Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desde 51 400 euros

Mercedes-Benz CLA Shooting Brake híbrida plug-in testada. A versão ideal?

Será a Mercedes-Benz CLA 250 e Shooting Brake, a variante híbrida plug-in da gama, a melhor delas todas? Para descobrir já a pusemos à prova.

Depois de há uns tempos termos testado a Mercedes-Benz CLA Shooting Brake na versão 220 d equipada com o motor Diesel de 190 cv, voltámos a encontrar-nos com a denominada Shooting Brake da marca de Estugarda para conhecer a sua primeira variante eletrificada.

Principal rival da versão Diesel no que aos consumos diz respeito, a CLA 250 e Shooting Brake partilha a mecânica com o Classe A híbrido plug-in que o Guilherme Costa pôs há prova há uns tempos.

Desta forma, a CLA 250 e Shooting Brake que testámos conjuga o 1,33 l de quatro cilindros a gasolina com um motor-gerador elétrico de 75 kW (102 cv) oferecendo uma potência combinada de 218 cv (160 kW) e um binário máximo combinado de 450 Nm. Valores bem mais “gordos” que os 190 cv e 400 Nm apresentados pela versão 220 d.

A NÃO PERDER: Testámos a Skoda Octavia Break iV (híbrida plug-in). Alternativa ao Diesel?
MB CLA 250e
As linhas da CLA Shooting Brake não a deixam passar despercebida. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Igual a si mesma

Seja no interior ou no exterior, detetar que esta Mercedes-Benz CLA Shooting Brake se trata da versão híbrida plug-in é uma tarefa digna dos maiores fãs daqueles exercícios de “descubra as diferenças”.

É verdade que no exterior temos a porta de carregamento, alguns (poucos) letterings específicos e jantes de desenho mais aerodinâmico e no interior os menus específicos do muito completo sistema de infoentretenimento MBUX “denunciam” esta versão. Contudo, aos olhares mais desatentos esta é uma CLA Shooting Brake igual a todas as outras.

Isto quer dizer que continuamos a ter um modelo onde a forma assume uma maior importância que a função, onde tudo parece ter sido desenvolvido em torno do estilo e no qual a qualidade continua a ser nota dominante (se bem que uns furos abaixo de alguns concorrentes germânicos).

Quanto à habitabilidade, lembram-se da história da “forma antes da função”? Pois bem, é neste campo que ela se torna protagonista, com as cotas a serem apenas satisfatórias e o acesso aos bancos traseiros a sair prejudicado pelas linhas esguias da proposta alemã, sobretudo pela linha arqueada das janelas. Já a bagageira viu descer a sua capacidade dos 505 l para os 440 l devido ao espaço ocupado pelas baterias desta versão. Contudo as suas formas retilíneas tornam-na prática.

MB CLA 250e
A transição entre a propulsão elétrica e o motor de combustão é feita de forma quase impercetível. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
LEIAM TAMBÉM: Leon e-HYBRID FR. O que vale o primero híbrido plug-in da SEAT?

Silêncio e (muita) velocidade

Se no capítulo estético não há diferenças, atrás do volante a conversa é outra. Com 218 cv e 450 Nm, a CLA 250 e Shooting Brake impressiona no campo das prestações, principalmente quando a bateria de bateria de iões de lítio com 15,6 kWh de capacidade está cheia e o sistema híbrido plug-in pode funcionar na plenitude das suas capacidades.

Os 0 aos 100 km/h são “despachados” em 6,9s e a velocidade máxima é de 235 km/h, isto apesar do peso se fixar nuns menos simpáticos 1750 kg. Para terem uma ideia, a versão 220 d com 190 cv, mas “apenas” 1595 kg demora 7,2s para atingir os 100 km/h e está longe da entrega imediata de binário permitida pelo motor elétrico deste conjunto.

MB CLA 250e
A bagageira perdeu capacidade devido à instalação das baterias debaixo do piso. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
VEJAM TAMBÉM: Testámos o Suzuki Swace 1.8 Hybrid. A tua cara não me é estranha

No total temos seis modos de condução — Eco, Battery Level, Comfort, Sport, Electric e Individual — sendo os seus nomes bastante explicativos. No modo “Sport” tudo acontece mais depressa e as capacidades dinâmicas da CLA Shooting Brake ganham destaque, com a proposta da Mercedes-Benz a pautar-se sempre mais pela eficácia (curva “sobre carris”) do que pela diversão.

Já no modo “Eco” a Mercedes-Benz CLA 250 e Shooting Brake torna-se mais comedida sem se tornar excessivamente “pachorrenta”, permitindo imprimir bons ritmos ao mesmo tempo que alcançamos consumos notáveis — ao fim de mais de 500 km em cidade, estrada e autoestrada a média fixou-se nos 4,5 l/100 km.

