Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Novo Mazda CX-50. O «irmão» mais aventureiro do CX-5 que não vem para a Europa

Destinado somente ao mercado norte-americano, o Mazda CX-50 é uma espécie de versão aventureira do CX-5 e estará disponível com tração integral e um motor 2.5 l a gasolina.

Talvez ainda mais do que na Europa, na América do Norte os SUV são cruciais para o sucesso das marcas. O que nos leva à revelação de ontem, onde a Mazda deu a conhecer o seu mais recente SUV, o Mazda CX-50.

Exclusivo para o mercado norte-americano (EUA e Canadá), o novo CX-50 é uma espécie de «irmão» mais aventureiro do CX-5, mas isso não significa que seja uma cópia do modelo que tão bem conhecemos, ou até que derive diretamente dele.

Apesar do posicionamento paralelo ao do CX-5 e de terem dimensões similares, o novo Mazda CX-50 não se baseia no CX-5 e nem o irá substituir (ambos os modelos vão ser vendidos em simultâneo).

A NÃO PERDER: Mazda confirma regresso do motor Wankel e anuncia dois novos SUV
Mazda CX-50

O novo CX-50 foi desenvolvido com base na Skyactiv-Vehicle Architecture, a plataforma que serve de base aos Mazda3, CX-30 e MX-30, enquanto o CX-5 recorre a uma plataforma de uma geração atrás.

Tipicamente Mazda

Por fora, o design é tipicamente Mazda, adotando a linguagem Kodo, combinada aqui com elementos de contornos mais rectilíneos (como as óticas), proteções da carroçaria em plástico mais robustas e pneus de perfil mais alto, que denunciam as suas aspirações aventureiras.

Já o interior está em linha com as mais recentes propostas da marca de Hiroshima. É precisamente por lá que o CX-50 mais difere do CX-5, contando com um visual mais moderno e próximo do usado nos Mazda3 e CX-30, do que o SUV que foi recentemente renovado.

Tração integral é a norma

A equipar o novo CX-50 encontramos o quatro cilindros de 2.5 l Skyactiv-G em duas versões: naturalmente aspirado (190 cv e 252 Nm) e turbo (254 cv e 434 Nm), tal e qual como já acontece no CX-5 norte-americano. Em ambos os casos o tetracilíndrico surge associado a uma caixa automática de seis relações.

Prometida está ainda uma versão híbrida que vai fazer uso da tecnologia híbrida da Toyota, mas ainda não foi avançada uma data para a sua chegada.

Já como que a provar as aspirações aventureiras do CX-50, todas as versões estão equipadas de série com tração integral (sistema i-Activ AWD) e com o novo sistema Mi-Drive que permite selecionar diversos modos de condução, inclusive alguns pensados para uma utilização fora de estrada.

Fábrica dividida a meias com a Toyota

O novo Mazda CX-50 será produzido a partir de janeiro de 2022 na nova fábrica Mazda Toyota Manufacturing em Huntsville, no estado norte-americano do Alabama.

Detida na proporção 50:50 pelos dois fabricantes, esta fábrica tem uma capacidade para produzir anualmente 300 mil veículos (150 mil de cada marca) e foi concebida como parte de uma colaboração mais ampla entre a Mazda e a Toyota, na qual se inclui o desenvolvimento de tecnologias para veículos elétricos, automóveis conectados e sistemas de segurança.

Sabe responder a esta?
Qual era a potência do Mazda 323 GT-R?

Mais artigos em Notícias