Dicas

Vais de viagem? Segue estas dicas para evitares avarias

Com o verão aí à porta muitos são os que se fazem à estrada. Para garantir que tudo corre sobre rodas, deixamos-te estas dicas para evitares avarias.

Verão. Época de praia, calor, férias e, para muitos, de extensas roadtrip em que no espaço de poucos dias acabam por sujeitar os seus carros a percorrerem a mesma quilometragem que, em condições normais, levariam alguns meses a percorrer.

Ora, como é óbvio, o esforço associado a longas horas de viagem com a casa às costas em dias em que muitas vezes as temperaturas estão (anormalmente) altas, acaba por “passar a fatura” à mecânica sendo que, se esta não estiver bem mantida, corre-se o sério risco de uma agradável viagem em família (ou com amigos) terminar em cima do reboque.

Para evitar dissabores, deixamos-te aqui uma série de dicas (ou uma checklist se preferires) de tudo o que deves verificar antes de partires para a estrada e através das quais podes minimizar os riscos de acabares parado na berma da estrada com o capot aberto.

VÊ TAMBÉM: Comprar carro usado para totós

1. Revisão

Não deixa dúvidas, pois não? Se a luz anda acesa no painel de instrumentos há algum tempo e estás a planear ir de férias, talvez não seja má ideia passares pela oficina antes e cumprires o plano de manutenção estabelecido pela marca.

Caso a data da revisão se esteja a aproximar o ideal é mesmo antecipares uns dias (ou semanas) a revisão. É a melhor forma de confirmares se o teu carro está ou não em condições de viajar. Para além disso, se for preciso trocar alguma peça, deverá dar tempo de sobra antes da data de partida.

2. Nível de óleo

Como bem sabes, o óleo é essencial ao bom funcionamento do motor, por isso também temos umas dicas relativas a ele. O seu nível tem de se encontrar dentro dos limites estabelecidos pelo fabricante (nem a menos nem… a mais, até para evitar situações como casos de autocombustão). Por isso, antes de te fazeres à estrada, aconselhamos-te a verificares o nível de óleo e, se necessário, repô-lo.

Caso o carro tenha estado parado muito tempo ou se esteja a aproximar a data prevista para a substituição do óleo não olhes a despesas e avança para uma mudança de óleo, pois acredita que, neste caso, não é no poupar que vai estar o ganho.

3. Nível do líquido de refrigeração

Já que estás com a “a mão na massa” a verificar o nível de óleo, aconselhamos-te que faças o mesmo com o nível do líquido de refrigeração. Atenção, falamos de líquido de refrigeração e não de água, pois como sabes, esta é corrosiva, não devendo por isso ser usada no circuito de refrigeração.

Tal como acontece com o óleo, também com o líquido de refrigeração tens de cumprir os valores impostos pelo fabricante, sendo que talvez não seja má ideia trocares o líquido de refrigeração, uma vez que há tendência para que, com o tempo, este se torne numa solução eletrolítica devido aos metais com que entra em contacto tornando-se num agente corrosivo.

4. Travões e pneus

Outros dos componentes a verificar antes de te fazeres à estrada são os travões e os pneus. Quanto aos travões, verifica se detetas algum comportamento estranho durante a travagem (como guinadas para um dos lados ou desequilíbrios) ou se ouves a tradicional “chiadeira” que costuma indicar pastilhas a pedir reforma.

Já no caso dos pneus, a primeira coisa a verificar é a pressão. Em seguida verifica o nível de desgaste e se ainda têm “piso” ou se já se assemelham mais a slicks.

Outro fator a ter em atenção é a idade do próprio pneu (se não sabes onde a encontrar, este artigo explica-te). É que mesmo que ainda tenha um bom rasto, a borracha de um pneu velho perde qualidades, podendo até estar ressequido, o que aumenta o risco de falta de aderência ou até rebentamento.

VÊ TAMBÉM: Sistema Start/Stop. Qual o impacto a longo prazo no motor do teu carro?

5. Luzes

Sejamos honestos, há poucas coisas mais desagradáveis numa viagem de carro durante a noite do que nos cruzarmos com aqueles carros “zarolhos” em que apenas um dos faróis está a funcionar.

Ora, para evitares juntar-te a esse grupo o que te aconselhamos é que verifiques o estado de todas as luzes do teu carro antes de uma viagem. O ideal é fazê-lo com a ajuda de alguém que fique do lado de fora a verificar se todas as luzes funcionam. Também o podes fazer sozinho, estacionando o carro perto de uma parede onde acabas por ver o reflexo das luzes.

VÊ TAMBÉM: Porque é que os carros franceses usavam faróis amarelos?

6. Limpa para-brisas

Neste caso são duas as coisas a verificar. Primeiro deves confirmar se as escovas se encontram em bom estado. É raro, mas também chove no verão e se há coisa desagradável é ter escovas do limpa pára-brisas que sujam mais do que limpam ou que nos brindam com uma sinfonia de chiadeiras arrepiantes.

Em segundo lugar, verifica o nível de água do limpa pára-brisas, pois depois de um dia passado entre estradas de terra batida junto à praia acredita que essa água vai dar muito jeito para que consigas ver alguma coisa, principalmente se tiveres de viajar com um belo pôr-do-sol pela frente.

7. Direção

Por fim, a última dica que temos para te dar é que verifiques o estado da direção. Para o fazeres observa se não sentes vibrações no volante (que podem indicar uma roda a precisar de ser equilibrada) ou se largando o volante numa reta plana e a uma velocidade constante o carro “puxa” para algum dos lados (o que é sinónimo de uma direção desalinhada).

VÊ TAMBÉM: Podes arrancar em segunda velocidade? Depende…

Caso algum destes sintomas se faça sentir, o nosso conselho é que não te faças à estrada sem antes ires ver qual é a origem do problema (e resolvê-lo). É que para além de ser desconfortável conduzir um carro com a direção desalinhada ou rodas desequilibradas, fazê-lo acarreta riscos ao nível da segurança.

Depois de seguires todas estas dicas e de te assegurares que o teu carro está pronto para ir ao fim do mundo (ou ao Algarve, tu é que decides), resta-nos apenas desejar-te uma boa viagem e que aproveites o verão ao volante.

Sabes responder a esta?
Qual foi o primeiro modelo a recorrer a um motor Diesel de injeção direta?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Fiat. A marca que «inventou» os motores Diesel modernos

Mais artigos em Autopédia

Os mais vistos