Desde 72 850 euros

Alfa Romeo 4C Spider. O carro mais difícil que eu já conduzi

O Alfa Romeo 4C marcou o renascimento de uma das marcas mais apaixonantes da história do automóvel. Uma tórrida paixão que contou com os préstimos de um dia chuvoso para refrear os meus ânimos.

É possível suar num dia de chuva? Sim, é possível. É possível quando tentamos explorar as credenciais dinâmicas de um Alfa Romeo 4C Spider.

Motor central com 240 cv, chassis monocoque em carbono, baixo peso, direção sem assistência e… tração traseira. Enfim, condimentos que tinham tudo para fazer do Alfa Romeo 4C Spider um carro memorável e efetivamente fizeram. É memorável.

É memorável, mas nem sempre pelos melhores motivos. A forma como todo o conjunto trabalha, colocou-me algumas dificuldades para as quais comuns mortais — como eu… — não estão preparados para lidar no dia-a-dia. O eixo dianteiro exigem movimentos rápidos e decididos se queremos colocar «pressão» nos pneus dianteiros, e a traseira por seu turno solta-se com a progressividade possível num automóvel com uma distância entre eixos relativamente curta.

Aquele autocolante dá mais 5 cv de potência. Queres um?
SOBRE ESTE MODELO (IMPORTANTE): Alfa Romeo 4C. Renovação do baby-supercar em 2018

Não é de todo um carro fácil de conduzir de forma aplicada — principalmente em condições climatéricas adversas. Como destaquei no vídeo, sinto que o Alfa Romeo 4C Spider oferece sensações de condução que estão apenas ao alcance de um punhado de carros, mas não é para qualquer um.

Porque é que eu estava de fato neste vídeo? Porque tinha um evento naquela noite. Ups…

No dia-a-dia também não é fácil viver com ele. O interior demasiado simples, a pequena capacidade de mala e a incapacidade da suspensão em filtrar os buracos (por mais pequenos que sejam), transformam a experiência pela negativa se o contato for diário. Roberto Fedeli, um dos mais respeitados engenheiros italianos, foi contratado para colmatar estas idiossincrasias comportamentais da gama Alfa Romeo 4C num futuro muito breve.

O Alfa Romeo 4C Spider não é um carro para curiosos. É para quem sabem exatamente o que quer, e acima de tudo, para quem sabe o que vai receber em troca de mais de 80 000 euros.

Preço

unidade ensaiada

85.000

Versão base: €72.850

Classificação Euro NCAP: N/D

  • Motor
    • Arquitectura: 4 cil em linha
    • Capacidade: 1742 cc
    • Posição: Central traseiro transversal
    • Carregamento: Inj. Dir+ Turbo+ intercoole
    • Distribuição: 2 a.c.c
    • Potência: 241 cv
    • Binário: 350 Nm
  • Transmissão
    • Tracção: Traseira
    • Caixa de velocidades: 6 velocidades de dupla embraiagem
  • Capacidade e dimensões
    • Comprimento / Largura / Altura: 3989 / 1864 / 1189
    • Distância entre os eixos: 2380
    • Bagageira: 105 litros
    • Peso: 940 kg (a seco)
  • Consumo e Performances
    • Consumo médio: 6,9 litros
    • Emissões de CO2: 161 gr/km
    • Vel. máxima: 257 km/h
    • Aceleração: 4,5 segundos
  • Equipamento
    • Ar-condicionado;
    • Rádio c/mp3;
    • Cruise-Control;
    • Duplo Airbag;
    • Fecho centralizado;
    • Computador de Bordo;
    • Vidros elétricos;
Avaliação
6 / 10
A pontuação final sabe a pouco, apenas 6 valores. O Alfa Romeo 4C oferece muito mais do que «6 valores» em termos de sensações de condução. Porém, deita tudo a perder em campos que muito importantes como a facilidade de utilização ou equipamento, que mesmo num carro desta natureza continuam a ser fatores importantes na minha opinião.
  • Exclusividade;
  • Sensações ao volante;
  • Resposta do motor;
  • Difícil de explorar;
  • Direção com pouco feedback;
  • Muito limitado no quotidiano;

Mais artigos em Testes, Ensaio

Os mais vistos