Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Tudo sobre o novo Kia Sportage específico para a Europa

Como prometido, a Kia levanta o pano sobre a versão desenvolvida especificamente para a Europa da nova e quinta geração do Sportage.

Pela primeira vez nos 28 anos de vida do Kia Sportage, o SUV sul-coreano vai contar com uma versão específica para o continente europeu. A quinta geração do SUV foi revelada em junho, mas o Sportage “europeu” só agora se deixa ver.

Distingue-se do outro Sportage, sobretudo, pelo seu menor comprimento (mais adequado à realidade europeia) — 85 mm mais curto —, que teve como consequência o de ter um volume traseiro distinto.

O Sportage “europeu” perde a terceira janela lateral e ganha um pilar C mais largo, além de um para-choques traseiro revisto. Na frente — caracterizada por uma espécie de “máscara” que integra a grelha e os faróis, intersectada pelas luzes diurnas em forma de bumerangue —, as diferenças são de pormenor.

VEJAM TAMBÉM: Novo Kia Niro (2022). Mais ousado, mas continua como híbrido, híbrido plug-in e elétrico
Gerações Kia Sportage
Uma história que começou há 28 anos. O Sportage é hoje um dos modelos que mais vende na Kia.

Ainda no capítulo estético, pela primeira vez o Sportage traz um tejadilho de cor negra, especifico da versão GT Line. Por fim, o novo Sportage pode ser equipado com jantes entre 17″ e 19″.

Mais curto, mas cresceu para todos os lados

Se o Kia Sportage “europeu” é mais curto que o Sportage “global”, por outro lado, cresce em todas as direções quando comparado com o seu antecessor.

Kia Sportage

Assente sobre a plataforma N3 do Hyundai Motor Group — a mesma que equipa, por exemplo, o “primo” Hyundai Tucson —, o novo modelo tem 4515 mm de comprimento, 1865 mm de largura e 1645 mm de altura, sendo, respetivamente, 30 mm mais comprido, 10 mm mais largo e 10 mm mais alto que o modelo que vem substituir. Também a distância entre eixos cresceu 10 mm, fixando-se nos 2680 mm.

Um crescimento exterior modesto, mas suficiente para garantir melhorias nas cotas internas. Destaca-se o espaço dado à cabeça e pernas dos ocupantes traseiros e a capacidade da bagageira, que salta dos 503 l para os 591 l e vai até aos 1780 l com os bancos rebatidos (40:20:40).

Kia Sportage
A frente é muito mais dramática que antes, mas mantém o “tiger nose”.

Influência EV6

O estilo exterior mais expressivo e dinâmico obedece à nova linguagem “Opostos Unidos” e conseguimos encontrar alguns pontos em comum com o elétrico EV6, nomeadamente a superfície negativa que forma a tampa da mala, ou a forma como a linha de cintura ascende em direção à traseira.

Interior Kia Sportage

Por dentro essa inspiração ou influência do EV6 não desaparece. O novo Sportage afasta-se claramente do antecessor e adota um design muito mais moderno… muito mais digital. O tabliê passa a ser dominado por dois ecrãs, um para o painel de instrumentos e outro tátil para o infoentretenimento, ambos com 12,3″.

VEJAM TAMBÉM: Tudo o que mudou nos renovados Kia Ceed e Kia Proceed

Isto implica também menos comandos físicos, apesar de não ter ido tão longe nessa demanda como outras propostas. Destaque para o novo comando rotativo para a transmissão na consola central, mais uma vez, similar ao do EV6.

Além do conteúdo digital é a conectividade que sai bastante reforçada nesta nova geração do SUV. O novo Kia Sportage passa a poder receber atualizações remotas (software e mapas), podemos também aceder ao sistema remotamente via a aplicação móvel Kia Connect, que dá acesso a várias funcionalidades (navegação ou integração do calendário a partir do smartphone, por exemplo).

Híbridos em destaque

Praticamente todas as motorizações do novo Kia Sportage contarão com alguma forma de eletrificação. Os motores a gasolina e gasóleo são todos eles semi-híbridos 48 V (MHEV), com as principais novidades a estarem na adição de um híbrido convencional (HEV) e um híbrido plug-in (PHEV).

O Sportage PHEV combina o 1.6 T-GDI a gasolina com 180 cv com um motor elétrico de ímanes permanentes que gera 66,9 kW (91 cv) para uma potência máxima combinada de 265 cv. Graças à bateria de polímero de iões de lítio de 13,8 kWh, o SUV híbrido plug-in terá uma autonomia de 60 km.

O Sportage HEV combina também o mesmo 1.6 T-GDI, mas o seu motor elétrico de ímanes permanentes fica-se pelos 44,2 kW (60 cv) — a potência máxima combinada é de 230 cv. A bateria de polímero de iões de lítio é bem mais pequena, com apenas 1,49 kWh e, como acontece com este tipo de híbridos, não precisa de carregamento externo.

O 1.6 T-GDI está ainda disponível como mild-hybrid ou MHEV, com potências de 150 cv ou 180 cv, podendo ser combinado ou com uma caixa automática de dupla embraiagem de sete velocidades (7DCT) ou com uma caixa manual de seis velocidades. 

Já o Diesel, o 1.6 CRDI, está disponível com 115 cv ou 136 cv e, tal como o 1.6 T-GDI, pode ser associado à 7DCT ou à caixa manual. A versão mais potente, de 136 cv, está disponível com a tecnologia MHEV.

Novo modo de condução, para quando o asfalto acaba

Além das novas motorizações, no capítulo da dinâmica — calibrada especificamente paras as sensibilidades europeias — e condução, o novo Kia Sportage, além dos modos de condução habituais Comfort, Eco e Sport, estreia o Terrain Mode. Este ajusta automaticamente uma série de parâmetros para vários tipos de piso: neve, lama e areia.

Poderá contar ainda com Controlo Eletrónico da Suspensão (ECS), que permite controlar permanentemente o amortecimento em tempo real, e também com tração integral (sistema AWD de controlo eletrónico).

VEJAM TAMBÉM: Novo Renault Kadjar “apanhado”. SUV francês promete mais ambição e eletrões

Por fim, como seria de esperar, a quinta geração do Sportage conta com os mais recentes assistentes à condução (ADAS) que a Kia agrupou sob o nome de DriveWise.

Quando chega?

O novo Kia Sportage fará a sua estreia pública no início da próxima semana, no Salão de Munique, mas a sua comercialização em Portugal só arranca no primeiro trimestre de 2022. Não foram avançados ainda preços.

Mais artigos em Notícias