38 017 euros

Já conduzimos o novo Volkswagen ID.3 em Portugal

Um dos modelos mais aguardados de 2020 chegou finalmente a Portugal. As primeiras unidades do Volkswagen ID.3 1st começam a ser entregues esta semana.

Foi a poucos metros do Museu Nacional dos Coches, à margem do ENVE – Encontro Nacional de Veículos Elétricos 2020, que tivemos oportunidade de testar o Volkswagen ID.3 pela primeira vez em Portugal.

Foi coincidência, mas não deixa de ser curioso que a marca alemã tenha apresentado o Volkswagen ID.3 — um modelo que representa o futuro da marca — a escassos metros de um espaço onde são expostas as soluções de mobilidade do passado.

Mas quando o assunto é o Volkswagen ID.3, é no presente e no futuro que nos devemos focar.

Durante este primeiro contacto em Portugal, a chuva não deu tréguas ao Volkswagen ID.3. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

Volkswagen ID.3. O primeiro de muitos

O Volkswagen ID.3 é o primeiro modelo do «gigante alemão» a recorrer à nova plataforma MEB.

É o primeiro, mas não será o último. Até 2050, todos os modelos da Volkswagen serão 100% elétricos.

E como seria de esperar, quando o maior construtor mundial de automóveis diz “vamos fazer um elétrico de raiz”, eles vão mesmo… com tudo!

volkswagen id3 1st 2020
Interior. Tudo arrumado no sítio certo e montagem muito sólida. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

É por isso que expectativas relativas ao Volkswagen ID.3 não são elevadas: são elevadíssimas. Neste momento, a Volkswagen é a marca que mais está a investir na eletrificação — mesmo que isso signifique vender algumas «joias da coroa».

Novamente ao volante do Volkswagen ID.3

Foi a primeira vez que conduzi o Volkswagen ID.3 em Portugal, mas não foi o nosso primeiro encontro.

Numa viagem «relâmpago» à Alemanha — com os constrangimentos dos tempos atuais — tive oportunidade de conduzir o ID.3 pelas estradas alemãs e registar tudo em vídeo (recorda aqui).

Foi uma excelente oportunidade para confirmar as boas indicações que o Volkswagen ID.3 deixou no nosso primeiro encontro.

Acertar à primeira

O Volkswagen ID.3 é o primeiro verdadeiro «100% elétrico» da marca. As restantes incursões que conhecemos — e-Golf e e-UP —  foram adaptações de circunstância à eletrificação.

Desenvolvido de raiz para tirar todo o partido da ausência de motor de combustão e maximizar o espaço a bordo, o Volkswagen ID.3 tem o tamanho exterior de um Golf e o espaço interior de um Passat. E não, não é uma força de expressão.

Apesar de por fora parecer um monovolume — devido ao avançar do habitáculo para aproveitar o espaço que outrora era ocupado pelos motores — a sua posição de condução é baixa e correta.

volkswagen id3 1st 2020 lateral
Mais espaço. O espaço outrora reservado ao motor de combustão é agora aproveitado para maximizar o habitáculo. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

A qualidade dos materiais no interior não está ao nível do Volkswagen Golf, embora esteja longe de comprometer. Mas além do espaço, aquilo que mais se destaque é a qualidade de montagem.

volkswagen id3 1st 2020 interior © Guilherme Costa / Razão Automóvel

Podemos afirmar que a Volkswagen «acertou à primeira» nesta ofensiva 100% elétrica. Mas em abono da verdade, será que a Volkswagen tinha outra hipótese? Exato…

Comportamento em estrada

Nota-se por parte da Volkswagen, que houve um esforço em olhar para o automóvel de forma diferente do habitual em Wolfsburg.

RELACIONADO: Interior do ID.4 mostrado antes do tempo pela Volkswagen

À semelhança dos modelos da Tesla, não é necessário carregar num botão de ignição para ligar o carro. Também não há uma alavanca de mudanças tradicional. Agora temos um botão do lado direito do mostrador onde podemos selecionar a marcha.

volkswagen id3 1st 2020 mudanças
É neste manipulo que selecionamos a marcha. Fácil e prático de utilizar. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

Arrancamos e a ausência de ruído habitual nos 100% elétricos faz-se imediatamente notar. Importa referir que este isolamento acústico não é apenas mérito da ausência de motor, o ruído de rolamento também é muito baixo.

A serviço do nosso «pé direito» neste Volkswagen ID.3 1st temos 204 cv e 310 Nm. Números que não fazem do ID.3 um desportivo, mas que entusiasmam. A aceleração 0-100 Km/h é de 7,3 segundos.

O comportamento dinâmico é muito correto. Apesar dos 1790 kg de peso, o Volkswagen ID.3 é muito ágil e fácil de levar em cidade.

volkswagen id3 1st 2020 infotaiment
É neste sistema de infotaiment — que pode ser atualizado remotamente — que se concentram praticamente todas as funcionalidades do Volkswagen ID.3. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

As manobras também se fazem com naturalidade: temos o raio de viagem de um Volkswagen Up! num automóvel com as quotas de habitabilidade de um Volksagen Passat.

Quanto ao conforto, está em excelente plano. O ID.3 é muito competente a esconder e absorver todas as imperfeições do asfalto.

A NÃO PERDER: Razão vs emoção. Testámos o elétrico Honda E

Preocupações com a autonomia? Não.

Esta semana são entregues os primeiros Volkswagen ID.3 em Portugal. A unidade que testámos estava equipada com o pack de baterias de 58 kWh, que permite uma autonomia anunciada entre os 300 e os 420 km.

volkswagen id3 1st 2020 carregamento
Estarão disponíveis mais dois packs de baterias para o Volkswagen ID.3: 45 kWh e 77 kWh. © Guilherme Costa / Razão Automóvel

Números mais que suficientes para um utilização que não tem de se limitar à cidade. Falta falar do preço. Esta versão de lançamento 1st está à venda por 38 017 euros. Teremos de esperar por 2021 para assistir à chegada das versões mais acessíveis do ID.3.

Voltaremos encontrar-nos brevemente o Volkswagen ID.3 no nosso canal de YouTube, num teste mais prolongado. Fica atento — subscreve o canal e ativa o sino das notificações para não perderes nada do que se está a passar.

Primeiras impressões

8 / 10
Este teste serviu para confirmar as primeiras sensações que tivemos ao volante do Volkswagen ID.3. É espaçoso, funcional, bem equipado e igualmente confortável. Tem tudo para ser um sucesso de vendas junto de particulares e empresas.

  • Espaço;

  • Conforto de rolamento;

  • Insonorização;

  • Design exterior.

  • Toque de alguns materiais;

  • Recurso excessivo (e por vezes não tão bem conseguido) a botões táteis.

Preço

38.017

Data de comercialização: Setembro 2020


Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto