Mercado

Conhece todos os planos da Alfa Romeo até 2022

Até 2022 vamos ter uma Alfa Romeo totalmente reformulada. Olhando para o calendário da marca, folguem os mais cépticos porque apesar de tópicos como a conetividade, eletrificação e condução autónoma estarem em cima da mesa, a tradição vai continuar a ser aquilo que era.

O Grupo FCA (Fiat Chrysler Automobiles) acaba de apresentar os seus plano de negócios aos investidores para os anos 2018-2022, que incluem os futuros produtos que podemos esperar em cada uma das suas marcas. No caso da Alfa Romeo as novidades são muitas. Vamos começar pelas mais excitantes!

O Alfa Romeo 8C está de volta! É isso mesmo. O modelo nascido em 1930, e que teve direito a uma reinterpretação em 2007 com o 8C Competizione, vai regressar ao portefólio da marca. Ao contrário dos seus antecessores homónimos, o novo Alfa Romeo 8C será um coupé de motor central — contará com uma monocoque em carbono, tal e qual o 4C. Em termos de motorização, iremos contar com um bloco a gasolina bi-turbo que terá a inédita ajuda de um motor elétrico no eixo dianteiro.

Fala-se em mais de 700 cv de potência combinada e uma capacidade de cumprir os 0-100 km/h em menos de 3 segundos. Sim, estamos a falar de território da Ferrari.

Alfa Romeo 8C

Outro nome importante na calha

A histórica marca italiana não vai apenas ressuscitar o 8C, há outro nome histórico na lista de lançamentos: Gran Turismo Veloce (GTV).

As preces de milhares de alfistas foram ouvidas. A excelente base do Alfa Romeo Giulia — a plataforma Giorgio — vai dar origem a um novo Alfa Romeo GTV, o tal Giulia Coupé que referimos recentemente. Um coupé de duas portas com mais de 600 cv —com a preciosa ajuda de um motor elétrico —, e distribuição de peso 50/50.

O novo Alfa Romeo GTV vai oferecer quatro lugares e sistema de vetorização de binário.

Alfa Romeo GTV

Quem é que vai pagar tudo isto?

Naturalmente, não vão ser estes modelos que vão garantir a sustentabilidade financeira da marca italiana.

Em 2022, a Alfa Romeo quer vender 400 mil veículos por ano, e atingir uma rentabilidade de 10%.

Um crescimento de 160% desde o relançamento da marca. Ainda assim, abaixo do esperado pela Alfa Romeo em 2014.

Números ambiciosos que assentam no lançamento de três importantes novidades. O Giulietta vai conhecer uma nova geração, que deverá recorrer à plataforma Giorgio que conhecemos do Stelvio e do Giulia.

Como não poderia deixar de ser, no segmento dos SUV também há novidades. Vai ser lançado um SUV abaixo do Stelvio e outro acima. Todos estes anúncios radicam num total de sete novos modelos até 2022, dos quais seis poderão conhecer versões híbridas plug-in.

Hoje a Alfa Romeo é uma marca global. É uma das marcas mais amadas e cobiçadas da indústria automóvel.

As cartas fora do baralho

O Alfa Romeo MiTo será descontinuado — produção terminará ainda este ano — e não terá sucessor e ao que parece (tendo em consideração a cronologia apresentada pela marca), o Alfa Romeo 4C poderá não chegar a receber as melhorias que Roberto Fedeli, diretor de engenharia da Alfa Romeo e Maserati, prometeu em 2017.

Em 2017, Roberto Fedeli afirmava que com o regresso da marca à Fórmula 1, a Alfa Romeo precisava que o 4C fosse o seu modelo haloPorém, com o anúncio do novo 8C, a carreira comercial do modelo que em 2012 anunciou o renascimento da marca italiana pode chegar ao fim.

RELACIONADO: FCA. As promessas não cumpridas do plano 2014-2018. Será o plano 2018-2022 diferente?

Sabes responder a esta?
Qual é o binário do Jaguar XE SV Project 8:
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Jaguar XE SV Project 8. Testei a berlina mais rápida do mundo

Mais artigos em Notícias

Os mais vistos