Superdesportivo

Além do SUV, Marchionne admite também um Ferrari 100% elétrico

Se és, tal como nós, um fã da Ferrari, não temos boas notícias: Marchionne não quer impingir-nos apenas um SUV; pelo contrário, anunciou já um Ferrari elétrico, rival do Tesla Roadster!

Depois de ter dado o dito por não dito, ao voltar atrás na afirmação de que, um SUV, na Ferrari, “só por cima do meu cadáver”, Sergio Marchionne, controverso CEO do construtor italiano, acaba de confirmar que a marca do Cavallino Rampante fabricará não apenas um FUV — sinónimo de “Ferrari Utility Vehicle”, na terminologia do fabricante de Maranello —, como também poderá avançar para um Ferrari elétrico e rival do Tesla Roadster!

Proposta Ferrari SUV

Mais uma vez, depois de ter andado anos a garantir que a Ferrari nunca abandonaria os motores atmosféricos V8 e V12, elementos centrais na história do Cavallino, Marchionne veio agora afirmar, em pleno Salão Automóvel de Detroit, que, afinal, a Ferrari poderá prescindir destes propulsores para um futuro modelo.

De resto, as afirmações feitas por Sergio Marchionne à Bloomberg apontam igualmente no sentido de que a alternativa, na Ferrari, passará, apenas e só, pela solução motor elétrico/baterias. Não admitindo sequer outras alternativas, em que alguns construtores têm vindo a procurar afirmar, como é o caso, por exemplo, da pilha de combustível.

RELACIONADO: Marchionne dá o dito por não dito. Vai mesmo haver um SUV Ferrari

Ferrari elétrico, mas também mais rápido que Tesla Roadster

Quanto à solução elétrica, o CEO da Ferrari garante o futuro superdesportivo da marca de Maranello será, obrigatoriamente, “o mais rápido do mercado”. O que implica suplantar, inclusivamente, as prestações prometidas pelo Tesla Roadster. Proposta que, embora ainda não tendo chegado à fase de produção, é claramente apontada pelo italiano como ‘rival a abater’.

Se vier a existir um superdesportivo 100% elétrico na Ferrari, será, certamente, o melhor de todos. As pessoas estão impressionadas com aquilo que a Tesla anunciou, para o seu superdesportivo. Eu não estou a minorar aquilo que o Elon conseguiu, mas a verdade é que qualquer um dos nós pode conseguir o mesmo.

Sergio Marchionne, CEO da Ferrari

A possibilidade de vir a fabricar um superdesportivo 100% elétrico permitirá, de resto, à Ferrari e a Marchionne roubarem algum do protagonismo que Elon Musk e a Tesla têm vindo a conquistar, com o seu futuro desportivo Roadster. Isto apesar de, até ao momento, a marca italiana pouco ter feito, comparativamente a outros construtores, no sentido de avançar em força rumo à eletrificação dos seus modelos.

Ferrari LaFerrari

“Aquilo que temos feito, é porque temos sido obrigados a fazê-lo”, reconhece o gestor. Acrescentando que, depois da inclusão de versões híbridas nos planos para os próximos anos, “passar para um veículo 100% elétrico será fácil”.

Ferrari fora do lote dos pequenos construtores?

Fontes internas da Ferrari revelaram já que a estratégia de Marchionne passa por retirar a marca italiana do lote de pequenos construtores que fabricam menos de 10 mil viaturas por ano, e que por isso beneficiam de um regime de excepção em termos de emissões. Não tendo de cumprir as mesmas metas particularmente rígidas, a que estão obrigados as marcas com volumes de produção acima dessa cifra.

Segundo os mesmos interlocutores, o CEO da Ferrari estará na disposição de abdicar das vantagens proporcionadas por esse regime de excepção, passando a produzir muitas mais unidades, até como forma de conseguir alcançar a já prometida duplicação dos lucros, para valores na ordem dos dois mil milhões de euros, até 2022.

Sabes responder a esta?
Quanto anos comemora a Land Rover?
Não acertaste.

Mas podes descobrir a resposta aqui:

Land Rover Defender. Afinal havia outro, com um V8 e 405 cv

Mais artigos em Notícias