Recordes

Os 5 recordes do Koenigsegg Agera RS. O carro mais rápido do mundo

Após todos os números analisados, os feitos do Agera RS no último fim de semana permitiram-lhe conquistar cinco recordes mundiais. É o carro mais rápido do mundo.

O Koenigsegg Agera RS continua a fazer história. No dia 4 de novembro, a autoestrada 160 no estado do Nevada, nos EUA, foi o palco para a tentativa por parte da Koenigsegg em bater uma série de recordes. Tentativa que se revelou um sucesso absoluto. A iniciativa partiu do próprio dono do Agera RS recordista, que estava determinado em demonstrar o potencial de performance da máquina que a Koenigsegg construiu para ele.

Agora, após análise detalhada dos números, revelaram que o Agera RS conquistou todos os recordes a que se propôs, num total de cinco recordes mundiais. O incrível é que alguns deles mantinham-se há quase 80 anos! É o carro mais rápido do mundo.

Koenigsegg Agera RS

Velocidade máxima e 0-400 km/h-0

Como já mencionámos, o recorde de velocidade máxima para um carro de produção que fazem dele o carro mais rápido do mundo, assim como o seu registo nos 0-400 km/h-0, pertencem agora ao Agera RS. Foram divulgados na altura do recorde os valores obtidos, mas agora, após análise mais detalhada dos números, temos valores mais precisos.

A velocidade máxima, calculada recorrendo à média de duas passagens em direções opostas, é de 446,97 km/h.

Nos 0-400 km/h-0, o valor inicialmente anunciado de 33,87 segundos não estava totalmente correto. Na realidade é ainda ligeiramente melhor, fixado oficialmente em 33,29 segundos, tendo percorrido cerca de 2239,5 metros. Para chegar aos 400 km/h necessitou apenas de 24 segundos certos (1740,2 metros) e até voltar aos zero precisou de 499,3 metros percorridos em 9,29 segundos.

Agera RS quebra recordes… com 79 anos

Por incrível que pareça, os restantes recordes alcançados, permaneciam imutáveis desde janeiro de 1938 — ou seja, praticamente 80 anos. Os recordes referem-se à velocidade média mais elevada num quilómetro lançado, numa milha lançada e na velocidade máxima alcançada, mas sempre, e importa destacar, numa estrada pública. Até poderão existir números inferiores para estas medições, mas não foram alcançados numa estrada pública.

Até agora estes três recordes permaneceram com o Mercedes-Benz W125 Rekordwagen. Não deixa de ser notável a longevidade do recorde, considerando a evolução do automóvel até aos nossos dias.

Para tal contribuiu o facto de ter sido alcançado numa estrada pública — as famosas autobahn alemãs —, e também pelos valores alcançados. O Mercedes-Benz W125 Rekordwagen derivava de um carro de competição — os Fórmula 1 da altura — mas alterado substancialmente para o efeito. Sobretudo a carroçaria, otimizada para reduzir ao máximo a resistência aerodinâmica,

Os números atingidos impressionam, mesmo hoje em dia: 432,7 km/h para o quilómetro lançado; 432,4 para a milha lançada e a velocidade máxima fixou-se nos 432,7 km/h.

Regressemos a 2017 e ao Agera RS. Tal como a velocidade máxima, são necessárias duas passagens em direções opostas para chegarmos ao valor final no quilómetro e milha (1600 metros) lançadas. No quilómetro lançado o hiperdesportivo sueco alcançou 445,54 km/h. Na milha lançada, 444,66 km/h. E a velocidade máxima verificada numa estrada pública fixou-se nos 457,49 km/h.

Foi preciso esperar 79 anos para estes recordes caírem, e não esqueçamos que, apesar da sua especificidade, o Koenigsegg Agera RS foi o carro de produção que quebrou os recordes alcançados por um carro de competição.

A máquina

Os recordes foram alcançados com um Agera RS, mas com alguns opcionais extra de fábrica. O motor 5.0 V8 twin turbo tem 1360 cv — 1MW (Mega Watt) — mais 200 que o Agera RS “normal”, vem equipado com uma roll cage, e vem com Michelin Pilot Sport Cup 2, os pneus de estrada de série de todos os Agera. Como nota, para alcançar os cinco recordes só foi usado um conjunto de pneus(!).

Convém referir que a Highway 160 não era totalmente plana. Em direção ao sul, a estrada apresenta uma ligeira inclinação descendente, e para ajudar, o vento estava favor. O que explica as velocidades bastante superiores alcançadas pelo Agera RS nessa direção.

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos