Apresentação

Renault Mégane RS Trophy. Deverá o Civic Type R ficar preocupado?

Prometido e agora revelado, o novo Renault Mégane RS Trophy promete mais performance e aptidões dinâmicas. A nova referência?

O Renault Mégane RS já foi o rei dos hot hatch — era o mais rápido (tração dianteira) e o mais excitante de cond… pilotar. Até que chegou o Honda Civic Type R, uma máquina com uma “armadura” diabólica, refletindo a sua maior rapidez e eficácia — ainda que com voz tímida. É hoje a referência da classe e a Honda não tem olhado a esforços para o anunciar como rei dos hot hatchvários circuitos europeus têm sido invadidos pelo Civic Type R, onde tem batido, sem apelo ou agravo, o recorde para o mais rápido tração dianteira (FWD).

Ficaria a Renault Sport quieta a ver usurparem-lhe o trono? Claro que não…

No início deste ano conhecemos o novo Renault Mégane RS, e impressionou bastante no plano dinâmico. Introduziu o sistema 4CONTROL (eixo traseiro direcional) — capaz de incrementar a agilidade e estabilidade —, e quatro batentes hidráulicos de compressão nos amortecedores (quase como um amortecedor dentro de um amortecedor), que não só permite mais eficácia em qualquer piso, como melhora os níveis de conforto a bordo.

Mas com 280 cv — extraídos de um novo 1.8 Turbo, o mesmo motor do Alpine A110 —, apesar de garantir toda a performance que necessitamos, é simplesmente insuficiente para desafiar o (novo) rei. A Renault Sport foi rápida a prometer um mais pujante e eficaz Renault Mégane RS Trophyet voilá!

O que traz de novo o Mégane RS Trophy?

Essencialmente, mais de tudo. O 1.8 Turbo vê a potência crescer até aos 300 cv e o binário é de agora 420 Nm (400 Nm com a caixa manual); e o chassis foi também munido com mais argumentos.

Aumentar a potência do 1.8 para os 300 cv e lidar em simultâneo com a norma Euro6d-Temp e o WLTP não seria fácil. A Renault Sport teve de instalar um filtro de partículas, o que fez aumentar a contrapressão no sistema de escape. Para contornar esse aspeto, a Renault Sport focou-se no turbo — que gira aproximadamente a 200 000 rpm — para conseguir números mais elevados e resposta mais acutilante do motor. Para tal, foi à Fórmula 1 buscar a tecnologia que necessitava — o rolamento do turbo é agora em cerâmica, que é mais leve, resistente e com menor fricção do que os feitos em aço; o que reduz o tempo de resposta do turbo.

O motor pode ser acoplado, tal como nos Mégane RS que já conhecemos, a uma transmissão manual de seis velocidades ou à caixa EDC de seis velocidades. Com a caixa manual, o novo RS Trophy acelera até aos 100 km/h em 5,7s e atinge os 260 km/h de velocidade máxima.

Também o sistema de escape teve a atenção dos engenheiros da Renault Sport, ao ser o primeiro RS a integrar uma válvula mecânica, garantindo dois níveis de ruído. Com a válvula fechada, tudo é mais civilizado, filtrando as baixas frequências; com esta aberta, os gases fluem com menor resistência, ao percorrer um caminho mais direto, incrementando o volume do som, e melhor aproveitando o potencial do motor.

Renault Mégane RS Trophy 2018

Aprimorar o chassis

O Renault Mégane RS Trophy vem de série com o chassis Cup, o que implica, relativamente ao chassis Sport, amortecedores mais firmes em 25%, molas em 30%, barras estabilizadoras 10% mais rigidas, autoblocante Torsen (com calibração específica para o Trophy). 

A novidade passa pelos travões em dois materiais — alumínio e aço —, retirando 1,8 kg por roda, reduzindo as massas não suspensas e capazes de dissipar mais eficazmente o calor em uso intensivo, tornando-os mais resistentes à fadiga.

Subscreve o nosso canal de Youtube.

As rodas Jerez de 19″ são específicas para o RS Trophy, envolvidas em pneus 245/35 Bridgestone Potenza S001, e a partir de 2019 estarão disponíveis as Fuji, também de 19″, mais leves em 2 kg cada, com pneus Bridgestone Potenza S007 — estes em versão específica para o Mégane RS Trophy —, que, de acordo com a marca, permitem ainda mudanças de direção mais acutilantes, mais aderência e durabilidade em condução desportiva — será com estas jantes e pneus que veremos o Mégane RS Trophy atacar o “inferno verde”?

Derrière mais próximo do asfalto

Para conseguir aquele centésimo a menos em circuito, todos os pormenores são importantes. Como vimos, o Renault Mégane RS Trophy tem mais 20 cv e reduz as massas não suspensas através dos novos discos de travão e das futuras jantes Fuji.

O centro de gravidade pode sair igualmente beneficiado se optarmos pelos novos bancos Recaro, revestidos a Alcantara — redesenhados a partir dos instalados no predecessor Mégane RS Trophy —, que permitem uma maior amplitude na sua altura, aproximando as nalgas 20 mm ao asfalto — ei, todos os pormenores ajudam…

Será o suficiente para destronar o Honda Civic Type R como rei dos hot hatch? Teremos de esperar mais pelo final do ano para descobrir, altura em que o Renault Mégane RS Trophy deverá chegar ao mercado.

Sabes responder a esta?
O atualizado Audi TT e TTS (2018) recorrem a um bloco apenas. Qual é?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

O Audi TT foi renovado. Estas são as principais novidades

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos