Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Design

O primeiro Dacia Duster quase que foi uma nova Renault 4L

Voltamos atrás no tempo para recuperar o projeto H79 da Renault que originou o primeiro Dacia Duster, mas que quase foi uma nova 4L.

Verdade seja dita, se há modelo nos dias de hoje que mais se aproxima do espírito utilitário e pronto «para todo o serviço» da lendária Renault 4L — que celebra este ano o seu 60.º aniversário —, esse modelo terá de ser o Dacia Duster.

Uma proximidade que de acidental tem muito pouco, pois como estas imagens mostram, antes de se tornar no Dacia Duster que tão bem conhecemos e apreciamos, o projeto H79 quase que parecia estar destinado a suceder à lendária 4L.

Efetivamente, o projeto H79, numa fase inicial, estava previsto dar origem apenas a um pequeno SUV para a Renault, que teria como destino, sobretudo, o mercado sul-americano e russo, com muito poucas probabilidades de chegar à Europa.

VEJAM TAMBÉM: Porque chamamos 4L ao Renault 4?

Nessa altura, na segunda metade da primeira década deste século, já a nova Dacia, adquirida pela Renault em 1999, sentia o sabor do sucesso, após a muito boa receção do Logan, introduzido em 2004, que seria reforçado com o lançamento do Sandero, em 2008.

A servir de fundação a esta renascida Dacia estava a plataforma B0 (que acabou por servir duas gerações de modelos da marca romena), a mesma que a Renault tinha escolhido para o projeto H79, que apresentava uma relação custo-benefício mais adequada aos mercados em questão.

Projeto H79, Renault Dacia Duster
Foram várias as propostas para o projeto H87, umas mais próximas que outras da 4L.

Tendo em conta o caráter rústico, mas robusto, que marcaria o futuro SUV, parecia inevitável que a lendária Renault 4L, fundada sob as mesmas premissas, não fosse referenciada. E apesar de estar longe de uma abordagem puramente retro, é impossível não ver a proximidade visual de várias partes do projeto H79 à icónica 4L.

A referência à 4L é mais clara nas extremidades destes modelos digitais e à escala real, sobretudo na definição do conjunto grelha/faróis e também, mais ao de leve, na definição das óticas traseiras que integram padrões circulares. De notar ainda o contorno da área vidrada entre o pilar C e D, que parece inverter o trapézio da 4L original.

Projeto H79, Renault Dacia Duster

Apesar do elevado interesse que uma 4L para o séc. XXI pudesse despoletar, o projeto H79 acabou por ser entregue à Dacia. Uma decisão que abriu a porta a mais mercados, nomeadamente na Europa, onde o caráter low-cost do modelo integrava-se perfeitamente com o da marca romena, mais do que com o da Renault.

VEJAM TAMBÉM: Dacia Jogger (vídeo). Estivemos com o crossover de 7 lugares mais barato do mercado

O passar do testemunho levou a que o projeto H87 se afastasse visualmente da «musa» 4L, mas a silhueta do modelo manteve-se, com as maiores diferenças a estarem, novamente, na definição das extremidades. E assim, em 2010, era revelado ao mundo o Dacia Duster.

Um SUV com um preço de combate, rústico, mas robusto, à imagem da 4L, que se tornou num caso sério de sucesso que permanece até hoje, já na sua segunda geração. Agora menos rústica, mas na mesma robusta e acessível. Como nota, o Duster acabou mesmo por ser vendido na América do Sul e Rússia como um Renault.

Renault 4L, o regresso

O regresso do Renault 4, ou 4L, também já tem data marcada: 2025. Porém, à imagem do que aconteceu com outros modelos regressados do passado, a futura 4L será uma proposta com um propósito distinto da original.

Se a sua aparência evocará a 4L que conhecemos, o seu objetivo será outro, mais focado no estilo e na imagem, bem mais sofisticado e «civilizado», e será exclusivamente elétrico, longe das premissas que tornaram a original uma lenda no mundo automóvel, mas também os tempos que vivemos são outros.

Mais artigos em Clássicos