Continua a ser o rei do conforto? Renovado Citroën C5 Aircross em vídeo

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Vídeos RA

Continua a ser o rei do conforto? Renovado Citroën C5 Aircross em vídeo

Fomos até Nice, em França, conduzir o renovado Citroën C5 Aircross na versão híbrida plug-in. O que já era bom ficou melhor?

Em Nice, França

O renovado Citroën C5 Aircross acaba de chegar ao mercado português, mas foi nas estradas de Nice, no sul de França, que lhe fomos sentir pela primeira vez o «pulso».

Conduzimos o SUV francês na versão mais potente da gama, a híbrida plug-in com 225 cv de potência máxima combinada, e ficámos surpreendidos com o funcionamento do sistema.

Mas depois desta renovação, a grande questão é se o C5 Aircross continua a ser o rei do conforto no segmento? A resposta está neste vídeo:

A NÃO PERDER: Citroën ë-C4 X. Mais espaço e autonomia para o C4 elétrico fastback

Imagem retocada por fora e por dentro

Basta olhar para este Citroën C5 Aircross para perceber que ele não mudou assim tanto nesta renovação. Continua fiel ao que já conhecíamos deste modelo, mas tem nova «cara».

Perdeu os faróis bipartidos e ganhou uma nova assinatura luminosa, novos elementos cromados e uma enorme entrada de ar central.

Citroen C5 Aicross frente
Nesta renovação o Citroën C5 Aircross apresenta-se de “cara lavada”, ainda que as mudanças estejam longe de ser radicais.

Na traseira as alterações são menos óbvias e resumem-se ao desenho dos farolins, que ainda assim mantiveram inalterado o desenho.

LEIAM TAMBÉM: Citroën C4 X. Tem «genes» de berlina e de SUV e por cá será apenas elétrico

No interior as mudanças no C5 Aircross foram mais significativas, tendo ganho um novo tabliê com um design mais em linha com os mais recentes C4 e C5 X.

Destaque para o reposicionamento do ecrã tátil do infoentretenimento, que pode ser de 10″, e para o painel de instrumentos digital de 12,3″.

Motorizações para todos os gostos

Apesar de continuar a apostar grande parte das fichas na versão híbrida plug-in, que foi precisamente aquela que tivemos oportunidade de conduzir neste primeiro contacto, o Citroën C5 Aircross continua a destacar-se por oferecer variantes a gasóleo e a gasolina.

O motor a gasolina é o conhecido tricilíndrico 1.2 PureTech de 130 cv, que pode ser associado ou a uma caixa manual de seis velocidades ou uma automática de oito velocidades (EAT8).

O mesmo acontece no que toca às transmissões previstas para a motorização Diesel, o conhecido 1.5 BlueHDI também com 130 cv de potência.

Por fim, temos a motorização híbrida plug-in, identificada simplesmente por Hybrid, que combina o motor a gasolina 1.6 PureTech de 180 cv com um motor elétrico de 80 kW (109 cv), para uma potência máxima combinada de 225 cv (e 320 Nm de binário). A transmissão é efetuada exclusivamente às rodas dianteiras através de uma caixa automática de oito velocidades (ë-EAT8).

A alimentar o motor elétrico temos uma bateria de 13,2 kWh que garante uma autonomia elétrica de 55 km (ciclo WLTP).

Descubra o seu próximo automóvel:

E níveis de equipamento também…

Além de oferecer três motorizações distintas, o Citroën C5 Aircross disponibiliza ainda seis níveis de equipamento: Live Pack, Feel, Feel Pack, C-Series, Shine e Shine Pack.

O acesso à gama faz-se com o nível Live Pack, que «oferece» o infoentretenimento com um ecrã tátil de 8″ e o Pack Safety (regulador e limitador de velocidade com Assistente de Manutenção na Faixa de Rodagem e Travagem de Emergência Automática).

A NÃO PERDER: Não estão a ver mal. A Citroën DS/ID Break tinha duas chapas de matrícula atrás

O Shine Pack complementa a gama do SUV francês e destaca-se por contar com jantes de 19”, bancos do condutor com ajustes elétricos, bancos dianteiros aquecidos, Highway Driver Assist (condução semiautónoma nível 2) e pelo ambiente interior Metropolitan Black (couro preto granulado e tecido com efeito de couro cinzento na parte superior dos bancos).

Citroen C5 Aicross, vista 3/4 traseira

E os preços?

Os preços do renovado Citroën C5 Aircross arrancam nos 31 212 euros do 1.2 PureTech de caixa manual e nível Live Pack e vão até aos 48 397 euros do Hybrid 225 no nível Shine Pack.

Motores LIVE PACK FEEL FEEL PACK C-SERIES SHINE SHINE PACK
1.2 PureTech 130 S&S CVM6 31 212 € 31 962 € 33 812 € 34 612 € 36 252 € 37 102 €
1.2 PureTech 130 S&S EAT8 35 542 € 37 392 € 38 192 € 39 872 € 40 722 €
1.5 BlueHDi 130 S&S CVM6 34 907 € 35 727 € 37 507 € 38 307 € 39 787 € 40 637 €
1.5 BlueHDi 130 S&S EAT8 38 682 € 40 532 € 41 332 € 43 012 € 43 862 €
Hybrid 225 S&S EAT8 43 417 € 45 567 € 46 067 € 47 547 € 48 397 €

 

Primeiras impressões

7 / 10
O Citroën C5 Aircross renovou-se e ganhou uma imagem mais apelativa e um interior mais cuidado, onde se destaca o complemento feito ao nível da tecnologia e da conectividade. Mas apesar disso, viu reforçados os atributos que sempre fizeram dele uma proposta distinta, a começar pela versatilidade e pelo espaço, e terminando no conforto e na condução muito suave e agradável com que nos brinda. É uma receita puramente francesa, como a Citroën muitas vezes nos habituou, mas que está mais apurada do que nunca.

  • Conforto

  • Versatilidade

  • Condução muito agradável

  • Espaço na segunda fila de bancos

  • Rolamento da carroçaria em curva

  • Resposta lenta das patilhas da caixa

Preço

43.417

Data de comercialização: Julho 2022


Sabe responder a esta?
O Citroën AX foi o Carro do Ano em Portugal em…
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Citroën AX. Vencedor do Carro do Ano 1988 em Portugal

Mais artigos em Testes, Primeiro Contacto