Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Apresentação

Ford Ranger (2022). Nova geração ganha V6 Diesel e caixa de carga multifacetada

A Ford acaba de revelar a nova geração da Ranger, mais capaz e sofisticada e até ganhou um V6 Diesel, mas ainda está a um ano de distância.

A Ford Ranger continua a ser uma das apostas mais bem sucedidas da marca norte-americana, sendo vendida em mais de 180 mercados — é a 5ª pick-up mais vendida do planeta — e tem sido a líder incontestada no mercado europeu, onde atingiu recentemente um novo recorde de vendas e uma quota de 39,9%. Pressão não falta à nova geração…

O levantar do pano sobre uma nova geração é, desta forma, um momento importante, mas parece ser algo precoce: as encomendas na Europa só abrem daqui a um ano, e as primeiras entregas estão apenas previstas para o início de 2023.

Outros mercados poderão recebê-la primeiro, mas não é impedimento para conhecermos mais em detalhe a nova Ford Ranger que promete muito: mais tecnologias e funcionalidades, e nem falta um novo V6 turbo Diesel.

VEJAM TAMBÉM: Exclusivo. Guiámos a Jeep Gladiator, a pick-up mais potente que podem comprar na Europa
2022 Ford Ranger Wildtrack
2022 Ford Ranger Wildtrack

À imagem da F-150

Por fora é fácil distinguir a nova geração da atual, notando-se uma aproximação visual à rainha das pick-up da Ford, a maior e mais imponente F-150 (que é também a pick-up mais vendida do mundo).

Essa aproximação é mais evidente na face da nova Ranger, onde os faróis (matriz LED) e grelha formam um conjunto mais unificado e vertical, destacando-se a nova assinatura luminosa em “C”. Também os farolins traseiros têm uma assinatura gráfica mais próxima da dos faróis dianteiros, para uma maior harmonia.

2022 Ford Ranger Wildtrack

De lado, realce para as superfícies mais esculpidas, seja pela linha de ombros, marcada por uma aresta, seja pela superfície das portas «escavada», mais complexa e sofisticada do que na antecessora.

As proporções gerais da nova Ranger distinguem-se também em parte da antecessora. A «culpa» é do eixo dianteiro mais avançado, aumentando a distância entre eixos em 50 mm, e também da maior largura, igualmente 50 mm superior.

Revolução interior

Saltando para o habitáculo da nova Ford Ranger sobressai o seu design que podia muito bem ser o de um automóvel convencional, com a marca norte-americana a evidenciar os “materiais de toque suave e de primeira qualidade” ou o novo seletor de caixa automática “e-shifter”, de dimensões compactas.

Tal como vimos no Mustang Mach-E, é o novo ecrã tátil vertical, posicionado ao meio e de dimensões generosas (de 10,1″ ou 12″) que concentra todas as atenções, «limpando» o tabliê de muitos botões. Permanecem, no entanto, os comandos físicos do sistema de climatização, ainda que os botões sejam mais pequenos do que antes.

Também não faltam espaços de arrumação: há um porta-luvas superior no tabliê, um compartimento na consola central e compartimentos nas portas, um local para guardar e carregar por indução o smartphone, e ainda compartimentos por baixo e atrás dos bancos traseiros.

Mais tecnológica e conectada

Mas o novo interior não se fica pelo aspeto mais sofisticado. A nova Ranger vem também equipada com o mais recente sistema de infoentretenimento da Ford, o SYNC 4, a permitir, por exemplo, comandos por voz ou atualizações remotas.

O SYNC 4 vem ainda com um ecrã dedicado aos modos off road e de condução que permite monitorizar, por exemplo, a cadeia de propulsão, os ângulos da direção, de inclinação e de rolamento do veículo. Não falta sequer uma câmara de 360º.

VEJAM TAMBÉM: Testámos a Isuzu D-Max. Pode uma pick-up ser “pau para toda a obra”?

A conectividade será garantida, de série, pelo FordPass Connect, que quando ligado à aplicação FordPass, permite arranques remotos ou verificar o estado do veículo, e ainda funções como abrir e fechar portas remotamente através do smartphone.

Novidade na forma de um V6

A Ford Ranger será lançada inicialmente com três motorizações Diesel. Duas delas são herdadas da atual Ranger, partilhando o bloco EcoBlue de quatro cilindros em linha com 2,0 l de capacidade, em duas variantes distintas: com um ou com dois turbos. A terceira motorização é uma novidade.

Ford Ranger 2022 gama
Da esquerda para a direita: Ford Ranger XLT, Sport e Wildtrack.

