Vídeo

Abarth 695 Rivale em vídeo. 70 anos depois ainda faz sentido?

Muita coisa mudou em 70 anos. Mas… será que a fórmula inaugurada por Carlo Abarth ainda faz sentido? Altura de ir para a estrada com o Abarth 695 Rivale.

Foi há 70 anos que Carlo Abarth fundou a Abarth, um nome que acabaria por ser incontornavelmente associado a pequenos Fiat 500 com o “diabo no corpo”. Hoje, como ontem, ainda é o pequeno 500 a face mais visível da Abarth — será que esta fórmula ainda  faz sentido? Foi para responder a essa pergunta que pegámos nas chaves de um Abarth 695 Rivale (edição limitada) e fomos para a estrada.

Em 2018 o Guilherme teve oportunidade de testar todos os Abarth no circuito Vasco Sameiro, em Braga, e a vontade foi muita de voltar a reencontrar-se com um destes escorpiões.

Para este reencontro sua escolha acabou por recair sobre o Abarth 695 Rivale. Não é uma novidade, foi precisamente esta unidade a que ele testou em Braga, mas é sem duvida, representativa do que é a Abarth dos nossos dias. Deixem que o Guilherme os elucide sobre o pequeno — ou será micro? — rocket.

Ontem como hoje, é impossível não nos sentirmos atraídos pelo pequeno desportivo. O nome Rivale deriva de Riva, o nome do conhecido fabricante de iates, pelo que destaca-se a inspiração náutica, seja pelos tons escolhidos para a carroçaria bi-color, seja pelas aplicações em mogno no interior (opcional).

E, fazendo jus à marca do escorpião, a picada do 695 Rivale é forte. Por baixo do capot habita um 1.4 Turbo com 180 cv e 250 Nm, e ao contrário de tantos outros motores turbo, este faz-se ouvir — o precioso contributo das duas ponteiras Akrapovic assim o garantem. A tração é dianteira e a caixa é manual (cinco velocidades). Temos ainda um diferencial autoblocante, amortecedores Koni FSD e os travões proveem da Brembo.

Pulmão não lhe falta. O Abarth 695 Rivale chega rapidamente aos 100 km/h — não são precisos mais que 6,7s. E a velocidade máxima é de 225 km/h.

Quanto custa?

Os 37 mil euros (com opcionais) são uma soma substancial, tornando o Abarth 695 Rivale um dos mais caros, mas também exclusivos modelos da marca italiana. Existem outras propostas no mercado, maiores, mais capazes e com superior performance, mas a combinação de estilo, exclusividade, caráter e até a mística que rodeia o símbolo do escorpião, são fatores que também fazem a diferença.

O Abarth 695 Rivale é… um brinquedo de luxo. É talvez a forma mais rápida e divertida de andar no meio do caos urbano. Um “sorriso de orelha a orelha” é sempre garantido.

Se esta fórmula continua a fazer sentido? Sim, sem dúvida.

Ah… certamente repararam no teste do Guilherme num outro Abarth, um dos genuínos antecessores do 695, Devemos trazê-lo para o nosso canal? Vocês decidem… Façam-se ouvir.

Sabes responder a esta?
Qual a autonomia máxima anunciada para a nova Tesla Cybertruck?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Tesla Cybertruck. Objeto rolante não identificado

Mais artigos em Testes

Os mais vistos