Recharge No modo Recharge está a reduzir a sua pegada ecológica.

Obrigado por guardar energia para o que mais importa.

Uma iniciativa
x

Recharge

Estamos a guardar energia para o que mais importa.

Desporto automóvel

Foi assim que começaram as 24 Horas de Le Mans

No ano em que voltam a contar com público, as 24 Horas de Le Mans viram a Toyota partir na frente e os portugueses apresentarem-se com justificadas ambições.

Este ano as 24 Horas de Le Mans voltam a contar com público, ainda que em número limitado (apenas 50 000 pessoas nas bancadas), e têm na nova categoria dos Hypercars um dos principais motivos de interesse.

Nessa categoria, a Toyota (que venceu a mítica prova de resistência nas últimas quatro edições) garantiu os dois primeiros lugares da grelha, com Kamui Kobayashi, com o carro número 7, a registar um tempo de 3min23,900s.

Atrás do carro número 7, que o piloto japonês partilha com Mike Conway e José María Lopez, ficou o Toyota número 8, que é pilotado por Brendon Hartley, Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima.

Toyota Le Mans

Já a Alpine, com apenas um carro na grelha, partiu da terceira posição, com Nicolas Lapierre, André Negrão e Matthieu Vaxivière a “dividirem as despesas” da corrida. Atrás do carro da Alpine Elf Matmut ficou o primeiro dos dois carros da Scuderia Glickenhaus, que se estreou nas 8 Horas de Portimão.

Ao volante do primeiro carro da equipa norte-americana estão Olivier Pla, Luis Felipe Derani e Franck Mailleux. Já no outro, que partiu do quinto posto, estão Romain Dumas, Ryan Briscoe e Richard Westbrook.

A NÃO PERDER: WM P88 Peugeot. O «rei da velocidade» nas 24 Horas de Le Mans

Ambições portuguesas

São três os pilotos portugueses (António Félix da Costa, Filipe Albuquerque e Álvaro Parente) a marcar presença na edição de 2021 das 24 Horas de Le Mans, cujo foi dado por John Elkann, presidente da Ferrari.

Rui Andrade, um luso-angolano que corre com as cores da G Drive, é outro piloto que tem a bandeira portuguesa no seu carro.

Toyota Le Mans

António Félix da Costa, que faz equipa com Roberto González e Anthony Davidson na JOTA, garantiu a pole position na categoria LMP2. Já Filipe Albuquerque, ao volante de um carro da United Autosports USA (com Philip Hanson e Fabio Scherer) partiu do 12.º lugar na respetiva categoria.

LEIAM TAMBÉM: Lotus E-R9 quer antecipar o futuro dos carros de Le Mans

Na categoria dos LMGTE Pro, a pole position ficou para outro carro com a bandeira portuguesa, o Porsche 911 RSR-19 de Álvaro Parente. Ao serviço da equipa Hub Auto Racing, o português tem como companheiros de equipa os pilotos Maxime Martin e Dries Vanthoor.

Sabe responder a esta?
Em que ano foi revelado o Opel Tigra?
Não acertou..

Mas pode descobrir a resposta aqui::

Lembras-te deste? Opel Tigra, o “coupé do povo”

Mais artigos em Notícias