Mercado

Se comprares hoje um Alpine A110, só o recebes 14 meses depois

O arranque de carreira do Alpine A110 parece ser um sucesso. Mas a consequência é uma longa, mesmo muito longa lista de espera.

Existem sempre exceções à regra. Os desportivos, aqueles concebidos de raíz para o serem, não têm tido vida fácil nos últimos anos, sobretudo os de preço mais razoável — o pós-crise não viu este nicho recuperar, e a ascensão dos SUV é um dos fatores que contribui, também, para o seu declínio comercial.

Mas como em tudo, existem exceções à regra, desportivos que estão a revelar-se um sucesso comercial, contrariando as tendências do mercado. O Ford Mustang é talvez o melhor exemplo, mas agora temos outro em mãos: o Alpine A110.

O desportivo compacto francês recuperou o nome do modelo mais famoso da Alpine e manteve-se fiel aos seus princípios: compacto e leve, para garantir elevados níveis de agilidade. A receita parece ter atingido um ponto sensível no mercado. Se os primeiros 1955 Alpine A110 Première Edition — a primeira edição especial e limitada do modelo —, esgotaram rapidamente, verifica-se que não foi apenas um episódio esporádico.

Alpine A110
RELACIONADO: Queres comprar um Alpine A110? É aqui.

14 meses

O que é certo é que as encomendas continuam a crescer em Dieppe — a lista de espera já ascende a 14 meses. Não se trata de um superdesportivo de caráter exclusivo, mas o Alpine A110 conhece uma procura acima das expetativas, acumulando mais de 5000 reservas para as versões regulares do desportivo.

A Renault, proprietária da Alpine, procura agora acelerar a produção do A110, reduzindo os longos tempos de espera. O plano inicial apontava para uma produção diária de 15 unidades, e progressivamente ir ajustando a velocidade da linha de produção sem comprometer a qualidade do produto final.

Subscreve o nosso canal de Youtube.

Para fazer face à procura, passarão a ser produzidos 20 Alpine A110 por dia — cada unidade demora uma semana e meia a ser construída —, o que deverá traduzir-se em algo como 5200 unidades ao ano. Existe espaço para aumentar ainda mais a produção, mas, como no plano inicial, a qualidade final do produto não pode ser comprometida, pelo que procurar-se-á primeiro otimizar o processo produtivo antes de elevar novamente a produção.

Já foram produzidos 1200 Alpine A110, desde o início da sua produção, em dezembro de 2017.

Sabes responder a esta?
Qual a cilindrada do motor do Toyota Yaris GRMN?

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos