Charger Daytona SRT. "Muscle car" elétrico tem 9 níveis de potência

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

SEMA 2022

Charger Daytona SRT. “Muscle car” elétrico tem 9 níveis de potência

O Dodge Charger Daytona SRT marcou presença no SEMA 2022 e ficámos a conhecer mais alguns pormenores do futuro "muscle car" elétrico.

Revelado há uns meses, o Dodge Charger Daytona SRT pode ainda ser apenas um protótipo, mas isso não o impediu de marcar presença no SEMA 2022.

Nesta nova aparição o Charger Daytona SRT apresentou-se com uma nova pintura e novas rodas — mais indicadas para a drag strip.

Contudo, o mais interessante foram as novas informações que a Dodge revelou acerca do seu primeiro muscle car elétrico.

A NÃO PERDER: Dodge Hornet é o «irmão» americano do Alfa Romeo Tonale
Dodge Charger Daytona SRT vista lateral
Parece pronto a ser produzido mas o Dodge Charger Daytona SRT ainda é apenas um protótipo.

Com lançamento previsto para 2024, o Charger Daytona SRT vai apresentar-se com, nada mais nada menos, nove níveis de potência, podendo contar com um sistema elétrico de 400 V ou 800 V.

Os números do Charger Daytona SRT

Na realidade, serão três os patamares principais de potência, com a novidade a estar na possibilidade de subir a potência do nosso Charger Daytona SRT, optando pelos Dodge Direction Connection eStage 1 e eStage 2 — como se fosse um preparador.

 

Assim, o Charger Daytona SRT, na versão de 400 V começa nos 340 kW (462 cv) de potência. Optando pelo Dodge Direction Connection eStage 1 a potência sobe para os 370 kW (503 cv) enquanto que com o eStage 2 é possível chegar aos 400 kW (544 cv).

 Dodge Charger Daytona SRT vista dianteira

Ainda nos 400 V, temos uma segunda variante cuja potência base começa nos 440 kW (598 cv). Se lhe adicionarmos o eStage 1 esse valor sobe para os 470 kW (639 cv) e com o eStage 2 é possível extrair 500 kW (680 cv).

Os Dodge Direction Connection eStage 1 e eStage 2 fazem-se acompanhar ainda por uma «chave de cristal» que se insere no tabliê.

Quanto à variante de 800 V, a SRT Banshee, não foram divulgados valores, mas é de prever que tenham início acima dos 500 kW (680 cv).

O Banshee deverá corresponder aos Hellcat e Hellcat Redeye, assumindo-se como o mais potente dos Charger Daytona SRT e, muito provavelmente, como o mais potente Dodge de sempre. Dodge Charger Daytona SRT esquema da gama

Neste gráfico ficamos a saber como se vai organizar a gama do Dodge Charger Daytona SRT.Por fim, a Dodge também ainda avançou nada sobre as baterias que vão equipar o Charger Daytona SRT nem a autonomia do seu primeiro muscle car elétrico.

VEJAM TAMBÉM: Dodge Charger e Challenger. Como evitar o seu roubo? Cortar quase toda a potência

Tuning? Só oficial

Como deu para perceber pelos Dodge Direction Connection eStage 1 e eStage 2, a Dodge «vê com bons olhos» a transformação dos seus modelos, mas com uma condição: tem de ser feita pela própria marca.

Em declarações à Carscoops à margem do SEMA, Tim Kuniskis, diretor executivo da Dodge, afirmou: “Não queremos «bloquear» os carros e dizer que não os podem modificar (…) só queremos bloqueá-los e dizer “modifiquem-nos connosco para termos a certeza de que tudo é feito da maneira correta””.

A ideia passa por modificar os modelos através do programa Dodge Direction Connection, que através da «chave de cristal» que se insere no tabliê vai permitir associar os upgrades ao VIN do carro e passá-los para um novo proprietário em caso de venda.

De acordo com Kuniskis, esta aposta no «tuning oficial» vai também ajudar os concessionários. Afinal será uma fonte de rendimento numa era em que estes prevê-se uma perda de receitas devido à eletrificação e a consequente menor manutenção dos automóveis elétricos.

Sabe responder a esta?
Em que ano é que o Dodge Viper começou a ser produzido?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Não parecem, mas estes desportivos são Dodge Viper “mascarados”

Mais artigos em Notícias