Vídeo

Testámos o T-Cross em vídeo. O SUV mais pequeno da Volkswagen

Em mais um vídeo do nosso canal de YouTube, o Diogo pôs à prova a versão topo de gama do Volkswagen T-Cross. Será que convence?

Apresentado no ano passado, o T-Cross está agora a chegar ao mercado português. Desenvolvido com base na plataforma MQB A0 (a mesma, por exemplo, do Polo ou do SEAT Arona), o T-Cross é o mais pequeno dos SUV da marca alemã.

Disponível com três motorizações, três níveis de equipamento e 12 cores à escolha, o T-Cross é o protagonista do nosso mais recente teste em vídeo, com o Diogo a pôr à prova a versão topo de gama do novo SUV alemão.

Equipada com aquele que é, para já, o mais potente motor da gama do pequeno SUV, o 1.0 TSI na versão de 115 cv, o T-Cross contava ainda com a caixa DSG de sete velocidades e o vistoso pacote de equipamento R-Line que oferece ao mais recente modelo da Volkswagen um visual mais desportivo.

VÊ TAMBÉM: Testámos o Renault Scénic 1.3 tCe: já não é moda, mas ainda tem argumentos?
Volkswagen T-Cross

Fazendo do espaço um dos seus principais argumentos, o T-Cross apresenta-se como uma interessante alternativa para as jovens (ou menos jovens) famílias. Senão vejamos, apesar de medir apenas 4,11 m de comprimento (menos 12 cm que o T-Roc) o T-Cross oferece uma bagageira cuja capacidade pode ir até aos 455 l e espaço de sobra nos bancos traseiros.

A razão por detrás deste espaço todo deve-se (e muito) não só ao bom aproveitamento do espaço interior, como ao facto de os bancos traseiros serem ajustáveis longitudinalmente, o que permite escolher entre ter mais espaço para as pernas dos passageiros ou uma maior capacidade da bagageira.

VÊ TAMBÉM: Esta é a história de como a SEAT salvou o Papamóvel (e não só)
Volkswagen T-Cross

Como seria de esperar quando falamos de uma versão topo de gama, o T-Cross está recheado de equipamento, contando com o painel de instrumentos virtual, jantes de 18”, tomadas USB para os lugares traseiros, volante desportivo entre outros “mimos”. E o preço disso tudo? Cerca de 30 mil euros.

Para saberes não só como é estar aos comandos do T-Cross com o 1.0 TSI de 115 cv e caixa DSG, e se vale a pena optar pela versão mais equipada, passamos o testemunho ao Diogo Teixeira que nos leva a descobrir os prós e contras do mais pequeno dos SUV da Volkswagen.
Subscreve o nosso canal de Youtube.

Sabes responder a esta?
Qual é a capacidade da bagageira do Mazda CX-3?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Testámos o Mazda CX-3 SKYACTIV-D. O Diesel faz mesmo falta?

Mais artigos em Testes

Os mais vistos