Motores

Range Rover. Adeus V8 Diesel, olá 6 cilindros Diesel eletrificado?

A chegada eminente de um novo motor seis cilindros Diesel eletrificado (MHEV) ao Range Rover deverá ditar o fim do atual bloco 4.4 V8 Diesel no todo o terreno britânico.

A encimar a gama de motorizações Diesel no Range Rover e no Range Rover Sport encontramos hoje em dia um 4.4 V8 Diesel, com 340 cv e 740 Nm, mas ao que parece, de acordo com as últimas informações, estará para breve a sua substituição por uma nova unidade de seis cilindros apoiada por um sistema mild-hybrid (semi-híbrido) de 48 V.

Ainda não há confirmação oficial por parte da Land Rover, mas de acordo com a Autocar, curiosamente foi publicada informação sobre a nova geração de motores Diesel por fornecedores automóveis.

O novo bloco de seis cilindros — muito provavelmente em linha, alargando a família de motores Ingenium, que já alberga blocos de três cilindros a gasolina, quatro cilindros a gasolina e gasóleo, e seis cilindros em linha a gasolina —, surgirá em duas versões D300 e D350.

VÊ TAMBÉM: Aston Martin diz adeus ao V8 da AMG e prepara um V6 híbrido
Range Rover Sport

Será a versão D350 aquela que poderá tomar o lugar do atual 4.4 V8 Diesel, ou SDV8. O “350” em D350 refere-se ao valor de potência da nova unidade, suplantando por 10 cv a potência do V8. O valor de binário, de acordo com a informação disponibilizada pelos fornecedores, no entanto, será de 700 Nm. Um valor generoso, mas ligeiramente inferior aos 740 Nm do 4.4 V8 Diesel.

Mais importante que a potência e o binário, a razão de ser desta unidade será, naturalmente, a obtenção de valores inferiores de emissões de CO2 quando comparados com os dos 4.4 V8 Diesel. Tudo aponta para que fiquem entre as 210 g/km no Range Rover Sport e as 225 g/km no Range Rover, valores à volta de 20% abaixo do que as aproximadamente 280 g/km do 4.4 V8 Diesel.

A NÃO PERDER: Fechado em casa? As melhores séries para quem gosta de automóveis

4.4 V8 Diesel

O motor usado nas versões SDV8 iniciou a sua produção (no México) há 10 anos, e trata-se de um dos últimos elos de ligação entre a Ford e a Jaguar Land Rover. As suas origens remontam ao tempo em que a Ford e a PSA celebraram uma joint venture para o desenvolvimento de uma família de motores Diesel.

Jaguar Land Rover SDV8, 4.4

Conhecida como a família de motores Lion — identificados como DT17/20 ou AJD-V6 na Jaguar e Land Rover —, compreendem os blocos 2.7 V6 (2004) e mais tarde 3.0 V6 (2009) que equiparam vários modelos franceses e britânicos. Foi a partir desta base que foi desenvolvido um primeiro V8 Diesel, com 3.6 l, produzido no Reino Unido a partir de 2006.

No entanto, o desenvolvimento e produção do 4.4 V8 Diesel (2010), apesar de derivar da família Lion, é total responsabilidade da Ford, com a Jaguar Land Rover a ser a única a usufruir dos préstimos desta unidade.

A chegada do novo seis cilindros Diesel deverá significar o fim do 4.4 V8 Diesel na Jaguar Land Rover e nada indica que possam regressar a esta configuração no futuro.

VÊ TAMBÉM: O que andam a BMW e a Jaguar Land Rover a fazer juntas?

Não é o único V8 a desaparecer dos catálogos da Jaguar Land Rover. O 5.0 V8 a gasolina (AJ-V8) verá a sua produção ser terminada durante este ano. O seu lugar deverá ser tomado por um novo V8 twin turbo — o 5.0 é sobrealimentado via um compressor —, mas de origem… alemã. A Jaguar Land Rover e a BMW formaram vários acordos de cooperação onde se inclui também o fornecimento do 4.4 V8 twin turbo.

Fonte: Autocar.


A equipa da Razão Automóvel continuará online, 24 horas por dia, durante o surto de COVID-19. Segue as recomendações da Direção-Geral de Saúde, evita deslocações desnecessárias. Juntos vamos conseguir ultrapassar esta fase difícil.

Mais artigos em Notícias