Apresentação

Novo Honda E a caminho de Frankfurt com dois níveis de potência

Foram divulgadas as primeiras imagens oficiais do novo Honda E, juntamente com mais algumas especificações do novo elétrico japonês.

“Descubram as diferenças”, parece ser o nome do jogo quando comparamos as primeiras imagens oficiais da versão de produção do Honda E, do protótipo revelado no último Salão de Genebra.

Na realidade são apenas dois os pormenores que os distinguem. O símbolo da Honda na dianteira deixou de ser iluminado e a inscrição “Honda Design” na porta traseira deixou de existir.

De resto, tudo igual. Desde as câmaras no lugar dos retrovisores ao o interior, com um design marcado por linhas horizontais e cinco ecrãs no total, dois dos quais a transmitirem o que os retrovisores as pequenas câmaras capturam.

VÊ TAMBÉM: Soichiro Honda. O homem por detrás da marca japonesa
Honda e

O que é o E?

Este compacto elétrico da Honda, o primeiro elétrico da marca na Europa, com quatro lugares e cinco portas, assenta sobre uma nova plataforma dedicada para veículos elétricos destinados ao segmento A e B, sendo um pouco mais curto que o Honda Jazz.

As baterias estão montadas no chão da plataforma, entre os eixos, permitindo não só um baixo centro de gravidade, como uma distribuição de peso perfeita de 50:50. O motor elétrico está posicionado sobre o eixo traseiro, o que faz do Honda E um tração traseira, e a suspensão é independente tanto à frente como atrás.

Não um, mas dois E

O Honda E será oferecido em duas versões a que correspondem dois patamares de potência: 100 kW (136 cv) e 113 kW (154 cv), com ambas as opções a oferecer um generoso binário máximo de 315 Nm.

Números que prometem prestações “espevitadas”, com a Honda a anunciar 8,0s até aos 100 km/h, valor equiparável ao de alguns pequenos desportivos.

Chega longe?

Não tanto como temos visto noutras propostas. O Honda E declara uma autonomia máxima de 220 km, inferior aos 260 km do recentemente apresentado SEAT Mii electric, superior aos 153 km de um Smart Forfour, mas bastante longe dos 390 km da mais recente evolução do Renault Zoe — a Honda diz que a autonomia é mais que suficiente para as deslocações diárias urbanas.

A bateria apresenta uma capacidade de 35,5 kWh e num posto de carregamento rápido, 80% da capacidade da bateria pode ser carregada em 30 minutos.

1, 2, 3, 4, 5

Já o referimos anteriormente, o interior do Honda E é marcado pela presença de cinco ecrãs. Dois são dedicados aos “retrovisores”, um é o painel de instrumentos (TFT de 8,8″), e os restantes dois são táteis, com 12,3″, e controlam o sistema de info-entretenimento. Já dedicámos algumas palavras ao interior do Honda E, onde detalharmos em mais pormenor o que esperar:

MAIS SOBRE O INTERIOR DO HONDA E: São cinco os ecrãs no painel digital do Honda E

Quando chega?

A apresentação pública e anúncio do início da produção do novo Honda E acontece já para a semana, no Salão de Frankfurt. As encomendas iniciam-se pouco tempo depois, com as primeiras unidades a serem entregues, prevê-se, no início do próximo ano. Ainda não foram divulgados preços.

Honda e

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos