CSL. O que significam estas três letras na BMW?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Designação

CSL. O que significam estas três letras na BMW?

Até hoje só houve três BMW a ostentar a sigla CSL, mas continua a ser uma das siglas mais reverenciadas na BMW. Afinal o que significa?

O novo M4 CSL, recentemente revelado, marca o regresso da lendária sigla CSL às hostes da BMW, após um hiato de 19 anos. E antes disso, tinham passado 42 longos anos sobre o primeiro BMW a ostentar esta sigla.

Não é uma sigla de uso frequente e por isso, de cada vez que a BMW decide fazer uso dela, sabemos que será um modelo especial.

O mote foi dado pelo primeiro deles todos, o BMW 3.0 CSL de 1971, o elegante E9 para os connoisseurs, tendo como ponto de partida o 3.0 CS existente e o objetivo era claro: vingar no campeonato de turismos.

VEJAM TAMBÉM: A chave para decifrares os códigos dos motores BMW
BMW-3.0-CSL
BMW 3.0 CSL.

Ao invés de extrair mais cavalos do seis cilindros em linha para aumentar a performance — começou nuns modestos, para os nossos dias, 180 cv —, o 3.0 CSL seguiu outro caminho, fazendo uma rigorosa dieta.

Uma redução de massa que estaria na origem da sigla CSL, acrónimo para Coupé Sport Leichtbau no alemão original, o mesmo que coupé desportivo leve.

Para fazer jus ao “Leichtbau” no nome, trocou o aço pelo alumínio no capô e portas, e noutras partes da carroçaria foi usado aço mais fino. As janelas laterais e traseira trocaram o vidro pelo perspex e o condutor passou a sentar-se num banco mais leve. O equipamento foi também reduzido, assim como o material insonorizante.

BMW 3.0 CSL
BMW 3.0 CSL “Batmobile”. O mais extremo dos CSL a pisar os circuitos.

O primeiro CSL declarava, assim, 1165 kg, expressivos 225 kg a menos que os 1400 kg do correspondente CS, e acabaria por dar origem a uma lenda sobre rodas, tanto nas estradas como nos circuitos.

O 3.0 CSL continuou a evoluir, culminando no famoso e marcante “Batmobile”, adornado com elementos aerodinâmicos mais agressivos e agora mais potente, com 206 cv, fruto também dum maior «seis em linha» de 3,2 l.

Só em 2003 a BMW faria novamente uso da sigla CSL, no seminal M3 CSL da geração E46 — para muitos ainda o melhor M3 de todos, apesar de vir equipado em exclusivo com a caixa semiautomática SMG II, inferior à manual. Dito isto, foram vários os seus proprietários que o converteram para ser um mais satisfatório manual — sigam esta ligação…

Apesar de, desta vez, o objetivo não ter sido o de conquistar os circuitos, a receita seguida pelo M3 CSL foi a mesma da do seu antepassado de quatro décadas antes.

BMW 3.0 CSL e M3 CSL
Tal pai tal filho? Neto acaba de chegar…

Concentrou-se mais no retirar de desnecessários quilos e aprimoramento do chassis, do que no acrescentar mais e mais cavalos. Ainda assim, o glorioso seis cilindros em linha S54, naturalmente aspirado e com 3,2 l, ganhou alguns «póneis» extra, com a potência a subir dos 343 cv até aos 360 cv, atingidos a umas elevadas 7900 rpm.

A balança indicava 1385 kg (DIN), menos 110 kg quando comparado com o M3 «normal», uma diferença conseguida à custa da exótica fibra de carbono — tejadilho, consola central e painéis interiores das portas —, perda de equipamento (nem os faróis de nevoeiro ficaram para contar a história), óculo traseiro mais fino, etc.

BMW M3 CSL

Tal como o seu ilustre antepassado, este CSL ainda era um Coupé Sport Leichtbau — o M3 CSL só existiu como coupé —, mas hoje o significado mudou… um pouco. Culpem os CS.

Adeus, Coupé… Olá, Competition

Além da sigla CSL, também a sigla CS é histórica na BMW e fez parte da nomenclatura de vários coupés da marca. Contudo, o mercado automóvel hoje é mais diverso do que antes e a designação CS começou a fazer parte de modelos como os mais recentes M3 CS e M5 CS, ambos berlinas de quatro portas.

A BMW decidiu por isso mudar o significado do acrónimo, passando de Coupé Sport para Competition Sport, e assim poder ser associada a outras tipologias, como as berlinas já mencionadas ou até, quem sabe… SUV.

Por uma questão de coerência, a BMW optou também por mudar o significado da sigla CSL com a chegada do novo M4 CSL, passando agora a ser Competition Sport Leichtbau.

BMW M4 CSL
A nova geração CSL.

Apesar da mudança de nome, a receita não mudou: redução da massa, aprimoramento do chassis e, também neste caso, um aumento de potência (moderado) de 40 cv. Fiquem a conhecê-lo em mais detalhe:

TUDO SOBRE: M4 CSL revelado! 550 cv e menos 100 kg para o BMW mais rápido de sempre no Nürburgring

Mais artigos em Autopédia