ponta está fixada nos 412 km/h. Quanto à bateria, tem 120 kWh de capacidade e permite uma autonomia máxima de 550 km.

Sabe responder a esta?
O Pininfarina Battista tem uma produção limitada a quantos exemplares?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Ao volante do Pininfarina Battista. Insanidade elétrica a transbordar estilo

Mais artigos em Notícias