Drag Race

Qual o mais rápido? Otto vs Diesel (mild-hybrid) vs Otto (mild-hybrid) vs híbrido plug-in

Mais que uma drag race entre potenciais rivais, uma drag race de soluções motrizes: gasolina contra mild-hybrid contra Diesel (mild-hybrid) contra híbrido plug-in.

O interesse desta drag race acaba por advir, sobretudo, da diversidade de soluções que coloca lado a lado. O Volvo S60 T8 Polestar Engineered é um híbrido plug-in; a Audi S4 Avant tem motor Diesel, sendo também mild-hybrid (48 V); solução que o Mercedes-AMG E 53 Coupé também recorre, só que aqui com um motor a gasolina; e por fim, o BMW M340i, o único puramente a combustão.

Todos eles acabam por estar mais ou menos equiparados em posicionamento de mercado, exceção feita ao Classe E Coupé. Sim, deveria estar um Classe C no seu lugar, mas a verdade é que não existe um C 53, ou seja, não foi equipado com o novo seis em linha e sistema mild-hybrid, como acontece com o Classe E — o C 43 com V6 ainda se mantém à venda.

Estes modelos habitam no espaço imediatamente abaixo dos “monstros” que são os equivalentes RS 4, E 63 e M3 — a exceção é o S60, com a versão Polestar Engineered a ser não só o topo de gama do S60, como também o mais potente Volvo de sempre.

A NÃO PERDER: TESTÁMOS o Volvo S60 Recce do Colin McRae
Volvo S60 T8 Polestar Engineered
Volvo S60 T8 Polestar Engineered

Vamos a números

Começando pelo Volvo S60 T8 Polestar Engineered, este debita 405 cv e 670 Nm, números que resultam dos valores combinados do 2.0 l de quatro cilindros, com turbo e compressor; e do motor elétrico de 87 cv e 240 Nm. Sendo híbrido plug-in, também permite uma autonomia elétrica de até 44 km.

Mercedes-AMG E 53 4Matic+
Mercedes-AMG E 53 4Matic+

O mais potente do grupo é o Mercedes-AMG E 53, com 435 cv e 520 Nm, debitados pelo novo seis cilindros em linha com 3.0 l de capacidade, também duplamente sobrealimentado — turbo mais compressor elétrico. O funcionamento deste é garantido pelo sistema mild-hybrid (48 V), do qual faz parte o motor-gerador de 22 cv e 250 Nm, que também ajuda a impulsionar o E 53 neste tipo de desafios.

Audi S4 Avant
Audi S4 Avant

Um sistema mild-hybrid (48 V) também é o que encontramos na Audi S4 Avant, a única com motor Diesel. É a menos potente do grupo, com o seu 3.0 V6 TDI a debitar 347 cv, mas é a que debita o valor de binário mais elevado, “gordos” 700 Nm. O motor-gerador que a equipa é mais modesto do que o encontrado no E 53: 11 cv e 60 Nm, pelo que a sua influência deverá ser mínima.

Por fim, resta o BMW M340i, que é do mais “convencional” que pode haver. Os 374 cv e 500 Nm que o seu 3.0 l, com seis cilindros em linha turbo debita, a gasolina e sem eletrificação de qualquer espécie, colocam-no como o modelo com menos binário, e apenas supera a S4 em potência.

BMW M340i xDrive
BMW M340i xDrive
VÊ TAMBÉM: BMW X7 M50d (G07) em teste. Quanto maior, melhor…

Uns quilinhos a mais…

Em comum, todos eles têm tração às quatro rodas e transmissões automáticas (dupla embraiagem e conversor de binário estão presentes).

Para complicar os prognósticos há que considerar que, apesar de nenhum poder ser acusado de peso-pluma, o M340i é o mais leve de todos com 1745 kg, seguido da S4 Avant com 1900 kg, do E 53 com 1970 kg, e por fim do S60 T8 Polestar Engineered com 2040 kg. O BMW e o Audi são ainda auxiliados por um Launch Control.

Façam as vossas apostas… Qual será o mais rápido? O híbrido plug-in, o mais potente mild-hybrid a gasolina, o puramente a combustão (gasolina) ou será o Diesel a marcar o passo?

Fonte: Carwow.

Sabes responder a esta?
Qual a potência do Audi RS Q8?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Já conduzimos o novo Audi RS Q8. Injeção de testosterona

Mais artigos em Notícias