CC850. Homenagem ao primeiro Koenigsegg traz caixa manual e automática numa só

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

CC850. Homenagem ao primeiro Koenigsegg traz caixa manual e automática numa só

O CC850 é uma homenagem ao primeiro modelo da Koenigsegg, o CC8S, que faz 20 anos, e com ele vem uma transmissão inovadora.

Pode ser ainda uma marca relativamente jovem, mas a Koenigsegg revelou no passado fim de semana, no The Quail: A Motorsports Gathering, na Califórnia, o seu primeiro carro tributo: o CC850.

O CC850 foi concebido para homenagear o primeiro modelo da Koenigsegg, o CC8S mostrado originalmente em 2002, e verdade seja dita parece mesmo ser o seu sucessor direto.

O design deste novo “megacarro” — como lhe chama a marca — está bastante «colado» ao original, mas as linhas e superfícies foram modernizadas e, sobretudo, os vários elementos que as preenchem, como por exemplo, os grupos óticos (que tanto evoluíram tecnologicamente nos últimos 20 anos).

TÊM DE VER: Primeiro Bugatti Centodieci está pronto e vai partilhar «casa» com um EB110 GT

"O CC850 é uma homenagem ao carro mais significativo da história da Koenigsegg. O CC8S colocou-nos no mapa e tornou-nos bem sucedidos — e ao celebrar 20 anos de produção juntamente com o meu 50.º aniversário, parecia ser a altura certa para revelar o CC850 e apreciar as nossas raízes."

Christian von Koenigsegg, fundador e diretor executivo da Koenigsegg

Mas se o design evoca o passado e as origens da Koenigsegg, a mecânica e tecnologia são definitivamente de agora.

O CC850 vem equipado com o 5.0 V8 biturbo da própria Koenigsegg, o mesmo do Jesko, que aqui debita 1385 cv e 1385 Nm quando alimentado a E85 (85% etanol e 15% gasolina); quando alimentado somente com gasolina «fica-se» pelos 1185 cv.

1385 é também o número de quilos que «acusa» sobre a balança, dando-lhe uma relação peso-potência de 1:1, ou 1 kg/cv.

É exatamente a mesma relação peso-potência do Koenigsegg One:1, o primeiro a estrear a designação megacarro na marca (uma referência, na altura, ao facto de ter um megawatt de potência (MW), o mesmo que 1360 cv).

VEJAM TAMBÉM: Lamborghini Countach LPI 800-4. O derradeiro supercarro dos anos 80 chega ao séc. XXI

Transmissão revolucionária

Fazendo jus ao CC8S, também o CC850 tem apenas duas rodas motrizes (as traseiras), mas a forma como envia a força do V8 biturbo para as rodas é que concentra todas as atenções.

Koenigsegg CC850 perfil

A Koenigsegg chama-lhe ESS (Engage Shift System) e baseia-se na já de si extraordinária Light Speed Transmission (LST) usada no Jesko, que tem nove relações e… sete (!) embraiagens.

A grande novidade desta transmissão no CC850 é que, além de a podermos usar como uma automática, também podemos usá-la como uma caixa manual de seis velocidades e com direito ao terceiro pedal, o da embraiagem.

A parte curiosa é que, quando em manual, o número de relações ascende a seis, mas quando em automática, o número de relações ascende a nove — uma manual de nove velocidades seria excessivo.

VEJAM TAMBÉM: O primeiro Koenigsegg Jesko de pré-produção mostra-se ao mundo

E isto abriu novas possibilidades. A diferença no número de relações entre os dois modos dá a liberdade de o CC850 ter escalonamentos distintos para estrada ou para circuito quando usamos a transmissão como uma manual.

Koenigsegg CC850 manípulo da caixa

A Koenigsegg pode assim dizer que o CC850 passa a ser o carro de produção com caixa manual mais potente e rápido do mundo — expressão que ficou sintetizada no quase indecifrável acrónimo TWMPAFMPC (The World’s Most Powerful And Fastest Manual Production Car).

Para mais somos brindados com o mecanismo da caixa exposto, encimado por um punho «coroado» com a bandeira sueca, o país de origem deste muito especial fabricante.

Koenigsegg CC850 instrumentos

O tema mecânico e de ser um carro analógico é também visível nos instrumentos, separados em três mostradores e sem um ecrã à vista — o central concentra o velocímetro, o conta-rotações e o indicador da pressão do turbo.

Quando chega?

A Koenigsegg diz que o CC850 não foi feito para bater recordes de velocidade — essa missão caberá ao Jesko Absolut —, mas sim para “entregar o mais alto de nível de satisfação e prazer de condução com a performance emocionante pela qual a Koenigsegg é célebre.

Koenigsegg CC850 interior

A Koenigsegg de momento não indicou quando é que o CC850 será lançado, nem qual será o preço, mas será limitado a apenas 50 exemplares, pelo que é de esperar um preço a condizer.

Já esgotaram, mas vai haver mais

Apenas cinco dias depois de o CC850 ter sido revelado, a Koenigsegg anunciou que todas as 50 unidades já tinham sido vendidas. Face ao elevado número de pedidos, a marca sueca abriu uma exceção e decidiu produzir mais 20 exemplares.

Segundo Christian von Koenigsegg, o diretor executivo e fundador da marca: “A procura pelo CC850 é impressionante (…) as 20 unidades que vamos produzir a mais não estão nem perto de satisfazer a procura, mas permitem responder aos desejos de clientes de longa data e captar alguns novos clientes”.

Antes de decidir avançar com a produção de mais 20 unidades do CC850 — no total existirão 70 exemplares—, a Koenigsegg consultou vários dos seus clientes mais antigos para saber qual era a sua opinião acerca desta hipótese. A resposta positiva «deu luz verde» ao aumento da produção.

Nota: artigo atualizado a 25 de agosto às 17h45 com a notícia do aumento da produção do modelo após as unidades originais terem esgotado.

 

Mais artigos em Notícias