Oficial. Nissan GT-R despede-se da Europa e já sabemos porquê

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Fim da linha

Oficial. Nissan GT-R despede-se da Europa e já sabemos porquê

Depois dos rumores, a confirmação. O Nissan GT-R está mesmo de saída da Europa, mas a culpa, afinal, não tem a ver com as emissões.

Com o Nissan GT-R a desaparecer dos configuradores da marca japonesa na Europa, os rumores da sua saída do «velho continente» tornaram-se mais intensos.

Infelizmente, o que até agora eram suposições foi confirmado pela Nissan num comunicado enviado aos nossos colegas da Autocar no qual a marca nipónica confirma que o GT-R vai mesmo deixar os mercados europeus.

Nesse comunicado pode-se ler: “13 anos após a sua introdução na Europa (…) podemos confirmar que a produção europeia do GT-R terminará em março de 2022 devido aos novos regulamentos de ruído da UE e do Reino Unido que entraram em vigor a 1 de julho de 2021 (regulamento n.º 540/2014)”.

A NÃO PERDER: Depois da velocidade, vêm aí “radares” para o ruído?
Nissan GT-R

Afinal a culpa não era das emissões

A razão por trás da saída do Nissan GT-R da Europa acaba por ser algo surpreendente. Afinal de contas, com normas de emissões poluentes cada vez mais restritivas, seria de esperar que fossem estas a «ditar» a sua reforma.

Outro conjunto de normas que não seria de admirar que tivessem estado na base do fim da comercialização do GT-R na Europa são as que dizem respeito aos equipamentos de segurança e ajuda à condução.

Nissan GT-R
O V6 biturbo está na base da despedida do GT-R da Europa, mas não pela razão que pensávamos.

Afinal de contas, o modelo lançado em 2007 não conta com a larga maioria dos sistemas que vão passar a ser obrigatórios na Europa e modificar o desportivo para os receber, não dever ser a mais viável das possibilidades.

VEJAM TAMBÉM: Nissan prepara-se para deixar de desenvolver novos motores de combustão

«Caça» ao ruído

Quanto às normas que vão «levar» o Nissan GT-R para longe da Europa, estas prometem «dificultar a vida» aos modelos desportivos nos próximos anos.

Já há uns tempos explicámos que a União Europeia ia impor novas regras para reduzir o ruído dos automóveis, sendo que em 2026 estas serão ainda mais restritivas, com o limite legal para o som emitido pelos motores de combustão a fixar-se nos 68 dB.

Nissan GT-R
Uma das imagens de marca do GT-R, a sua sonoridade, é a causa pela qual se despede do continente europeu.

Depois das normas e emissões, mais uma norma europeia que vem colocar em risco os desportivos com motor de combustão.

Será que outros desportivos vão seguir o exemplo do Nissan GT-R e simplesmente abandonar o mercado europeu?

Fonte: Autocar

Sabe responder a esta?
Qual era a potência do Nissan Sunny GTi-R?

Mais artigos em Notícias