Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

O mais rápido?

Versão final do Hennessey Venom F5 revelada. Será capaz de atingir os 500 km/h?

Está quase pronto. A Hennessey mostrou a versão final do Venom F5, mais um candidato ao título de carro mais rápido do mundo, a prometer mais de 500 km/h.

O Hennessey Venom F5 foi-nos dado a conhecer originalmente em 2017 e prometia, na altura, atingir as 300 mph (483 km/h) para garantir o título de carro mais rápido do mundo — já tanto se passou desde então…

Após um Bugatti Chiron modificado ter ultrapassado esse marco significativo (em apenas uma direção, há que realçar) — 304,773 mph ou 490,484 km/h — os vários candidatos a carro mais rápido do mundo, que incluem este novo Venom F5, sentiram-se na obrigação de elevar os seus objetivos para (pelo menos) as 311 mph, ou seja, uns métricos 500 km/h.

Recentemente vimos o SSC Tuatara reclamar esse recorde com uma velocidade média de 508,73 km/h e um pico de 532,93 km/h — valores à primeira vista inacreditáveis… e acabaram mesmo por o ser, num dos episódios mais rocambolescos de que há memória à volta da obtenção de um recorde. Desde o desmontar do vídeo oficial que mostrava a impossibilidade do Tuatara ter atingido essa velocidade, à contra-resposta da SSC com declarações que se vieram a revelar enganadoras, até à conclusão óbvia de que a única solução para restaurar a credibilidade seria a de repetir a tentativa de recorde.

TENS DE VER: Koenigsegg lembra-nos que o Agera RS ainda é o carro mais rápido do mundo

Por isso, e de momento, é ainda o Koenigsegg Agera RS o carro mais rápido do planeta, feito conseguido em 2017, com um valor oficial de 446,97 km/h de velocidade média e um pico registado de 457,49 km/h. A própria Koenigsegg pretende defender o título com o Jesko Absolut, uma versão específica do Jesko para o efeito.

É neste contexto ainda atribulado que a norte-americana Hennessey revela a versão final do Venom F5, cujo desenvolvimento está praticamente concluído, prometendo começar as entregas durante 2021. A produção do hiperdesportivo estará limitada a apenas 24 unidades, com os preços a começar nos 2,1 milhões de dólares (aprox. 1,722 milhões de euros).

Mais de 500 km/h

Para atingir os mais de 500 km/h prometidos, o Hennessey Venom F5 conta com um substancial V8 biturbo apelidado de Fury (fúria). E furioso deverá ser. Com 6,6 l de capacidade, o V8 a 90º debita 1842 cv e 1617 Nm de binário máximo, números massivos que serão enviados apenas e só às rodas traseiras — largos e pegajosos Michelin Pilot Sport Cup 2 com 345/30 ZR20 atrás e 265/35 ZR19 à frente — via uma transmissão semi-automática de sete velocidades.

O Fury tem 280 kg de peso, com o seu bloco a ser, curiosamente, em ferro. Mas não faltam materiais mais leves e até exóticos na sua construção, como as cabeças em alumínio, o uso de titânio para componentes como a cambota, pistões, bielas e válvulas, ou ainda o uso de Inconel para o sistema de escape. A lubrificação é feita por cárter seco.

Com a Hennessey a anunciar um peso a seco de 1360 kg, mesmo adicionando todos os fluídos e combustível necessários ao seu funcionamento e uma pessoa para o conduzir, o Venom F5 deverá ser mais potente que pesado — menos de 1 kg/cv —, anunciando prestações de outro mundo.

Hennessey Venom F5

Mesmo sendo um tração traseira, os 100 km/h serão despachados em meros 2,6s, mas o que captou verdadeiramente a nossa atenção são os escassos 4,7s para atingir os 200 km/h, os 8,4s para os 300 km/h e 15,5s após o “disparo” inicial, já estamos a 400 km/h — fúria e insanidade? Sem dúvida.

Para parar toda esta… fúria e insanidade, o Hennessey Venom F5 vem equipado com discos dianteiros e traseiros de 390 mm x 34 mm em carbono-cerâmica, com pinças de seis êmbolos à frente e quatro atrás.

Como nos seus rivais, Jesko e Tuatara, haverá dois pacotes aerodinâmicos disponíveis. Um primeiro, de menor resistência e menor sustentação negativa (downforce), para conseguir atingir os 500 km/h, e um segundo, com mais downforce, próprio para circuitos. O coeficiente de resistência aerodinâmica anunciado (Cx) é de 0,39.

VÊ TAMBÉM: Hennessey Maximus, a Jeep Gladiator com mais de 1000 cv

Volante… ou manche?

Os 1360 kg a seco anunciados resultam, sobretudo, do recurso abundante à fibra de carbono, como na monocoque — apenas 86 kg — e painéis da carroçaria. Também o interior revela um foco estreito: é tudo sobre o condutor/piloto. O interior é minimalista, destacando-se o volante, inspirado na manche de um avião, não tendo parte de cima (melhora a visibilidade para encorajar um posicionamento mais correto da cabeça do condutor/a no banco).

O volante inspira-se ainda nos usados pela Fórmula 1, concentrando uma série de comandos, que vão desde o ligar dos faróis e limpa para-brisas até à seleção dos modos de condução. Por falar nestes, são cinco os modos disponíveis: Sport, Track (pista), Drag (arranque), Wet (molhado) e F5. Os 1842 cv só estão totalmente disponíveis neste último modo F5, e em cada modo há diferentes calibrações para vários parâmetros (entrega de potência, controlo de tração e estabilidade, etc.)

Não faltam neste interior esparso conveniências do dia a dia, como ar condicionado ou Apple CarPlay e Android Auto — a Hennessey promete uma dose decente de civismo por parte do Venom F5 num uso mais mundano, algo que não poderíamos afirmar do seu antecessor, também de nome Venom, que teve como ponto de partida um mais modesto Lotus Exige.

"Os nossos clientes adoram velocidade, por isso ficámos excitados por ir aos limites do que é possível para tentar obter o recorde do carro de produção mais rápido do mundo, mas o Venom F5 é mais do que apenas velocidade e potência. Este carro terá um comportamento soberbo, uma qualidade excepcional, há mais de 3000 peças únicas, os materiais são requintados, tudo é um merecido tributo aos 30 anos da marca Hennessey."

Hennessey
Hennessey Venom F5

Conseguirá o Henessey Venom F5 o título de carro mais rápido do mundo?

Bem, teremos de esperar mais algum tempo para o saber — acontecerá algures durante 2021 —, mas a Hennessey já prepara essa tentativa. A corrida será verificada de forma independente pela Racelogic que vai recorrer a sistemas de aquisição de dados VBOX GPS. Serão os engenheiros da Racelogic e VBOX que verificarão todos os dados registados e velocidades atingidas.

A Hennessey terá presente nesta tentativa testemunhas independentes, meios de comunicação e também clientes do Venom F5. Os dados de GPS e a gravação em vídeo ininterrupta da tentativa ficarão também publicamente disponíveis — ninguém quer que se repita o que se passou com o SSC Tuatara.

Sabe responder a esta?
Qual era a potência do Bugatti Veyron quando foi lançado em 2005?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Bugatti Veyron faz 15 anos. A história que tu (provavelmente) não conheces

Mais artigos em Notícias