A6 e-tron. Nova berlina elétrica da Audi «apanhada»

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Antevisão

A6 e-tron. Nova berlina elétrica da Audi «apanhada»

Já antecipado por um protótipo revelado no Salão de Xangai de 2021, o Audi A6 e-tron foi agora «apanhado» pela primeira vez em fotos-espia.

Depois de o termos conhecido no ano passado ainda como um protótipo, o Audi A6 e-tron entrou  numa nova fase do seu desenvolvimento como comprovam as fotos-espia que aqui mostramos.

Já em testes de estrada, a berlina elétrica alemã mostra um conjunto de farolins traseiros temporários, mas mesmo assim, a solução final poderá afastar-se da que vimos no protótipo inicial.

O que também se confirma são as óticas bipartidas (luzes diurnas em cima, médios e máximos em baixo) à frente. O protótipo trazia uns muito avançados Digital LED Matrix, mas no modelo de produção, os nichos que ladeiam a Singleframe vão acomodar também os faróis principais.

A NÃO PERDER: Audi Q4 e-tron passa a carregar mais rápido, mas só com a maior bateria
Audi A6 e-tron
Os faróis traseiros estão longe de ser os definitivos, mas deixam antever que a solução adotada no protótipo do A6 e-tron não vai chegar à produção. © Razão Automóvel

De resto, e apesar da abundante camuflagem, as proporções gerais parecem inalteradas em relação ao protótipo que pudemos conhecer no Salão de Xangai do ano passado.

O que esperar do Audi A6 e-tron?

Para começar, a grande certeza acerca do A6 e-tron é que vai recorrer à plataforma PPE. Desenvolvida «a meias» entre a Porsche e a Audi, esta plataforma será usada por diversos modelos em vários segmentos (D, E e F), mas estará sempre destinada a modelos premium.

Concebida especificamente para modelos elétricos, a PPE coloca a bateria entre os eixos no chão da plataforma e os motores elétricos diretamente sobre os eixos.

Uma configuração típica destas plataformas e que permite uma maior distância entre eixos, vãos mais curtos e a ausência de um eixo de transmissão, maximizando a habitabilidade.

 

O protótipo revelado na China contava com dois motores elétricos (um por eixo) que entregavam um total de 350 kW de potência (476 cv) e 800 Nm, alimentados por uma bateria com uma capacidade à volta de 100 kWh. Mas fica por confirmar se veremos esta configuração no modelo de produção.

Na altura a Audi ressalvou que estão previstas versões mais acessíveis com apenas um motor montado sobre o eixo traseiro. Quanto ao carregamento, tal como os Taycan e e-tron GT, também a PPE vai contar com uma arquitetura elétrica de 800 V, permitindo carregamentos até 270 kW.

Graças a esta tecnologia, num posto de carregamento apropriado, 10 minutos bastarão para ganhar 300 km de autonomia e menos de 25 minutos serão suficientes para carregar a bateria dos 5% aos 80%.

O novo Audi A6 e-tron será mostrado em 2023 e, apesar do hardware e estilo distintos, será vendido em paralelo com o A6 a combustão.

Sabe responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira do Audi Q3 híbrido plug-in?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Testámos o Audi Q3 híbrido plug-in na versão base. É preciso mais?

Mais artigos em Notícias