Euro NCAP testou (quase) todos os comerciais da Europa. Quais os mais seguros?

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Segurança

Euro NCAP testou (quase) todos os comerciais da Europa. Quais os mais seguros?

Na sua nova ronda de testes, o Euro NCAP pôs à prova os sistemas de segurança ativa de (quase) todos os veículos comerciais no mercado.

Ao contrário do que é habitual, nesta ronda de testes a veículos comerciais, a Euro NCAP concentrou-se apenas nos sistemas de segurança ativa, ou seja, naqueles que ajudam a prevenir uma colisão ou a mitigar as suas consequências.

Longe de terem de cumprir, por enquanto, as rígidas normas de segurança impostas pela União Europeia, os veículos comerciais têm demorado mais tempo a adotar os sistemas de segurança ativa e ajuda à condução mais recentes.

Para dar a conhecer aos consumidores quais os veículos «de trabalho» mais seguros nas estradas europeias, o Euro NCAP pôs quase todos à prova.

A NÃO PERDER: Testámos a Citroën ë-Jumpy. Já podemos «eletrificar» o trabalho?
Ford Transit

No total foram testados 19 modelos de 11 marcas distintas. Os critérios do Euro NCAP para veículos comerciais diferem um pouco daqueles dos veículos ligeiros de passageiros, com a avaliação a não consistir em número de estrelas, mas sim numa de cinco avaliações: “Platina”, “Ouro”, “Prata”, “Bronze” e “Não recomendado”.

A avaliação é feita com base no «peso» de cada um dos equipamentos de segurança:

  • Travagem autónoma de emergência— 30%;
  • Travagem autónoma de emergência com deteção de peões — 10%;
  • Travagem autónoma de emergência com deteção de ciclistas — 10%;
  • Assistentes de manutenção na via de rodagem — 20%;
  • Assistentes de velocidade — 15%;
  • Estado do condutor (assistente de alerta de cansaço do condutor e avisadores de cintos de segurança) — 15%;

Evolução evidente

Se há algo que «salta à vista», quando vemos os resultados desta ronda de testes aos sistemas de segurança e assistência à condução dos veículos comerciais, é a evolução considerável que têm tido.

Enquanto no ano passado houve cinco modelos a receber a indesejada avaliação «Não recomendado», em 2022 só um modelo acabou por ter essa classificação.

Volkswagen Transporter

Os resultados

Com um resultado global de 88% e uma avaliação «Platina», a Fiat Ducato foi, de longe, o modelo que melhor se saiu nesta ronda de testes.

Avaliada como «Bronze» em 2021, a proposta italiana beneficiou da adoção de um sistema de travagem de emergência capaz de detetar peões e ciclistas, tornando-se no primeiro veículo comercial a conquistar a avaliação platina.

LEIAM TAMBÉM: Atestar em 5 minutos. Renault apresenta protótipos a hidrogénio

Curiosamente, os seus «primos», os Citroën Jumper, Opel Movano e Peugeot Boxer ficaram-se pela avaliação «Bronze», tudo porque ainda não receberam a atualização de que a Fiat Ducato usufrui.

Peugeot Expert

Também as propostas da Renault, as Trafic e Master, contaram com atualizações que as fizeram subir na classificação. A Renault Trafic recebeu um novo sistema de travagem automática que a levou até uma avaliação «Prata».

Renault Master viu as melhorias nos sistemas de controlo de velocidade e manutenção na faixa de rodagem garantirem-lhe uma classificação «Bronze». Curiosamente, a sua «gémea», a Nissan Interstar ficou-se pela avaliação «Não recomendado», tudo porque ainda não recebeu um sistema de travagem automática, mas estará para breve.

Modelo Avaliação Classificação
Fiat Ducato 88% Platina
Ford Transit 68% Ouro
Volkswagen Transporter 65% Ouro
Ford Transit Custom 63% Ouro
Mercedes-Benz Vito 61% Ouro
Mercedes-Benz Sprinter 52% Prata
Nissan Primastar 45% Prata
Renault Trafic 45% Prata
Peugeot Expert 44% Prata
Volkswagen Crafter 44% Prata
Opel Vivaro 42% Prata
Iveco Daily 41% Prata
Citroën Jumpy 37% Bronze
Toyota Proace 37% Bronze
Opel Movano 33% Bronze
Peugeot Boxer 33% Bronze
Citroën Jumper 32% Bronze
Renault Master 29% Bronze
Nissan Interstar 18% Não recomendado

Sabe responder a esta?
Que equipa de Fórmula 1 usou uma Renault 4F para testar soluções tecnológicas?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Renault 4F. A carrinha que ajudou a revolucionar a Fórmula 1

Mais artigos em Notícias