Entrevista

Entrevistámos Victor Marques da Lexus Portugal. O que esperar do novo UX?

Falámos com o diretor de comunicação da Lexus Portugal, Victor Marques, para saber o que muda na estratégia do construtor, com a chegada do Lexus UX.

Numa altura em que a marca nipónica dá as boas-vindas ao crossover Lexus UX, falámos com o diretor de comunicação da Lexus Portugal, Victor Marques, para saber o que muda na estratégia do construtor. E, já agora, se é desta que vão colocar os alemães em sentido…

Razão Automóvel (RA): Comecemos pelo mais recente menino-bonito da Lexus, o UX. Qual a importância deste modelo para as aspirações da marca em Portugal?

Victor Marques (VM): Até aqui, o modelo de entrada de gama na Lexus era o CT200, uma proposta para o segmento C que, apesar da idade que já leva, continua a ter bom desempenho. Com a chegada o UX, passamos a ter igualmente uma proposta para um dos segmentos que mais cresce, como é o segmento C-SUV. Daí que a nossa expetativa também é muito elevada; não só porque acreditamos muito no produto, mas também porque pensamos que vai de encontro àquilo que os clientes procuram na marca.

RELACIONADO: Lexus UX 250h. Qual é o nosso veredito?
Lexus UX 250h

RA: Então, se eu quisesse, neste momento, um Lexus UX, quanto tempo é que teria de esperar?

VM: Não muito, uma vez que já temos carros em Portugal, para entrega. Na verdade, os clientes apenas têm de dirigir-se a um dos concessionários da marca e não demorará muito para que possam sair ao volante do seu Lexus UX.

RA: Já têm carros, as vendas já decorrem… quanto é que poderá vir a representar o UX, nas vendas da Lexus em Portugal?

VM: Neste momento, ainda é muito difícil conseguirmos prever seja o que for, uma vez que tudo está a começar. No entanto, nós acreditamos que o UX tem potencialidades para poder vir a ser o modelo mais vendido da Lexus, não só em Portugal, como na Europa — pela tecnologia híbrida, pelas dimensões compactas e até mesmo pelo design, que é muito apelativo. Por tudo isto, é natural que as nossas expetativas sejam muito elevadas.

RA: Quanto? 30%? 40%?…

VM: Sim, penso que sim. Nesta fase inicial e até porque já estamos praticamente a meio de 2019, pensamos que o UX possa vir a representar 20 a 30% das nossas vendas, sem problema nenhum!…

RELACIONADO: Lexus UX já chegou a Portugal. Quanto custa?

UX a pilha de combustível?

RA: Falemos de outras novidades — que mais é que a Lexus tem no bolso, para dar a conhecer, nos próximos tempos, aos portugueses?

VM: Nós, felizmente, temos algumas inovações em que temos vindo a apostar, como é caso das novas tecnologias de propulsão. É preciso não esquecer que a Lexus esteve sempre na vanguarda neste domínio, abandonou o Diesel logo em 2012, além de termos provas dadas no domínio da electrificação, com a nossa tecnologia híbrida. Pelo que, acredito que, num futuro próximo, também possa vir a haver mais modelos Lexus, não só 100% elétricos, como também a pilha de combustível, que certamente irão marcar o mercado…

Victor Marques, Diretor de Comunicação da Lexus Portugal
Victor Marques, Diretor de Comunicação da Lexus Portugal

RA: E já há datas?

VM: Infelizmente, neste momento, ainda não podemos avançar quaisquer datas, mas acredito que o anúncio será para breve, não será preciso esperar muito tempo. Isto porque as tecnologias que existem atualmente já permitem acreditar nessa possibilidade, a atual gama Lexus já uma das mais eletrificadas, sendo que, para nós, soluções alternativas como a pilha de combustível ou a eletrificação, já não são tecnologias de ponta, mas algo perfeitamente convencional. Portanto, acredito que possam surgir novidades muito em breve — não só elétricas, mas também a pilha de combustível…

Subscreve o nosso canal de Youtube.

RA: Podemos então esperar, para breve, por um UX a pilha de combustível…

VM: Não só a Lexus, como a própria Toyota, possuem planos já conhecidos, com vista à comercialização de novos modelos, não apenas 100% elétricos, como também equipados com outros sistemas de propulsão. E não para substituírem a tecnologia atual, até porque eu acredito que há um posicionamento específico para cada modelo. Mas, sem dúvida, com aplicação em propostas como o UX, cujo cliente-tipo é um cliente citadino, utiliza o seu carro maioritariamente em cidade, local onde também existe maior facilidade para realizar carregamentos. O que faz com que essa possibilidade ganhe algum sentido. No entanto, neste momento, não posso dar certeza de nada…

RA: No entanto, a Toyota já anunciou um C-HR 100% elétrico. Uma vez que UX e C-HR possuem a mesma plataforma, é difícil não fazer extrapolações…

VM: Neste momento, aquilo que posso dizer é que ainda não temos de a confirmação, da parte da Lexus, que a atual plataforma do UX possa incorporar essas tecnologias. Mas também é verdade que, tal como já aconteceu com os Plug-In, essas tecnologias estão em casa e disponíveis. Pelo que, a qualquer momento, tudo pode acontecer…

Concorrência alemã? Keine kommentare!*

RA: A terminar, apenas mais uma pergunta, sobre as ambições da Lexus em Portugal: quais são os objetivos definidos? Conquistar mercado à concorrência alemã?

VM: Sobre esse tema, gostaria de recordar apenas que a Lexus não só terminou 2018 com um novo recorde em termos de vendas, em Portugal, como, já no primeiro trimestre de 2019, manteve a tendência de crescimento, mesmo com o segmento premium a cair cerca de cinco pontos percentuais. Ou seja, acreditamos que temos aqui bons indicadores para continuarmos a caminhar no bom sentido.

A par destes factos, temos vindo a constatar igualmente que existe uma cada vez maior receptividade à nossa tecnologia híbrida, os clientes já entram nos concessionários a pedir um híbrido, ao mesmo tempo que, tanto a imagem da marca, como os próprios valores, mostram-se cada vez mais fortes junto dos portugueses. Como tal, só temos de estar confiantes…

VÊ TAMBÉM: Descobre o que este sutiã tem a ver com a… Lexus

RA: A ligação conhecida a uma marca generalista como é a Toyota, não poderá funcionar também como lastro extra?

VM: Penso que não, até porque a ligação à Toyota também nos dá coisas boas, como é o caso da imagem de qualidade, de fiabilidade, durabilidade, que os produtos Toyota possuem. No caso específico da Lexus, esses princípios acabam, no entanto, sendo transmitidos segundo uma abordagem diferente, pensada para um cliente premium, com outro tipo de exigências, ao qual são disponibilizados produtos distintos dos da Toyota. Ou seja, o caminho da Lexus será sempre diferente, distinto, do realizado, não só pela Toyota, como também por todas as outras marcas…

Lexus UX 250H F Sport

* – Sem comentários

Sabes responder a esta?
Quantos cilindros tinha o motor do Lexus LFA?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Lexus LFA Nürburgring. Um dos 50 fabricados vai a leilão

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos