Desde 34 700 euros

Mais competitivo? Testámos o renovado Niro HEV, o crossover híbrido da Kia

Quatro anos depois, o Kia Niro HEV foi alvo de uma renovação, mais discreta por fora e mais profunda por dentro. Havendo hoje em dia mais propostas híbridas no mercado, ainda é competitivo?

Lançado em 2016, o Kia Niro HEV foi, desde o início, pensado para ser um modelo ecológico. Por isso mesmo, aquando do seu desenvolvimento, foi projetado para que recorresse apenas a motorizações híbridas (convencionais ou plug-in) e 100% elétricas.

Aquela que hoje pode ser vista como uma “jogada de antecipação” face às tendências de eletrificação que o mercado veio a adotar acabou por dar os seus frutos, com o Kia Niro a acumular cerca de 100 mil unidades vendidas em cerca de quatro anos.

Ora, para assegurar que aquele que foi o primeiro crossover híbrido no segmento C (e o primeiro modelo híbrido da Kia) se mantém competitivo num segmento no qual a concorrência se multiplicou, o Kia Niro HEV recebeu uma bem-vinda atualização.

VÊ TAMBÉM: Já testámos o Toyota C-HR mais potente e eficiente de sempre (vídeo)
Kia Niro HEV FL © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

No exterior, a renovação foi discreta, com o Niro a receber novos para-choques e luzes diurnas em LED. Pessoalmente considero que a renovação foi bem-sucedida, aproximando o visual do Niro híbrido ao da versão elétrica, mas sem alterar em excesso um estilo que se mantém atual.

No interior do Kia Niro HEV

Se no exterior a renovação foi discreta, no interior não podemos dizer o mesmo, muito pelo contrário. Por lá encontramos um tablier totalmente novo que se revelou bem conseguido em termos ergonómicos e… estéticos, deixando para trás o maior conservadorismo por que se pautava o anterior.

Kia Niro HEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
Nesta renovação o Kia Niro HEV recebeu um interior totalmente novo.

No que à qualidade diz respeito, o Niro segue os padrões a que a Kia nos tem habituado nos últimos anos, apresentando uma excelente robustez e materiais agradáveis ao toque e à vista, precisamente nas zonas por onde as mãos e os olhos mais andam.

Quanto ao infotainment, conta já com o novo sistema UVO composto por um ecrã tátil de 10,25″, que já conhecíamos do Kia XCeed. Este revelou-se completo, com um bom grafismo e, acima de tudo, mais fácil de usar que o anterior.

Kia Niro HEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
O interior pauta-se por uma boa ergonomia… e ainda temos comandos físicos para o sistema de climatização.

No que diz respeito ao espaço, o Kia Niro apresenta-se como uma boa proposta familiar. Atrás, há espaço para dois adultos viajarem com conforto (aliás, nos lugares traseiros as cotas rivalizam com as do Sportage) e o facto de o piso ser quase plano ajuda quando queremos (ou precisamos) de levar um terceiro passageiro.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Hyundai Kauai Hybrid. É esta a escolha ideal?

Por fim, o acesso à bagageira é bom, não sendo demasiado alto, mesmo tendo em conta que o Niro é um crossover. 

Já os 344 litros anunciados acabam por saber a pouco, quando existem modelos do segmento abaixo que apresentam uma capacidade superior — sobretudo quando comparamos com B-SUV ou crossovers. Presumimos que a “culpa” seja das (volumosas) baterias, posicionadas atrás.

O valor pode estar longe de ser referencial, é certo, mas permite, ainda assim, suprimir maior parte das necessidades de uma jovem família.

VÊ TAMBÉM: Testámos o SEAT Ateca 1.5 TSI com 150 cv. Faz esquecer o 2.0 TDI?

Ao volante do Kia Niro HEV

Apesar da renovação, o Kia Niro HEV manteve a sua mecânica sem alterações.

Assim sendo, continuamos a contar com um quatro cilindros de 1.6 l a gasolina (que funciona de acordo com o mais eficiente ciclo Atkinson) que debita 105 cavalos e 147 Nm; e com um motor elétrico com 44 cv e 170 Nm de binário que é alimentado por um conjunto de baterias de iões de lítio de 1,56 kWh.

O resultado são 141 cv de potência combinada e 265 Nm de binário máximo combinado, que são transmitidos às rodas dianteiras por intermédio de uma caixa automática de dupla embraiagem com seis velocidades.

Esta solução assegura uma impressionante suavidade de funcionamento ao Niro HEV, sendo praticamente imperceptível a transição entre as duas motorizações, resultando numa experiência refinada.

VÊ TAMBÉM: Fomos conhecer o e-Niro e descobrimos o plano da Kia para liderar a eletrificação
Kia Niro HEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
O Niro HEV está bastante bem equipado, não lhe faltando sequer o carregador sem fios.

No que às prestações diz respeito, no modo “Sport” o Niro HEV tira proveito da entrega instantânea de binário do motor elétrico para impressionar, principalmente nos sprints entre semáforos. Já no modo “Eco”, a economia passa a ser o foco principal — resposta do acelerador é atenuada e caixa de velocidades troca de relação a um regime inferior —, mas as prestações não saem prejudicadas.

VÊ TAMBÉM: Testámos o novo Toyota Prius AWD-i. O pioneiro dos híbridos ainda faz sentido?
Kia Niro HEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel
A caixa de dupla embraiagem de seis velocidades é uma mais valia, oferecendo uma suavidade de funcionamento superior às caixas CVT.

Em termos dinâmicos, o crossover sul-coreano apresenta um bom compromisso entre conforto e comportamento. Eficaz e seguro, o Niro HEV revelou-se resistente à subviragem quando nos aproximamos dos limites e, acima de tudo, previsível nas suas reações. Já nos pisos mais degradados, o conforto merece nota positiva.

Por fim, é altura de te falar acerca dos consumos, um assunto sempre importante, para mais quando falamos de um modelo híbrido. Ao longo deste teste, e com muita cidade pelo meio, as médias ficaram-se entre os 5 os 5,5 l/100 km. Quando decidi explorar mais o potencial dinâmico e de performance do Niro HEV estes não foram muito além dos 6,3 l/100 km.

VÊ TAMBÉM: Renault Clio vs Peugeot 208. QUAL É O MELHOR?
Kia Niro HEV © Thom V. Esveld / Razão Automóvel

É o carro certo para mim?

Os anos não parecem passar pelo Niro HEV e a verdade é que o modelo sul-coreano continua a perfilar-se como uma opção competitiva, mesmo quatro anos depois do seu lançamento, sobretudo devido ao novo interior, de desenho mais atual e apelativo, e também ao novo, mais simples, e atrativo sistema de info-entretenimento.

Bem construído, espaçoso para passageiros — não tanto para bagagens —, bem equipado, económico e com o “formato da moda”, o Kia Niro HEV continua a ser uma opção a ter em conta, principalmente para quem anda maioritariamente em meio urbano durante a semana, mas não abdica de viagens mais longas ao fim de semana.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Jeep Compass Night Eagle. É um Jeep mas será um bom SUV?

A tudo isto, temos ainda de acrescentar o facto de, tal como é já regra na Kia, o Niro HEV contar com uma garantia de 7 anos ou 150 mil quilómetros, uma mais valia para quem quer manter o carro durante bastante tempo sem grandes preocupações.

Nota: neste momento, a Kia está a realizar uma campanha que te permite poupar 4900 euros na compra do Niro HEV e que reduz o preço para os 29 370 euros.

Preço

unidade ensaiada

34.270

Versão base: €34.270

IUC: €137

Classificação Euro NCAP:

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil. em linha
    • Capacidade: 1580 cm3
    • Posição: Dianteira transversal
    • Carregamento: Injeção direta
    • Distribuição: 2 a.c.c., 4 válvulas por cilindro
    • Potência: Combinada: 141 cv às 6000 rpm (motor de combustão — 105 cv às 5700 rpm; motor elétrico — 44 cv entre as 1798 e as 2500 rpm)
    • Binário: Combinado: 265 Nm (binário máximo motor de combustão — 147 Nm às 4000 rpm; binário máximo motor elétrico — 170 Nm às 1798 rpm)
  • Transmissão
    • Tracção: Dianteira
    • Caixa de velocidades: Caixa automática de dupla embraiagem de seis velocidades
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 4355 mm / 1805 mm / 1545 mm
    • Distância entre os eixos: 2700 mm
    • Bagageira: 344 litros
    • Jantes / Pneus: 225/45 R18
    • Peso: 1490 kg
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 5,1 l/100 km
    • Emissões de CO2: 117 g/km
    • Vel. máxima: 164 km/h
    • Aceleração: 11,5s
  • Garantias
    • Mecânica: 7 Anos ou 150 000 km
  • Equipamento
    • Sistema de alerta colisão frontal
    • Sistema de Assistência à Travagem
    • Sistema de detecção de ângulo morto
    • Hill Assist Control
    • Assistente de fila de trânsito
    • Lane Keeping Assist System
    • Sensor de luz e chuva
    • Ar condicionado automático/ventilação traseira
    • Banco do condutor com apoio lombar/ ajuste eléctrico
    • Bluetooth mãos livres
    • Câmara de auxílio ao estacionamento com orientação dinâmica
    • Carregador wireless para smartphone
    • Comandos no volante + Sistema de reconhecimento de voz
    • Computador de bordo com ecrã LCD de 7"
    • Cruise control adaptativo com Sistema Stop&Go
    • Ligação USB/Tomadas de 12 V à frente
    • Patilhas de mudança de velocidade
    • Selecção de modos de condução
    • Sistema de Chave Inteligente e botão start
    • Uvo Connect + Sistema de Navegação de 10,25''
    • Apoio de braço dianteiro em pele c/ compartimento de arrumação
    • Bancos em tecido e pele
    • Espelho retrovisor electrocromático
    • Interior com acabamentos em preto lacado brilhante
    • Travão de mão eléctrico
    • Volante e alavanca das velocidades em pele
    • Espelhos retrovisores eléctricos à cor da carroçaria / aquecidos e retrácteis
    • Jantes de Liga leve 18"
    • Luzes diurnas LED
    • Luzes LED dianteiras
    • Luzes LED traseiras
    • Sensores de parqueamento (traseiros / dianteiros)
    • Vidros Escurecidos
Avaliação
7 / 10
Quatro anos depois do seu lançamento, o Kia Niro HEV recupera a competitividade perdida, parecendo ainda mais adaptado às exigências do mercado do que quando surgiu. Numa era em que muitas marcas começam agora a acelerar a eletrificação dos seus modelos, a Kia tem no Niro HEV uma proposta madura e de créditos firmados.
  • Relação preço/equipamento
  • Funcionamento do sistema híbrido
  • Consumos
  • Bagageira mediana
Sabes responder a esta?
Em que ano foi apresentado o Autobianchi A112 Abarth?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Estes Abarth não derivaram de modelos Fiat

Mais artigos em Testes, Ensaio