Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Supercarro

O carro do dia a dia? Um Honda NSX com mais de 640 000 km

Normalmente tratados como se de "tesouros" se tratassem, os superdesportivos como o Honda NSX raramente acumulam muitos quilómetros, mas há exceções.

Depois de há uns dias vos termos mostrado um Honda CRX que praticamente não andou desde que saiu do stand, hoje trazemos um Honda NSX (mais precisamente um Acura NSX) que é um autêntico “devorador de quilómetros”.

Comprado por Sean Dirks há 17 anos quando contava com 70 mil milhas (cerca de 113 mil quilómetros), este NSX de 1992 tornou-se desde então no carro do dia a dia do seu devoto proprietário e por isso mesmo tem acumulado quilómetros quase como se de um táxi se tratasse.

No total, são já 400 mil milhas percorridas (perto de 644 mil quilómetros) das quais 330 mil milhas (531 mil quilómetros) foram feitas com Sean ao volante.

A NÃO PERDER: Este Opel Corsa B é o mais recente membro do “clube 1 milhão de quilómetros”

Um comportamento exemplar

Segundo Sean revela, este NSX foi o seu único carro desde que o comprou e não só o tem usado diariamente como o tem usado em várias roadtrip , contrariando a ideia de que um superdesportivo como o Honda NSX não é adequado a viagens mais longas.

A comprovar que os mitos acerca da fiabilidade dos modelos japoneses são justificados, o Acura NSX de Sean Dirks sofreu apenas uma avaria ao longo destes 17 anos: um retentor da caixa de velocidades que não resistiu ao uso intensivo quando o NSX tinha 123 mil milhas (197 mil quilómetros).

A solução passou por reconstruir por completo a caixa de velocidades aproveitando para lhe “oferecer” a relação final usada pelo NSX-R e um curso mais curto, tudo para permitir melhores acelerações e trocas de relação mais rápidas.

Ao fim de mais de 611 mil quilómetros, a suspensão também já acusava «algum cansaço» e foi totalmente reconstruída de acordo com as especificações originais, mas nunca chegou a dar problemas.

Tal como o V6 VTEC com 3.0 l e 274 cv às 7100 rpm que nunca foi aberto e faz as revisões “religiosamente” a cada 15 mil milhas (cerca de 25 mil quilómetros) como “manda” o manual.

Num estado excelente apesar da elevada quilometragem, este NSX conta apenas com duas transformações: um escape de rendimento e novas jantes, tudo o resto está de série.

Quando questionado acerca da possibilidade de vender o seu Acura NSX numa altura em que o superdesportivo nipónico está cada vez mais valorizado, Sean Dirks é perentório: nunca pensou vender o carro, nem por um segundo.

O próximo objetivo? Alcançar as 500 mil milhas, o equivalente a quase 805 mil quilómetros.

Mais artigos em Notícias