Depois dos supercarros Gordon Murray já desenvolve dois SUV elétricos

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Antevisão

Depois dos supercarros Gordon Murray já desenvolve dois SUV elétricos

As entregas dos GMA T.50 e T.33 ainda não começaram, mas já estão em desenvolvimento no Gordon Murray Group um par de SUV elétricos.

Após nos ter deslumbrado com dois supercarros equipados com gloriosos V12 naturalmente aspirados e caixa manual, Gordon Murray muda completamente de registo, confirmando o desenvolvimento de dois SUV elétricos.

A notícia foi confirmada pelo próprio Gordon Murray em declarações à publicação britânica Autocar.

“Vai mudar a forma como nós pensamos sobre ansiedade de autonomia e sobre a dinâmica dos veículos”, disse Murray.

VEJAM TAMBÉM: GMA T.33. Novo superdesportivo V12 de Gordon Murray já esgotou
GMA T.33
O T.33 foi o último modelo revelado pela Gordon Murray Automotive (GMA). O próximo não podia ser mais diferente: um pequeno SUV elétrico.

O que já sabemos?

A Gordon Murray Design já está a desenvolver uma nova arquitetura específica para elétricos que será “revolucionária, leve e ultra-eficiente”, nas palavras de Murray. Um dos «truques» será usar a bateria como parte integrante da estrutura, à imagem do que a Tesla vai também fazer com o Model Y (os produzidos em Berlim e também no Texas) com as novas baterias 4680.

Ou seja, apesar de se tratar de uma tipologia totalmente distinta da dos seus supercarros, o novo par de veículos promete seguir as mesmas premissas de leveza, packaging otimizado, eficiência aerodinâmica e elevada manobrabilidade.

Contudo, ao contrário dos T.50 e T.33, de produção limitada e preços com sete algarismos, este par de SUV elétricos terão um preço muito mais acessível, pois o objetivo é produzi-los em massa.

Gordon Murray
Gordon Murray, o criador do seminal F1 na revelação do T.50, o carro que o próprio considera como o seu verdadeiro sucessor.

As escassas informações avançadas por Murray assim o demonstram.

Um dos SUV terá menos de quatro metros de comprimento, tração dianteira e lotação para quatro pessoas: “um carro pequeno e prático ao invés de um citadino minúsculo”, diz Murray. Além de uma versão de passageiros, Murray confirma ainda uma derivação como veículo comercial.

O outro SUV elétrico será maior, com espaço para cinco pessoas e terá tração às quatro rodas.

"Não pode estar correto em ter carros familiares a pesar frequentemente 2,5 toneladas, no entanto todos estão a "entrar na coisa" da mesma forma que os fabricantes automóveis (OEM) estão. Achamos que há um caminho melhor."

Gordon Murray

Segundo a Autocar, um dos modelos irá usar a marca GMA (Gordon Murray Automotive), a mesma que vemos nos seus supercarros, enquanto o outro está a ser desenvolvido para outro fabricante não identificado.

Gordon Murray Design T.27
Não é a primeira vez que Murray sai do universo dos supercarros. Aqui temos o T.27, um protótipo de um citadino. Mais pequeno que um Smart Fortwo, tem três lugares, com o do condutor ao meio… como o McLaren F1.

O desenvolvimento destes dois SUV elétricos segue em linha com o plano de 300 milhões de libras (à volta de 351 milhões de euros) anunciado por Murray o ano passado para expandir e diversificar a atividade do grupo para lá dos supercarros.

Nesse plano está incluída a construção de um campus em Windlesham, Surrey, que poderia absorver, segundo a Autocar, a produção do mais pequeno dos dois SUV elétricos, recorrendo ao seu sistema de produção iStream.

Fonte: Autocar

Mais artigos em Notícias