Glórias do passado

As saudades que eu tenho do Citroën Saxo Cup

Houve um tempo — não há muito tempo atrás — em que era possível ser feliz com 120 cv de potência. E um dos sinónimos para essa felicidade era o Citroën Saxo Cup.

Há carros que nos marcam — uns sabemos porquê, outros nem por isso. No caso do Citroën Saxo Cup eu sei bem porquê.

Agarrado às revistas de automóveis que consumia de forma compulsiva, fiz centenas de quilómetros ao volante deste hot hatch francês sem sair de casa. Tempos em que a gasolina era barata e as férias se mediam em meses…

Foi talvez com o Citroën Saxo Cup que me apercebi que gostava realmente de carros. Soube que estava «infectado» com este vírus benigno quando comecei a dedicar mais atenção a estes modelos do que aos superdesportivos que estavam estacionados algumas páginas mais adiante.

Dá para notar, não dá? Sou um pouco revivalista. Apesar de ser o primeiro a afirmar que os carros atuais são melhores em tudo — travam melhor, curvam melhor e são mais potentes. Ainda assim, a simplicidade de outrora continua a fazer escola aqui deste lado.

E porquê escrever isto agora? Duas horas antes de escrever estas linhas cruzei-me com o Citroën Saxo Cup Mk1 todo original. Carroçaria vermelha. Lindo!

Tal como eu, também aquele Citroën Saxo Cup sobreviveu aos loucos anos 90. Uma época em que os putos andavam de bicicleta sem capacete e desinfectavam as feridas com terra.

No caso dos automóveis, a maior ameaça eram os kits em fibra que eram capazes de transformar qualquer carro numa «Feira Popular» com rodas. Antes isso ao culto do fumo…

Foi aí que me apercebi de que, à excepção das centenas de quilómetros que fiz agarrado às revistas, nunca conduzi um Citroen Saxo Cup Mk1 todo original. Falha grave, não achas?

VÊ TAMBÉM: Ainda te lembras dos pequenos coupé dos anos 90?

Como é que é: vais ajudar-me a matar saudades? Conheces alguém com um Saxo Cup original?

Vamos registar a experiência aqui na Razão Automóvel! Objetivo: mostrar aos putos de hoje em dia como é que os carros eram no nosso tempo. Fico à espera!

Sabes responder a esta?
Qual era a potência do Citroën BX 4TC?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Citroën BX 4TC: o carro de ralis que a Citroën quis esquecer

Mais artigos em Crónicas