Porsche vai investir mais 75 milhões de dólares nos combustíveis sintéticos

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Combustíveis sintéticos

Porsche vai investir mais 75 milhões de dólares nos combustíveis sintéticos

A Porsche vai reforçar a sua aposta nos combustíveis sintéticos, assegurando uma participação na HIF Global LLC.

Apesar da aposta da Porsche na mobilidade elétrica — em 2030 quer que 80% das suas vendas sejam de veículos elétricos —, a construtora alemã também está atenta a outras tecnologias, nomeadamente a dos combustíveis sintéticos ou e-fuels.

E agora acaba de reforçar esse compromisso, com um investimento de 75 milhões de dólares (cerca de 68,8 milhões de euros) destinado à produção de combustíveis sintéticos.

Com este dinheiro, a marca de Estugarda vai assegurar uma participação a longo prazo na HIF Global LLC, um conglomerado de empresas dedicadas ao desenvolvimento de projetos internacionais para a instalação de unidades de produção deste tipo de combustíveis.

A NÃO PERDER: A fundo às 9000 rpm no Estoril. «Pilotámos» o Porsche 718 Cayman GT4 RS
Porsche Combustíveis sintéticos

Neste momento, a HIF Global LLC está em Punta Arenas, no Chile, a construir uma fábrica piloto para a produção de e-fuels que tem vindo a ser apelidada de “Haru Oni”.

Este projeto piloto foi iniciado pela Porsche e conta com a parceria de nomes como a Siemens Energy ou a ExxonMobil, sendo que a produção de combustíveis sintéticos a partir de hidrogénio (H) e dióxido de carbono (CO2) deve arrancar em meados deste ano.

Na fase piloto serão produzidos 130 mil litros de combustíveis sintéticos neutros em termos climáticos, mas estes valores subirão substancialmente nas duas fases seguintes.

LEIAM TAMBÉM: Porsche: «Em 2030, 80% das nossas vendas serão carros elétricos»

Assim, em 2024, a capacidade de produção será de 55 milhões de litros e em 2026, será 10 vezes superior, ou seja 550 milhões de litros.

Aposta no combustíveis sintéticos é para manter

Há muito que a Porsche resolveu apostar no uso de combustíveis renováveis e a explicação é, de acordo com Michael Steiner, diretor de pesquisa e desenvolvimento na Porsche, muito simples.

Porsche michael steiner
Michael Steiner, diretor de pesquisa e desenvolvimento na Porsche Joel Micah Miller

“Com a eletricidade apenas, não podemos seguir em frente depressa o suficiente”, referindo-se, claro está, em atingir os objetivos de neutralidade carbónica.

A NÃO PERDER: Testámos o Alpine A110S agora com 300 cv. Este ou o Porsche 718 Cayman?

“A mobilidade elétrica é uma prioridade para a Porsche. Os e-fuels para automóveis são um complemento valioso para isso – se forem produzidos em locais do mundo onde exista um excedente de energia sustentável. São um elemento adicional para a descarbonização”, explicou Oliver Blume, diretor executivo da marca de Estugarda.

Oliver Blume Porsche combustíveis sintéticos

“As suas vantagens assentam na sua facilidade de aplicação: os e-fuels podem ser utilizados em motores de combustão e híbridos plug-in, e podem utilizar a rede existente de postos de abastecimento”, acrescentou.

Sabe responder a esta?
Em que ano apareceu o primeiro Porsche 911 GT3?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Glórias do Passado. Porsche 911 GT3, o alvo a abater

Mais artigos em Notícias