Essa novidade surge na forma de uma unidade V6 com 3,0 l de capacidade. Infelizmente, de momento, não foram avançados números de potência e binário para qualquer uma das motorizações. Mas não seria de todo uma surpresa se este novo 3.0 V6 fosse o escolhido para a próxima Ford Ranger Raptor, que clama por mais potência.

Mas o efeito novidade que este possante motor possa ter será certamente suplantado pela adição, mais à frente, de uma inédita motorização híbrida plug-in — sim, a nova Ford Ranger também vai ser eletrificada.

Não há também detalhes sobre esta futura proposta eletrificada, mas vem a caminho, como podemos depreender do comunicado da Ford: “Uma estrutura dianteira hidroformada cria mais espaço no compartimento do motor para o novo propulsor V6 e ajuda a Ranger a preparar-se para o futuro ao receber novas tecnologias de propulsão.”

Equilíbrio delicado entre conforto e comportamento

As pick-up de hoje são bem mais que «burros de carga» e assumem também funções familiares e de lazer, pelo que importa conseguir um bom equilíbrio dinâmico entre as exigências díspares de cada utilização.

2022 Ford Ranger Wildtrack

Para ir de encontro a esse objetivo, a Ford reposicionou os amortecedores traseiros para o exterior das longarinas do chassis, afirmando que essa mudança ajudou a incrementar os níveis de conforto.

VEJAM TAMBÉM: Anti-Wrangler. Conduzimos o Ford Bronco, o verdadeiro todo o terreno da Ford

Para um uso mais radical, o eixo dianteiro mais avançado que referimos antes, permite um melhor ângulo de ataque, enquanto as vias mais largas permitem uma superior articulação num uso fora de estrada.

2022 Ford Ranger Wildtrack

A nova Ranger equipada ainda com dois sistemas de tração às quatro rodas. Um sistema eletrónico shift-on-the-fly ou um novo sistema de tração às quatro rodas permanente com um modo set-and-forget.

A caixa de carga

Falar em pick-up e não falar na caixa de carga é como «ir a Roma e não ver o papa». E no caso da nova Ford Ranger, a caixa de carga introduz múltiplas soluções para incrementar a sua versatilidade de uso e aproveitamento.

Para começar, o aumento da largura da nova Ranger refletiu-se também na largura da caixa de carga, ganhando 50 mm. Tem também um novo forro de proteção em plástico moldado e pontos de fixação adicionais, localizados em calhas tubulares de aço. Não falta sequer iluminação, integrada em calhas na caixa de carga.

Há ainda pontos de fixação estruturais para tendas e outros acessórios, que estão escondidos em redor da caixa e na porta traseira. Novo é também um sistema de gestão de carga com divisórias e um sistema de fixação com molas ultrarresistentes que se prendem em calhas aparafusadas a cada lado da caixa de carga.

A porta traseira não serve apenas para aceder á caixa de carga, mas pode servir como bancada de trabalho móvel, tendo uma régua integrada e grampos de fixação para medir, prender e cortar materiais de construção. E aceder à caixa de carga ficou mais fácil, como refere Anthony Hall, Gestor de Engenharia de Veículos do Ranger.

"Quando nos encontrámos com os nossos clientes e observámos como subiram para a caixa de carga, vimos uma grande oportunidade de melhoria. Havia pessoas a pisar o pneu e depois a passar por cima da lateral da pick-up ou a subir para a porta traseira aberta.

Essa foi a inspiração para criar um degrau lateral integrado atrás dos pneus traseiros da nova geração da Ranger, para criar uma forma robusta e mais estável de acederem à caixa de carga."

Anthony Hall, Gestor de Engenharia de Veículos do Ranger.
2022 Ford Ranger Wildtrack
O degrau para ajudar a subir para a caixa de carga é aqui visível, atrás da roda traseira.

Quando chega?

Como dissemos no início, ainda está longe a chegada da nova Ford Ranger à Europa. A produção arranca durante 2022, na Tailândia e África do Sul, com as encomendas na Europa a estarem previstas apenas para o final desse ano, e as primeiras entregas a começarem só em 2023.

A espera é longa, mas para aqueles que não podem esperar, ainda recentemente vimos chegar ao mercado três novas edições da Ford Ranger ainda em comercialização — Stormtrak, Wolftrak e Raptor SE — que o Guilherme Costa pode experimentar, num primeiro contacto, em Espanha. A não perder:

TÊM DE VER: Ford Ranger em «dose tripla». As novas versões da pick-up mais vendida na Europa

Mais artigos em Notícias