Fórmula 1

À quinta é de vez? O que esperar do GP de Espanha?

Até agora nenhuma equipa conseguiu quebrar a hegemonia da Mercedes. Será que o GP de Espanha nos vai trazer novidades ou apenas "mais do mesmo"?

Chegado o quinto Grande Prémio da temporada, começa a ser seguro afirmar que de emocionante esta época de Fórmula 1 tem tido pouco. É que, sem querer diminuir o excelente trabalho levado a cabo pela Mercedes-Petronas, a verdade é que disputarem-se quatro corridas em que os dois primeiros lugares são sempre ocupados pela mesma equipa é, no mínimo, atípico.

Agora, após a Mercedes ter conseguido umas inéditas quatro dobradinhas nas quatro primeiras provas da temporada, e de em Baku a Ferrari não ter conseguido, uma vez mais, dar luta à equipa alemã (o melhor que conseguiram foi o terceiro lugar de Vettel), surge a questão: será que o GP de Espanha vai ser mais um “passeio” para a Mercedes?

Para evitar aumentar ainda mais o fosso que a separa da Mercedes, a Ferrari anunciou já uma atualização do motor para o GP de Espanha. Para além da equipa italiana, também a Renault deverá apresentar uma versão melhorada do seu motor, tudo com o objetivo de melhorar a performance e a fiabilidade que têm faltado à equipa francesa desde o inicio da época.

VÊ TAMBÉM: Todas as imagens dos Ferrari Monza SP1 e Monza SP2
Mercedes GP Espanha 2018
O GP de Espanha no ano passado terminou assim. Será que este ano a história de repete?

O circuito de Barcelona-Catalunha

Circuito bem conhecido dos pilotos (mais que não seja pelos muitos quilómetros ali acumulados em testes), o Circuito de Barcelona-Catalunha é já um “decano” do calendário da Fórmula 1, com o primeiro GP ali a ser disputado a remontar ao ano de 1991, sendo que a prova deste ano assinala a 29ª vez que a Fórmula 1 visita aquele circuito.

Estendendo-se ao longo de 4,655 km, a volta mais rápida alguma vez conseguida no circuito espanhol pertence a Daniel Ricciardo, que na temporada passada conseguiu percorrê-lo em apenas 1min18,441s.

Caso Hamilton consiga alcançar a sua terceira vitória da temporada na Catalunha, o britânico ultrapassará nomes como Prost, Mansell, Häkkinen ou Jackie Stewart no segundo lugar dos pilotos que mais vezes venceram em Espanha, passando a contar com quatro vitórias no país vizinho, ficando apenas atrás das seis vitórias de Schumacher.

O que esperar?

Numa prova em que a Mercedes procura igualar o seu próprio recorde (e da Ferrari) de cinco dobradinhas consecutivas, a grande expetativa à entrada deste quinto GP da temporada está em perceber até que ponto as melhorias que a Ferrari vai apresentar em Espanha serão suficientes para a equipa italiana se bater com a Mercedes.

Mais atrás, o mais provável é que a Red Bull continue à espreita de uma oportunidade para se intrometer entre as duas principais equipas, devendo apresentar-se em Barcelona com um carro ligeiramente melhorado.

VÊ TAMBÉM: Sabes que carro está por detrás desta enorme asa?

Já quanto ao restante pelotão, a Alfa Romeo (principalmente pela mão de Räikkönen), a McLaren (com Sainz e Norris a apresentarem-se num bom momento de forma) e a Racing Point parecem partir à frente das restantes.

VÊ TAMBÉM: Valentino Rossi na Fórmula 1. A história completa

Quanto à Renault, até agora “perseguida” por incidentes (como aquele em que Ricciardo, depois de falhar a curva três em Baku, embateu em Kvyat quando fazia… marcha-atrás, ditando o abandono dos dois) e falta de fiabilidade, surge em Barcelona como uma incógnita.

Com começo marcado para as 14h00 (hora de Portugal continental) de domingo, os primeiros treinos livres do GP de Espanha disputam-se durante a manhã de hoje, sendo que para amanhã à tarde, a partir das 14h00 (hora de Portugal continental) está marcada a qualificação.

Sabes responder a esta?
Qual é a potência do Ferrari F8 Tributo?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Ferrari F8 Tributo. 720 cv para o sucessor do 488 GTB

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos