Fotos-espia

E vão duas. Porsche Macan a combustão vai ser atualizado, outra vez

Lançado em 2014 e renovado em 2018, o Porsche Macan irá receber mais uma atualização este ano, coincidindo com o lançamento do Macan 100% elétrico.

2021 promete ser um ano grande para o Porsche Macan. Não só conheceremos uma geração nova exclusivamente elétrica, como a geração atual, que usa motores de combustão interna, será atualizada.

Tal como vimos no Fiat 500, onde a nova geração 100% elétrica não substituiu a geração com motores de combustão, também no Macan as duas gerações — elétrica e combustão — serão vendidas em paralelo durante três anos.

Assim, o SUV da Porsche lançado em 2014, receberá a sua segunda grande atualização, com a última a ter acontecido em 2018. Ou seja, esta geração prolongar-se-á no mercado por uma década, um período mais longo que os 6-7 anos habituais que vemos na maioria da indústria.

VEJAM TAMBÉM: Apesar do Taycan, o Porsche Panamera pode ter ainda um futuro

O que esperar do “novo” Macan?

As fotos-espia que vos trazemos em exclusivo nacional referem-se apenas e só ao Macan a combustão. Por fora facilmente reconhecemos o SUV alemão, mas há diferenças ao nível dos para-choques e também nos faróis. Estes últimos deverão ser mais pequenos, sendo uma evolução dos usados no Taycan.

Prevê-se que as alterações efetuadas tenham como objetivo o aproximar da aparência do Macan a combustão (assente sobre a plataforma MLB da Audi) à do inédito Macan elétrico (estreia nova plataforma PPE dedicada a elétricos, desenvolvida a meias com a Audi).

Se por fora as diferenças serão discretas, por dentro estas serão mais substanciais. Como é possível ver, o renovado Porsche Macan ganha uma nova consola central. Esta perde os comandos físicos e substitui-os por superfícies táteis, à imagem do maior Cayenne. Também o volante é novo e parece ser o mesmo que vimos na mais recente atualização do Panamera.

Não haverá híbridos plug-in

Apesar do sucesso comercial das versões híbridas plug-in tanto no Cayenne como no Panamera, esta segunda e (previsivelmente) última atualização do atual Porsche Macan continuará a prescindir dessa opção. A razão prende-se, aparentemente, com questões físicas. O espaço disponível para um pack de baterias é demasiado pequeno e também tornaria o Macan excessivamente pesado.

Porém, este atualizado Macan será levemente eletrificado, com os motores atuais a serem complementados com sistemas mild-hybrid de 48 V.

Porsche Macan 2021 fotos-espia
Macan muito bem acompanhado por um R8 © Razão Automóvel

Não se prevêem, assim, grandes mexidas na composição das motorizações que já conhecemos. Ou seja, continuaremos a ter um 2.0 l turbo de quatro cilindros e um V6 turbo com 3.0 l de capacidade. As versões de topo, como o Porsche Macan GTS e Turbo, deverão, igualmente, manter o 2.9 V6 biturbo dos modelos atuais.

A mesma coisa para a transmissão que continuará a ser às quatro rodas via, apenas e só, da PDK (dupla embraiagem) de sete velocidades.

Mais artigos em Notícias