Por fim, é impossível não falar do modo “Electric”. Neste a CLA 250 e Shooting Brake percorreu perto de 60 km num percurso maioritariamente em via rápida e sem quaisquer preocupações com os consumos, atestando a boa gestão das baterias feita por parte da proposta da marca alemã.

Descubra o seu próximo carro:

É o carro certo para si?

Capaz de consumos invejáveis e com um estilo que continua a fazer “virar cabeças”, a Mercedes-Benz CLA 250 e Shooting Brake apresenta-se como uma alternativa viável à variante equipada com o motor Diesel, principalmente para quem faz largos quilómetros em cidade ou começa/acaba as suas viagens diárias em meio urbano.

É verdade que é mais pesada, mas o comportamento não se ressente de sobremaneira e todas as qualidades já reconhecidas à CLA Shooting Brake mantêm-se presentes, sendo-lhes acrescentada uma cada vez mais “bem vista” consciência ambiental.

MB CLA 250e
Recarregar a bateria entre os 10 e os 80% numa wallbox de 7,4 kW demora 1h45min; já num carregador de 24 kW o mesmo carregamento demora apenas 25 minutos. © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

Quanto à questão de se é a opção ideal dentro da gama, essa decisão dependerá muito do uso que lhe for dado (se apenas se andar em “estrada aberta” o Diesel continua a reinar) e se o proprietário tem ou não onde a carregar, por forma a usar esta versão 250 e “como deve de ser”. Caso seja um cliente empresarial, a opção pela CLA Shooting Brake híbrida plug-in em detrimento da Diesel é, praticamente, obrigatória.

Preço

unidade ensaiada

57.150

Versão base: €51.400

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cilindros em linha
    • Capacidade: 1333 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta + Turbo + Intercooler
    • Distribuição: 2 a.c.c.; 4 válv./cil. (16 válv.)
    • Potência: Motor combustão: 160 cv às 5500 rpm; Motor elétrico: 75 kW (102 cv); Potência máxima combinada: 218 cv
    • Binário: Motor de combustão: 230 Nm entre 1620-4000 rpm; Motor elétrico: 300 Nm; Binário máximo combinado: 450 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Automática de 8 velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4688 mm / 1830 mm / 1453 mm
    • Distância entre os eixos: 2729 mm
    • Bagageira: 440 litros
    • Jantes / Pneus: 225/45 R18
    • Peso: 1750 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 1,1 l/100km (15,7 kWh/100 km em modo elétrico)
    • Emissões de CO2: 24 g/km
    • Vel. máxima: 235 km/h
    • Aceleração: 6,9 s
  • Equipamento
    • Assistente ativo de faixa de rodagem
    • Assistente ativo de travagem
    • Sensor de chuva
    • Patilhas de seleção da caixa de velocidades integradas no volante
    • Cruise control
    • Assistente de limitação de velocidade
    • Sistema de multimédia MBUX
    • Faróis LED High Performance
    • Vidros laterais traseiros e óculo traseiro escurecidos
    • AMG Line (inclui: Bancos traseiros rebatíveis + Forro do tejadilho em tecido preto + Estética AMG + Bancos desportivos + Volante multifunções desportivo em pele)
    • Cabo de carregamento para tomada doméstica com 5 metros e cabo de carregamento para wallbox e postos de carregamento públicos com 5 metros
    • DYNAMIC SELECT
    • Assistente de parqueamento PARKTRONIC
    • Retrovisor interior e exterior do condutor com anti-encadeamento automatico
    • Retrovisores exteriores rebatíveis eletricamente
    • Câmara para marcha-atrás
    • Touchpad
    • Pack Advantage (inclui: Sistema de navegação MB + Ecrã central de 10,25")
Extras
Painel de instrumentos digital de 10,25" — 550 €; Sistema de carregamento de corrente alternada AC 7,4 kW — 399 €; Pack Night (inclui: Jantes AMG em liga leve de 5 raios duplos escurecidas de 18") — 549 €; Linha AMG (inclui: Ar condicionado automático THERMOTRONIC + Portão traseiro elétrico + Acabamentos interiores em alumínio escovado de grão longitudinal) — 3250 €; Pack Integração de Smartphone — 399 €.
Avaliação
7 / 10
Nota: 7,5. Nesta versão híbrida plug-in a Mercedes-Benz CLA Shooting Brake conjuga um estilo que continua a cativar ao melhor do mundo dos elétricos e dos modelos com motor de combustão. Tudo isso contribui para fazer desta versão uma das mais interessantes da gama do modelo alemão, principalmente para quem faz grande parte da sua "vida" em meio urbano.
  • Estilo
  • Digitalização
  • Autonomia em modo 100% elétrico/gestão das baterias
  • Habitabilidade traseira
  • Qualidade de montagem acima da média, mas abaixo dos rivais
Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o Mercedes-Benz 190 (W201)?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Mercedes-Benz 190 (W201), antecessor do Classe C, celebra 35 anos

Mais artigos em Testes, Ensaio